Artigo da seção pessoas Teresa Trautman

Teresa Trautman

Artigo da seção pessoas
Cinema  
Data de nascimento deTeresa Trautman: 11-02-1951 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / São Paulo)

Biografia

Teresa Trautman (São Paulo, São Paulo, 1951). Produtora, roteirista e diretora de cinema. Estuda no Colégio de Aplicação da Universidade de São Paulo (USP) e, em 1968, faz curso de direção teatral com Eugênio Kusnet (1898-1975). No ano seguinte, entra em contato com a Reunião de Produtores Independentes (RPI), composta por João Batista de Andrade (1939), Carlos Reichenbach (1945-2012) e outros. Em cooperativa, dirige um episódio para o longa Fantasticon os Deuses do Sexo (1971). Muda-se para o Rio de Janeiro e, na produtora Thor Filmes, com Alberto Salvá (1938-2011), atua como corroteirista, assistente de direção, montagem e produção em vários filmes até 1975. Os Homens que Eu Tive (1973) é seu primeiro longa individual. Em 1975, dirige um dos episódios de Deliciosas Traições de Amor. Realiza o curta Caso Ruschi (1977) e, entre 1978 e 1979, faz parte da diretoria da Associação Brasileira de Cineastas (Abraci). Volta ao longa-metragem com Sonhos de Menina Moça (1980). Participa do roteiro de Os Saltimbancos Trapalhões (1981) e dirige especiais para as TVs Globo e Educativa. A partir dos anos 1990, dedica-se à produtora Conceito A e ao Cine Brasil TV.

Análise

A pequena filmografia de Teresa Trautman deixa entrever, na década de 1970, um olhar atento às transformações comportamentais da sociedade brasileira, que a ditadura militar encobre. A censura oficial afeta gravemente sua carreira, dificultando o acesso ao público e aos mecanismos de financiamento. O episódio “A Curtição”, do longa Fantasticon os Deuses do Sexo, descreve um segmento da geração pós-68 que procura escapar da repressão por meio das drogas. A exigência de cortes atrapalha o lançamento do filme no Rio de Janeiro, depois de uma boa acolhida em São Paulo. O episódio “Dois É Bom Quatro É Melhor”, do longa Deliciosas Traições do Amor, baseado no Marquês de Sade (1740-1814), também é liberado com cortes. Os Homens que Eu Tive sofre interdição total durante mais de cinco anos, por conta de sua franca abordagem sobre a nova condição social e política da mulher brasileira, advinda da modernidade, do feminismo e da liberação sexual. Quando é lançado, em 1979, a problemática  da personagem que abandona um casamento burguês para se realizar em seus desejos sexuais e profissionais parece datada e não alcança os objetivos populares que a cineasta planeja. Sonhos de Menina Moça, seu último filme, produzido 14 anos depois do primeiro, narra as últimas 24 horas de uma família aristocrata na casa em que vive há 40 anos. Em um mundo de mulheres onde os homens são figuras, símbolos e recordações, o microcosmo familiar permite descrever o fim do estilo de vida de um grupo social que, para sobreviver, necessita reconstruir seus sonhos. 

Outras informações de Teresa Trautman:

  • Habilidades
    • diretor de cinema
    • Roteirista
    • Produtora

Fontes de pesquisa (2)

  • ALBAGLI, Fernando. Cineastas brasileiros : Tereza Trautman. Cinemin, Rio de Janeiro, n.52, p. 14-17, mar./ abr., 1989.
  • É COISA nossa. Informativo Arraial CineFest, Arraial d'Ajuda, BA, 2009, p. 21.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • TERESA Trautman. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa8406/teresa-trautman>. Acesso em: 21 de Mai. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7