Artigo da seção pessoas Vital Brazil

Vital Brazil

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deVital Brazil: 01-02-1909 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / São Paulo) | Data de morte 10-08-1997 Local de morte: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)

Biografia
Álvaro Vital Brazil (São Paulo SP 1909 - Rio de Janeiro RJ 1997). Arquiteto, engenheiro. Em 1933, forma-se em engenharia na Escola Politécnica do Rio de Janeiro, e em arquitetura na Escola Nacional de Belas Artes - Enba. No ano seguinte, após trabalhar como engenheiro em duas construtoras, associa-se a Adhemar Marinho (1909) em um escritório de arquitetura e engenharia, desenvolvendo inicialmente projetos residenciais. De forma precoce, a dupla vence o concurso de anteprojetos para um edifício de uso misto (comercial, residencial e escritórios) para a Usina de Açúcar Esther Ltda., na praça da República, em São Paulo. Concebido segundo os princípios do racionalismo funcionalista, o Edifício Esther, 1936, ao lado do prédio da Associação Brasileira de Imprensa - ABI, e do edifício-sede do Ministério da Educação e Saúde - MES, ambos no Rio de Janeiro, torna-se um dos marcos fundamentais da arquitetura moderna brasileira. Estabelecido em São Paulo, o arquiteto filia-se aos Congressos Internacionais de Arquitetura Moderna - Ciam, ao Clube de Engenharia e ao Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB. Nesse período, seus projetos e obras são publicados nos principais veículos de divulgação da arquitetura moderna no país: a revista de Engenharia da Prefeitura - PDF, e a Revista de Arquitetura, da Enba.

Em 1938, volta para o Rio de Janeiro para projetar e coordenar a construção do edifício-sede do Instituto Vital Brazil, 1942, fundado em 1919 por seu pai: o médico e cientista Vital Brazil Mineiro da Campanha (1865 - 1950). Em Niterói,  projeta outras obras importantes, como três escolas públicas e a Estação Central Ferroviária. Em seguida, chefiando o Serviço de Planejamento e Construções do Serviço Especial de Mobilização de Trabalhadores para a Amazônia - Semta, projeta e acompanha a construção de núcleos e pousos em cidades das regiões Norte e Nordeste do Brasil, além da Base Aérea de Manaus, 1944, e a estação de passageiros do Aeroporto Val de Cans, em Belém, 1945. Em 1943, o Edifício Esther, as escolas de Niterói e o Instituto Vital Brazil são incluídos na mostra Brazil Builds: Architecture New and Old; 1652-1942, realizada no Museum of Modern Art - MoMA de Nova York.

Em 1946, projeta a sede do Banco da Lavoura de Minas Gerais S. A. em Belo Horizonte, o edifício Clemente de Faria, que dá origem a uma série de projetos comerciais e empresariais dos anos 1940 e 1950. Em 1951, essa obra é premiada na 1ª Bienal Internacional de São Paulo, na categoria "edifícios de uso comercial". Nos anos 1960, projeta obras importantes, como os estaleiros da Emaq - Engenharia de Máquinas S. A., 1966, no Rio de Janeiro, e ganha um suplemento especial no primeiro número da Revista ABA - Arquitetura Brasileira do Ano, com ensaio crítico de Henrique E. Mindlin (1911 - 1971), que o define como um "mestre tranqüilo e sereno (...) que apura o trabalho de uma geração para mostrar o caminho à geração seguinte, e que se constitui em um 'clássico'".1 Sua última obra é o edifício Vital Brazil, 1978, um bloco de salas comerciais e garagens no Rio de Janeiro. Em 1986, publica um livro com sua obra: Álvaro Vital Brazil: 50 Anos de Arquitetura. Obra que o arquiteto Salvador Candia (1924 - 1991), na apresentação, define como uma "lição de equilíbrio, serenidade e amor à ordem construtiva arquitetônica".2

Comentário Crítico
Autor de uma obra sempre qualificada por adjetivos como coerência, rigor, sobriedade, discrição, parcimônia, rigidez e severidade, Vital Brazil é um dos mais ortodoxos praticantes do racionalismo arquitetônico no Brasil. Em seus projetos, a pulsão revolucionária da estética moderna adquire ares pacificadores, almejando sempre um equilíbrio formal e uma existência silenciosa em meio ao cenário ruidoso das grandes cidades brasileiras. De acordo com o crítico Roberto Conduru, o arquiteto desenha "edifícios cuja polida urbanidade determina uma existência quase anônima na paisagem construída".3

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Vital Brazil:

  • Outros nomes
    • Álvaro Vital Brazil
  • Habilidades
    • Engenheiro
    • arquiteto

Exposições (3)

Fontes de pesquisa (1)

  • CONDURU, Roberto. Vital Brazil. Coordenação editorial Rodrigo Naves; apresentação Pedro Henrique Mariani. São Paulo: Cosac & Naify, 2000. 126 p., il. p&b. (Espaços da Arte Brasileira).

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • VITAL Brazil. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa859/vital-brazil>. Acesso em: 20 de Jul. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7