Artigo da seção pessoas Conceição Evaristo

Conceição Evaristo

Artigo da seção pessoas
Literatura  
Data de nascimento deConceição Evaristo: 29-11-1946 Local de nascimento: (Brasil / Minas Gerais / Belo Horizonte)

Biografia

Maria da Conceição Evaristo de Brito (Belo Horizonte, Minas Gerais, 1946). Romancista, contista e poeta. Nasce em uma comunidade no alto da Avenida Afonso Pena. Trabalha como empregada doméstica até 1971, quando conclui os estudos secundários no Instituto de Educação de Minas Gerais.

Muda-se para o Rio de Janeiro em 1973, ocasião em que é aprovada para o magistério. Estuda na Universidade Federal do Rio de Janeiro e forma-se em Letras. Ingressa no mestrado em Literatura Brasileira da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ) onde defende, em 1996, a dissertação Literatura Negra: uma poética da nossa afro-brasilidade. Defende a tese de doutoramento Poemas Malungos – Cânticos Irmãos, em 2011, na Universidade Federal Fluminense (UFF).

Tem participação em revistas e publicações, nacionais e internacionais, que tem por tema a afrobrasilidade. Tal engajamento inicia-se na década de 1980, por meio do Grupo Quilombhoje, responsável pela estreia literária de Conceição em, 1990, com obras publicadas na série Cadernos Negros. Suas obras, poesia e prosa, especialmente o romance Ponciá Vicêncio (2003), abordam temas como a discriminação de raça, gênero e classe. Atualmente, Conceição leciona na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) como professora visitante.

Análise

Em sua poesia, Conceição Evaristo, pontua sua ancestralidade de maneira crítica, beirando o tom de um manifesto, em uma clara tomada de partido que dá lugar à cultura negra de forma lírica e política:

A voz de minha bisavó
ecoou criança
nos porões do navio.
Ecoou lamentos
de uma infância perdida.
A voz de minha avó
ecoou obediência
aos brancos donos de tudo.
1

Conceição Evaristo mostra a permanência da exclusão do negro desde a escravidão no período colonial brasileiro. Tal denúncia expressa a dignidade do povo negro, libertando-o da opressão de séculos.

Em Ponciá Vicêncio, Evaristo relata a vida de uma menina negra e pobre, moradora da zona rural, até sua precoce maturidade, como uma espécie de romance de formação feminino e negro. A ação do enredo é composta pela busca de identidade em meio a desastres familiares, recuperados pela memória. Desse modo, a narrativa acompanha a evolução da protagonista pelos episódios de perda, desencontro e ausência familiar e cultural, que marcam sua trajetória.

Nota

1. VÁRIOS AUTORES. Cadernos Negros 13, São Paulo: Quilombhoje, 1990, p. 32-33.

Outras informações de Conceição Evaristo:

  • Outros nomes
    • Maria da Conceição Evaristo de Brito
  • Habilidades
    • romancista
    • contista
    • poeta

Fontes de pesquisa (3)

  • EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2003.
  • OLIVEIRA, Luiz Henrique Silva de. "Escrevivência" em Becos da memória, de Conceição Evaristo. IN: Revista Estudos Feministas. vol.17 no.2 Florianópolis May/Aug. 2009. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2009000200019 Acesso em: 27 jun. 2016.
  • VÁRIOS AUTORES. Cadernos Negros 13, São Paulo: Quilombhoje, 1990.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • CONCEIÇÃO Evaristo. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa6851/conceicao-evaristo>. Acesso em: 22 de Nov. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7