Artigo da seção pessoas Sérgio Ferro

Sérgio Ferro

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deSérgio Ferro: 25-07-1938 Local de nascimento: (Brasil / Paraná / Curitiba)
Imagem representativa do artigo

L'ivresse de Noé , 1991 , Sérgio Ferro
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Biografia
Sérgio Ferro Pereira (Curitiba PR 1938). Pintor, desenhista, arquiteto e professor. Forma-se arquiteto pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - FAU/USP, em 1962. Três anos depois, faz pós-graduação em museologia e evolução urbana, na mesma faculdade. Em 1965, participa da organização da mostra Opinião 65, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ, onde também expõe. Cursa semiologia na Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, em 1966. Na década de 1960, integra com Flávio Império (1935 - 1985) e Rodrigo Lèfevre (1938 - 1984) o Grupo Arquitetura Nova. É professor da Escola de Formação Superior de Desenho, entre 1962 e 1968; do curso de história da arte e de estética da FAU/USP, de 1962 a 1970; e do curso de arquitetura da Universidade de Brasília - UnB, entre 1969 e 1970. Por causa da ditadura militar no Brasil, muda-se para a França, em 1972. De 1972 a 2003, leciona na École Nationale Supérieure d'Architecture de Grenoble [Escola Nacional Superior de Arquitetura de Grenoble], na Suíça, e, na mesma universidade, funda o laboratório Dessin/Chantier [desenho/canteiro] e o dirige de 1982 a 1997. Realiza pinturas figurativas, inspirando-se principalmente em figuras presentes nos desenhos e pinturas de Michelangelo Buonarroti (1475 - 1564). Recebe o prêmio de melhor pintor da Associação Paulista de Críticos de Arte - APCA, em 1987.  Publica, entre outros, os livros O Canteiro e o Desenho, 1979, Michelangelo: Notas por Sérgio Ferro, 1981, e Michel-Angel, Architecte et Sculpteur, 1998. Realiza murais para várias instituições na França e no Brasil, como o Memorial da América Latina, em 1990, e o Memorial de Curitiba, em 1996 e em 2002.

Comentário Crítico
Na década de 1960, Sérgio Ferro participa do Grupo Arquitetura Nova, com Flávio Império (1935 - 1985) e Rodrigo Lefèvre (1938 - 1984) voltado para uma compreensão do exercício da profissão de arquiteto, simultaneamente como ação cultural, política e produtiva. O grupo realiza propostas de políticas públicas urbanas, ligadas a projetos de habitações populares. Os projetos de residências realizados por Sérgio Ferro no período mantêm diálogo com a produção de Vilanova Artigas (1915 - 1985).

Devido à ditadura militar no Brasil, o artista é obrigado a mudar-se para a França em 1972. Passa a dedicar-se à pintura e à carreira docente, lecionando na Escola de Belas Artes e na École Nationale Supérieure d'Architecture de Grenoble [Escola Nacional Superior de Arquitetura de Grenoble], Suíça. Na pintura, realiza obras de caráter figurativo, em que tem como referência grandes pintores da história da arte, retrabalhando principalmente figuras presentes nos desenhos e pinturas de Michelangelo Buonarroti (1475 - 1564). Para o artista, ao mesmo tempo em que as figuras remetem a Michelangelo, elas se inserem numa outra realidade, porque a luz é cinematográfica e a musculatura, pouco fiel à anatomia e à tradição renascentista. Como aponta o crítico Wilson Coutinho, Ferro se apropria de Michelangelo para dotá-lo de uma apreensão contemporânea. Assim, fragmenta a obra do mestre, deixando ausências, colocando no plano da tela um conjunto de procedimentos modernos para trazê-la como memória de uma imagem dispersa.

Nos quadros de Sérgio Ferro, o espaço é construído a partir de elementos gráficos e suas relações na tela. Como nota o crítico Fábio Magalhães, em muitos trabalhos, entretanto, a cor e a colagem intervêm de maneira definitiva, impondo uma nova organização espacial, sobrepondo-se à densidade do grafismo.

Outras informações de Sérgio Ferro:

  • Outros nomes
    • Sergio Ferro Pereira
    • S. Ferro
    • Sergio Ferro
  • Habilidades
    • pintor
    • arquiteto
    • professor de artes plásticas
    • desenhista

Obras de Sérgio Ferro: (13) obras disponíveis:

Espetáculos (1)

Exposições (114)

Todas as exposições

Eventos relacionados (2)

Fontes de pesquisa (12)

  • 5 PINTORES de vanguarda. Apresentação Carlos Scarinci. Porto Alegre: Museu de Arte do Rio Grande do Sul, 1965. [8] p., s. il. 
  • AYALA, Walmir (org.). Dicionário brasileiro de artistas plásticos. Brasília: MEC / INL, 1980. v.4: Q a Z. (Dicionários especializados, 5).
  • CAVALCANTI, Carlos (org.). Dicionário brasileiro de artistas plásticos. Brasília: MEC / INL, 1974. v.2: D a L. (Dicionários especializados, 5). IC R703.0981 C376d v.2 pt. 1
  • FERRO, Sérgio. Futuro/anterior. trad. M. Lúcia Montes; William Shelton; Regina Marganti. Pietro Maria Bardi. São Paulo, Nobel, 1989.
  • FERRO, Sérgio. Sérgio Ferro, um artista brasileiro: na Capela dos Fundadores do Memorial de Curitiba. Texto Margarita Pericás Sansone. Curitiba: Prefeitura Municipal, 2000. 38 p., il. color.
  • FERRO, Sérgio. Sergio Ferro. Barbizon: Editions l'Entrée des Artistes, 1990. 48 p., il. color.
  • FERRO, Sérgio. Sérgio Ferro. São Paulo: Galeria de Arte São Paulo, 1991. il. color.
  • FERRO, Sérgio. Sérgio Ferro. Texto Fábio Magalhães. Curitiba: Simões de Assis Galeria de Arte, 2002. [36] p., il. p&b color.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988. 555 p.
  • SÉRGIO Ferro. Texto de Fábio Magalhães. São Paulo: Galeria de Arte São Paulo, 1987.
  • SÉRGIO Ferro: o verso e o reverso da pintura. Texto de Gilles Lipovetsky. São Paulo: Galeria de Arte São Paulo, 1991.
  • ZANINI, Walter (org.). História geral da arte no Brasil. Pesquisa Cacilda Teixeira da Costa, Marília Saboya de Albuquerque. São Paulo: Fundação Djalma Guimarães: Instituto Walther Moreira Salles, 1983. 1106 p. 2v.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • SÉRGIO Ferro. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa9336/sergio-ferro>. Acesso em: 28 de Jun. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7