Artigo da seção pessoas Di Cavalcanti

Di Cavalcanti

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deDi Cavalcanti: 06-09-1897 Local de nascimento: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro) | Data de morte 26-10-1976 Local de morte: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)
Imagem representativa do artigo

Mangue , 1929 , Di Cavalcanti
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Biografia
Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo (Rio de Janeiro RJ 1897 - idem 1976). Pintor, ilustrador, caricaturista, gravador, muralista, desenhista, jornalista, escritor e cenógrafo. Inicia sua carreira artística como caricaturista e ilustrador, publicando sua primeira caricatura em 1914, na revista Fon-Fon. Em 1917, reside em São Paulo, onde frequenta o curso de Direito no Largo São Francisco e o ateliê de Georg Elpons (1865-1939). Convive com artistas e intelectuais paulistas como Oswald de Andrade (1890-1954) e Mário de Andrade (1893-1945), Guilherme de Almeida (1890-1969), entre outros. Em 1921, ilustra A Balada do Enforcado, de Oscar Wilde (1854-1900), e publica o álbum Fantoches da Meia-Noite, editado por Monteiro Lobato (1882-1948). É o idealizador e o principal organizador da Semana de Arte Moderna de 1922, na qual expõe 12 obras. Em 1923, faz sua primeira viagem à França, onde atua como correspondente do jornal Correio da Manhã. Em Paris, freqüenta a Academia Ranson, instala ateliê e conhece obras, artistas e escritores europeus de vanguarda como, Pablo Picasso (1881-1973), Georges Braque (1882-1963), Fernand Léger (1881-1955), Henri Matisse (1869-1954), Jean Cocteau (1889-1963)  e Blaise Cendrars (1887-1961). Volta a São Paulo em 1926, trabalha como jornalista e ilustrador no jornal Diário da Noite. A estada em Paris marca um novo direcionamento em sua obra. Conciliando a influência das vanguardas européias com a formulação de uma linguagem própria; adota uma temática nacionalista e preocupa-se com a questão social. No ano de 1928, filia-se ao Partido Comunista do Brasil (PCB). Em 1931, participa do Salão Revolucionário e, no ano seguinte, funda em São Paulo, com Flávio de Carvalho (1899-1973), Antonio Gomide (1895-1967) e Carlos Prado (1908-1992), o Clube dos Artistas Modernos (CAM). Em 1933, publica o álbum A Realidade Brasileira, uma sátira ao militarismo da época. Em 1938 viaja a Paris, onde trabalha na rádio Diffusion Française nas emissões Paris Mondial. Retorna ao Brasil em 1940, trabalha como ilustrador, e publica poemas e memórias de viagem. Em 1972, seu álbum 7 Xilogravuras de Emiliano Di Cavalcanti é editado pela Editora Chile.

Comentário Crítico
Di Cavalcanti começa a trabalhar como ilustrador em 1914, no Rio de Janeiro, e publica sua primeira caricatura na revista Fon-Fon. Em 1917, muda-se para São Paulo, onde, além de frequentar a Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, realiza sua primeira exposição individual de caricaturas e faz ilustrações e capas para a revista O Pirralho.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Di Cavalcanti:

  • Outros nomes
    • Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo
    • Di Cavalcanti
    • E. Di Cavalcanti
    • Emiliano Di Cavalcanti
  • Habilidades
    • jornalista
    • cenógrafo
    • caricaturista
    • pintor
    • desenhista
    • gravador
    • escritor
    • muralista
    • advogado
    • ilustrador

Obras de Di Cavalcanti: (97) obras disponíveis:

Todas as obras de Di Cavalcanti:

Exposições (387)

Artigo sobre The First Representative Collection of Paintings by Brazilian Artists (1930 : Nova York, Estados Unidos)

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de inícioThe First Representative Collection of Paintings by Brazilian Artists (1930 : Nova York, Estados Unidos): 11-10-1930  |  Data de término | 30-10-1930
Resumo do artigo The First Representative Collection of Paintings by Brazilian Artists (1930 : Nova York, Estados Unidos):

Nicholas Roerich Museum (Nova York, Estados Unidos)

Todas as exposições

Eventos relacionados (3)

Fontes de pesquisa (24)

  • AMARAL, Aracy. Artes plásticas na Semana de 22. 5. ed. São Paulo, SP: Editora 34, 1998. 335 p.
  • PERFIL da Coleção Itaú. Prefácio Olavo Egydio Setubal; curadoria e texto Stella Teixeira de Barros. São Paulo: Itaú Cultural, 1998. 256 p., fotos color.
  • SIMIONI, Ana Paula Cavalcanti. Di ilustrador: trajetória de um jovem artista gráfico na imprensa (1914-1922). São Paulo: Editora Sumaré, 2002. 160 p.
  • ANDRADE, Carlos Drumond de. Uma flor para Di Cavalcanti. In: ANDRADE, Carlos Drummond de. Carlos Drummond de Andrade: poesia e prosa. 8.ed. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1992. 2019 p. (Biblioteca luso-brasileira. Série brasileira, 6).
  • ARAÚJO, Olívio Tavares de. Pintura brasileira do século XX: trajetórias relevantes. Rio de Janeiro: Editora 4 Estações, 1998.
  • AMARAL, Aracy (org.). Desenhos de Di Cavalcanti na coleção do MAC. São Paulo: MAC, 1985. 221 p.
  • AMARAL, Aracy. Arte para quê? : a preocupação social na Arte brasileira 1930-1970: subsídio para uma história social da Arte no Brasil. São Paulo: Nobel, 1984. 435 p.
  • ARTE no Brasil. Prefácio Pietro Maria Bardi; introdução Pedro Manuel. São Paulo: Abril Cultural, 1979. v. 1.
  • AYALA, Walmir. Dicionário de pintores brasileiros. Organização André Seffrin. 2. ed. rev. e ampl. Curitiba: Ed. UFPR, 1997. 428 p.
  • BRASIL Europa: encontros no século XX. Curadoria Marc Pottier. Curadoria Jena Boghici; texto Aracy Amaral, Frederico Morais, Antonio Callado, et. al. Brasília: Caixa Cultural, 2000. 79 p.
  • DI CAVALCANTI. Di Cavalcanti 100 anos. Rio de Janeiro: Petrobras, 1997. 120 p.
  • DI CAVALCANTI. Di Cavalcanti. Texto Luís Martins. São Paulo: Art Editora, 1983. 22 p. (Grandes artistas brasileiros)
  • DI CAVALCANTI. Emiliano Di Cavalcanti: 60 reproduções coloridas. Prefacio Aleksander B. Landau; introdução Luís Martins; comentário Paulo Mendes de Almeida. São Paulo: Brunner, 1976. 148 p.
  • DI CAVALCANTI; GONÇALVES, Lisbeth Ruth Rebollo (Org.). Di Cavalcanti. Curadoria Lisbeth Ruth Rebollo Gonçalves, Helouise Costa. Santiago: MAC/USP, 1997. 72 p., il. p&b. color.
  • GONÇALVES, Lisbeth Ruth Rebollo (org.). Di Cavalcanti. Tradução Mareia Quintero Rivera, Vera Filinto; apresentação Gilberto Paranhos Velloso; texto Lisbeth Ruth Rebollo Gonçalves, Helouise Costa. Santiago: MAC/USP, 1997. 72 p., il. p&b. color.
  • LAGO, Pedro Corrêa do. Caricaturistas brasileiros: 1836-1999. Rio de Janeiro: Sextante Artes, 1999. p.110-115
  • LEITE, José Roberto Teixeira. 500 anos da pintura brasileira. Produção Raul Luis Mendes Silva, Eduardo Mace. [S.l.]: Log On Informática, 1999. 1 CD-ROM.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988. 555 p.
  • LOUZADA, Maria Alice do Amaral; LOUZADA, Júlio. Artes plásticas Brasil 1996: seu mercado, seus leilões. São Paulo: Júlio Louzada, 1996. 922 p.
  • LOUZADA, Maria Alice do Amaral; LOUZADA, Júlio. Artes plásticas Brasil 1999. São Paulo: Júlio Louzada, 1999. 448 p., il. color. ISBN 85-7337-110-2.
  • PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Texto Mário Barata, Lourival Gomes Machado, Carlos Cavalcanti et al. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1969. 559 p.
  • PONTUAL, Roberto. Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand. Rio de Janeiro: Edições Jornal do Brasil, 1987. 585 p.
  • SABINO, Fernando. Fernando Sabino : obra reunida. Rio de Janeiro : Nova Aguilar, v.2, 1996.
  • ZILIO, Carlos. A querela do Brasil: a questão da identidade da arte brasileira: a obra de Tarsila, Di Cavalcanti e Portinari: 1922-1945. 2. ed. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1997. 139 p.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • DI Cavalcanti. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa971/di-cavalcanti>. Acesso em: 24 de Set. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7