Artigo da seção pessoas João Luiz Musa

João Luiz Musa

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deJoão Luiz Musa: 24-09-1951 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / São Paulo)
Imagem representativa do artigo

Natal , 1987 , João Luiz Musa

Biografia

João Luiz Musa (São Paulo, São Paulo, 1951). Fotógrafo, professor. Forma-se em engenharia de produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP), em 1974. Durante a graduação, organiza o laboratório de fotografia do centro acadêmico da Poli/USP, com os fotógrafos Raul Garcez (1949-1987) e Sérgio Burgi (1958). De 1978 a 1982, trabalha no laboratório da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP (FAU/USP) e atua como professor de fotografia em faculdades particulares. Nos anos 1970 e 1980, realiza pesquisas e freqüenta diversos cursos na área de conservação da imagem e controle de tons. Em 1984, torna-se professor de fotografia do curso de artes plásticas da Escola de Comunicações e Artes da USP (ECA/USP). Na mesma instituição, em 1990, conclui mestrado em artes com a dissertação Viagem a uma Terra Desconhecida, que dá origem ao ensaio fotográfico homônimo exposto no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp), em 1992. Com esse trabalho, recebe prêmio de melhor fotógrafo do ano da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA). De 1994 a 1999, desenvolve o projeto de doutorado O Viajante e as Cidades, na ECA/USP. Em 2004 e 2005 é contemplado com a bolsa da Fundação Vitae para pesquisa em tecnologias de digitalização e representação de imagens coloridas da paisagem. Além de dar aulas, atua como fotógrafo, sobretudo nas áreas de publicidade, institucional, reprodução de obras de arte e na sistematização e preservação de arquivos.

Análise

A origem etimológica da palavra fotografia (foto = luz + grafia = escrita) revela que a imagem fotográfica é uma inscrição feita com a luz. A obra de João Luiz Musa parece ter base nessa conceituação elementar, pois seu interesse se concentra, sobretudo, em conhecer e dominar as técnicas de impressão da luz sobre os materiais fotossensíveis. O artista costuma expor suas fotos acompanhadas de etiquetas informando as características técnicas de captação da imagem: a câmera utilizada, a lente, a abertura do diafragma, o filme, a marca do papel de ampliação, detalhes sobre a exposição e o processo químico de revelação. No caso das imagens digitais, indica, por exemplo, a impressora usada. Isso denota a importância conferida ao processo de elaboração da imagem e ao controle que ele procura ter sobre os resultados. O tema central de sua obra é a própria fotografia.

Estudos sobre o contraste e a densidade dos filmes, além da busca em produzir negativos com o máximo de detalhes e informações tanto nas altas-luzes quanto nas sombras relacionam Musa com a obra dos fotógrafos norte-americanos Anselm Adams (1902-1984) e Edward Weston (1886-1958). Ambos defendem a idéia de que o artista deve ter total domínio sobre todas as etapas do processo fotográfico para direcionar com precisão suas intenções poéticas.

Com Raul Garcez, Sérgio Burgi e Cristiano Mascaro (1944), entre outros, João Musa integra, na década de 1970, o Movimento Photo USP, em São Paulo. Na falta de uma formação acadêmica especializada na área, esses fotógrafos montam laboratórios nas Faculdades de Engenharia e Arquitetura da Universidade de São Paulo. Os locais se tornam importantes pontos de referência para a geração de fotógrafos paulistanos formada nesse período, pois são espaços de discussão estética e investigação técnica, além de promoverem cursos e exposições.

Nos ensaios realizados como parte dos trabalhos de mestrado, Viagem a uma Terra Desconhecida, e doutorado, O Viajante e as Cidades, Musa propõe uma analogia entre a figura do fotógrafo e a do viajante. Para ele, ambos possuem uma disposição incansável de olhar o mundo. A condição do viajante seria também uma espécie de modelo para o fotógrafo, pois, ao se distanciar dos afazeres do dia-a-dia, aquele que passeia por lugares desconhecidos se torna mais atento aos acontecimentos do tempo presente.

Viagem a uma Terra Desconhecida é composto de fotografias coloridas de paisagens naturais (mares, montanhas e florestas) realizadas entre 1987 e 1990 em diversas regiões do Brasil. Apesar disso, elas não constroem uma imagem do país, pois não têm elementos que identifiquem os espaços registrados. Sem figuras humanas, há nelas a idéia de vazio, como se o artista buscasse momentos de silêncio e quietude. Muitas são vistas aéreas que parecem pinturas abstratas, sendo que as tomadas feitas de cima eliminam as características do relevo e provocam um achatamento da imagem. O artista trabalha com poucos elementos: enquadra porções homogêneas de mar e florestas, criando fotos monocromáticas e de ritmo cadenciado. Nuvens e ondas lembram linhas e pinceladas. Ele procura fazer os registros pela manhã e no final da tarde, horários em que a luz desenha as formas com suavidade e os contrastes são atenuados. Nas fotos feitas em terra, a atenção se concentra na luminosidade rasante sobre a vegetação.

A construção cuidadosa do enquadramento é uma questão mais importante do que o congelamento de uma ação. As fotografias são conseqüências da relação que o fotógrafo busca estabelecer com o real: parecem o resultado de um instante de meditação em que a mente está vazia de ansiedade e de expectativas. Como se o fotógrafo estivesse interessado apenas no passeio da luz pela paisagem, remetem à noção de contemplação e de admiração pela natureza.

Outras informações de João Luiz Musa:

  • Outros nomes
    • João Musa
    • João L. Musa
    • João Luís Musa
  • Habilidades
    • professor de fotografia
    • fotógrafo

Obras de João Luiz Musa: (11) obras disponíveis:

Midias (1)

João Luiz Musa - Enciclopédia Itaú Cultural
João Luiz Musa é de uma geração, ao lado de Cristiano Mascaro, Raul Garcez e Sérgio Buri, que começa a atuar nos anos 1970 e, por falta de formação acadêmica especializada, realiza experiências em laboratórios da Universidade de São Paulo. Se de um lado Musa é conhecido pelo apuro técnico, com um domínio sobre todas as etapas do processo, ao realizar o registro, guia-se pela intuição. “Há quem faça fotografias planejadas. Põe a câmera de grande formato, espera a luz… A mim, isso não me compete”, diz ele, que privilegia “o mistério do instante”. Suas imagens são um comentário sobre o iminente, uma “fotografia de anotação”. “Procuro na paisagem o que me diga algo”, afirma. “Quando [Henri-Cartier] Bresson dizia sobre o momento decisivo, estava falando desse mistério que nos toca na hora em que você é provocado a fazer a anotação.” Para Musa, é essencial não impor sua visão à cena, elemento que ele relaciona com a pureza da fotografia.

Produção: Documenta Vídeo Brasil
Captação, edição e legendagem: Sacisamba
Intérprete: Carolina Fomin (terceirizada)
Locução: Júlio de Paula (terceirizado)

Exposições (62)

Artigo sobre O Fotógrafo Desconhecido

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de inícioO Fotógrafo Desconhecido: 23-11-1972  |  Data de término | 20-12-1972
Resumo do artigo O Fotógrafo Desconhecido:

Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC/USP)

Todas as exposições

Eventos relacionados (4)

Artigo sobre sp-arte 2011

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de iníciosp-arte 2011: 12-05-2011  |  Data de término | 15-05-2011
Resumo do artigo sp-arte 2011:

Fundação Bienal de São Paulo

Fontes de pesquisa (11)

  • BRIL, Stefania. Registro de sonhos passados e futuros. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 3 jun. 1980. p. 18.
  • FERNANDES JUNIOR, Rubens. João Musa: viagem a uma terra desconhecida. IrisFoto, São Paulo, n. 455, p. 10-23, jul. 1992.
  • OLIVEIRA, Moracy R. de. A fotografia, descobrindo/mostrando a periferia paulistana. Jornal da Tarde, São Paulo, s.d.
  • BONI, Zé de. Verde lente: fotógrafos brasileiros e a natureza. São Paulo: Empresa das Artes, 1994.
  • CARBONCINI, Anna (coord.). Coleção Pirelli/MASP de Fotografias: v. 4. Versão em inglês Kevin M. Benson Mundy. São Paulo: MASP, 1994.
  • GARCEZ, Raul & MUSA, João Luiz. Interpretação da Luz: o controle de tons na fotografia preto-e-branca. São Paulo: Olhar Impresso, 1994. 94 p., il. p&b.
  • MUSA, João Luiz. João Luiz Musa: viagem a uma terra desconhecida. Tradução Eliana Banno, John Milton. São Paulo: MASP, 1992. , il. color.
  • MUSA, João Luiz. Modulares e repuxadores. São Paulo: Secretaria de Estado da Cultura, 1982. , il. p&b color. (Caderno de Fotografia, 9)
  • MUSA, João Luiz. O Viajante e as Cidades. 1998. Tese (Doutorado em Artes Plásticas). Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo. São Paulo, 1998.
  • MUSA, João Luiz. Viagem a uma Terra Desconhecida. 1990. Dissertação (Mestrado em Artes Plásticas). Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo. São Paulo, 1990.
  • MUSA, João Luiz. Currículo. Enviado pelo artista.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • JOÃO Luiz Musa. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa9751/joao-luiz-musa>. Acesso em: 16 de Fev. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7