Artigo da seção pessoas Flávia Ribeiro

Flávia Ribeiro

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deFlávia Ribeiro: 1954 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / São Paulo)
Imagem representativa do artigo

Sem Título , ca. 1988 , Flávia Ribeiro
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Biografia

Flávia Monteiro Ribeiro (São Paulo, São Paulo, 1954). Pintora, gravadora e escultora. Entre 1970 e 1974, estuda na Escola Brasil:, em São Paulo. Faz curso de fotografia com Claudia Andujar (1931) e George Leary Love (1937 - 1995) e de gravura em metal com Babinski (1931). Estuda na Enfoco Escola de Fotografia, onde é aluna de Cristiano Mascaro (1944) e Maureen Bisilliat (1931), entre 1972 e 1974. Nos anos seguintes, é assistente de Dudi Maia Rosa (1946) e sua aluna de gravura e desenho. Recebe, em 1976, o prêmio aquisição no 6º Salão Paulista de Arte Contemporânea. Aperfeiçoa-se em gravura na Slade School of Fine Arts, em Londres, entre 1978 e 1980. Na década de 1980, começa a realizar trabalhos com encáustica (pigmentos misturados com cera) e asfalto sobre tela. Nesse período, atua com Daniela Thomas (1959) na confecção de cenários e figurinos das peças teatrais Carmem com Filtro, Eletra com Creta e O Navio Fantasma, de Gerald Thomas (1954). Em 1989, realiza mostra individual no Projeto Macunaíma, Funarte, no Rio de Janeiro. É artista residente da Slade School of Fine Arts, em Londres, entre 1991 e 1992. Dedica-se também à realização de esculturas de metal, trabalhando inicialmente com estanho e latão. Em 2002, apresenta pela primeira vez uma série de esculturas de bronze, na Galeria André Millan, em São Paulo.

Análise

Flávia Ribeiro, em suas primeiras produções, realiza trabalhos com encáustica (pigmentos misturados com cera) e asfalto sobre tela, em que apresenta uma geometria simples, com elementos como a cruz, o quadrado ou o losango. Para o historiador da arte Agnaldo Farias, essas peças, por sua forma, pelo material utilizado e por seu acabamento rudimentar, sugerem um caráter ancestral, marcado pela passagem do tempo.

Como nota o historiador da arte Tadeu Chiarelli, Flávia Ribeiro subverte os meios tradicionais de produção artística, utilizando com irreverência certos procedimentos do campo da gravura para a realização de trabalhos cuja forma final oscila entre os conceitos estabelecidos da própria gravura, da pintura e do campo tridimensional. Com ferramentas típicas do gravador, a artista trabalha com um bloco de cera no qual derrama látex líquido, que em seguida é retirado. Segundo Chiarelli, as peças resultantes solicitam do espectador, para a sua compreensão, um repertório de códigos da pintura, mas, por estarem estendidas próximas à parede, sugerem outras possibilidades de apreensão, remetendo ainda a velhas colchas e lençóis secando em varais domésticos. A dificuldade em definir os trabalhos dentro de um campo restrito coloca Flávia Ribeiro, para o autor, como uma das mais instigantes artistas contemporâneas.

Mais recentemente, a artista inicia a realização de esculturas em metal. Para Agnaldo Farias, apesar da brusca mudança de material, sua poética se mantém nas formas orgânicas, geradas pela irregularidade das superfícies, em que permanecem os vestígios da manipulação dos moldes pela artista.

Outras informações de Flávia Ribeiro:

  • Outros nomes
    • Flávia Monteiro Ribeiro
    • lavia Ribeiro
    • Flávia M. Ribeiro
  • Habilidades
    • desenhista
    • Pintora
    • gravadora

Obras de Flávia Ribeiro: (11) obras disponíveis:

Exposições (66)

Todas as exposições

Eventos relacionados (1)

Artigo sobre sp-arte 2010

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de iníciosp-arte 2010: 29-04-2010  |  Data de término | 02-05-2010
Resumo do artigo sp-arte 2010:

Fundação Bienal de São Paulo

Fontes de pesquisa (13)

  • ARTISTAS brasileiros na 20ª Bienal Internacional de São Paulo. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1989.
  • BIENAL INTERNACIONAL DE SÃO PAULO, 20. , 1989. Catálogo geral. Apresentação de Alex Periscinoto. Introdução de Carlos von Schimdt et al. São Paulo: Fundação Bienal, 1989.
  • BRASIL projects´90. Prefácio de Henry T. Hopkins. Apresentação de Sheila Leirner e Carmen Elisa Madlener dos Santos. Introdução de Adolfo V. Nodal. Los Angeles: Municipal Art Gallery; São Paulo: MASP, 1990.
  • CHIARELLI, Tadeu. Arte internacional brasileira. São Paulo: Lemos, 1999.
  • FARIAS, Agnaldo. Flávia Ribeiro. Galeria Revista de Arte, São Paulo: Area Editorial, n. 17, p. 88-92, 1989.
  • LAGNADO, Lisette. 6º Salão Paulista de Arte Contemporânea. Galeria Revista de Arte, São Paulo: Area Editorial, n. 10, p. 54-55, 1988.
  • RIBEIRO, Flávia. "Corpus Consociatus". Texto Rafael Vogt. São Paulo: Galeria Millan, 1999. [23] p., il. p&b color.
  • RIBEIRO, Flávia. Flávia Ribeiro. Texto Paulo Sérgio Duarte. São Paulo: Galeria André Millan; Rio de Janeiro: Galeria Oscar Cruz, 2002. [28] p., il. color.
  • RIBEIRO, Flávia. Flávia Ribeiro. São Paulo: Galeria Millan, 1988. [12 p.], il. p.b.
  • SALÃO NACIONAL DE ARTES PLÁSTICAS, 10. , Rio de Janeiro, 1988. Catálogo. Apresentação de Iole Antunes de Freitas. Textos de Ronaldo Brito et al. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1988.
  • SALÃO NACIONAL DE ARTES PLÁSTICAS, 8. , Rio de Janeiro, 1985/1986. Catálogo. Apresentação de José Sarney, Ziraldo Alves Pinto, Aloisio Pimenta e. Texto de Paulo Herkenhoff. Rio de Janeiro: MAM, 1985.
  • SALÃO PAULISTA DE ARTE CONTEMPORÂNEA, 5., 1987, São Paulo, SP. 5º Salão Paulista de Arte Contemporânea. São Paulo: Secretaria de Estado da Cultura, 1987.
  • SALÃO PAULISTA DE ARTE CONTEMPORÂNEA, 6. , 1988, São Paulo. 6º Salão Paulista de Arte Contemporânea. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1988.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • FLÁVIA Ribeiro. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa9561/flavia-ribeiro>. Acesso em: 21 de Mai. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7