Artigo da seção pessoas Luis Otávio Santos

Luis Otávio Santos

Artigo da seção pessoas
Música  
Data de nascimento deLuis Otávio Santos: 1972

Biografia

Luis Otavio Santos (Juiz de Fora, Minas Gerais, 1972). Violinista e regente. Vindo de uma família de músicos – seus pais são os fundadores do Centro Cultural Pró Música de Juiz de Fora – inicia os estudos musicais ao piano, aos 4 anos, passando para o violino aos 7. Aluno de Paulo Bosísio (1950) e Bernardo Bessler (1954), começa, na adolescência, a se interessar pela música antiga e pelo violino barroco. Muda-se para a Europa aos 17 anos, para se especializar no Koniklijk Conservatorium, de Haia. Na Holanda, estuda cravo com Jacques Ogg (1948) e violino barroco com Sigiswald Kuijken (1944), obtendo o “Diploma de Solista” (master’s degree) em 1996. Aos 18 anos, integra a orquestra barroca belga La Petite Bande, com a qual realiza turnês por países da Europa, pelo Japão, China, México, Argentina, Colômbia, Chile e Brasil, e participa de gravações de CDs e televisão. Paralelamente à atividade como intérprete, atua como professor na Europa, lecionando violino barroco na Scuola di Musica di Fiesole, em Florença, de 1997 a 2001. Também é assistente do maestro Kuijken no Conservatoire Royale de Musique de Bruxelles, de 1998 a 2005. Em 2007, recebe o título de comendador da Ordem do Mérito Cultural, do Ministério da Cultura. No mesmo ano, de volta ao Brasil, funda o Núcleo de Música Antiga da Escola de Música do Estado de São Paulo (Emesp).

Análise

Luis Otavio Santos é o primeiro brasileiro a ganhar projeção internacional com o violino barroco. Destaca-se em La Petite Bande, de Sigiswald Kujiken, e outros grupos musicais. Entre eles, Le Concert Français, de Pierre Hantaï (1964); Ricercar Consort, de Philippe Pierlot (1958), Nederlandse Bachverening, de Gustav Leonhardt (1928-2012); Il Fondamento, de Paul Dombrecht (1948), Complesso Barocco, de Alan Curtis (1934-2015) e Collegium Vocale, de Philippe Herreweghe (1947).

Sua discografia solo destaca a íntegra das Sonatas do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750) ao lado do cravista Peter-Jan Belder (1966), em 1999, para o selo holandês Brillant. Há, também, As Quatro Estações, do italiano Antonio Vivaldi (1678-1741), com La Petite Bande em 2004, para o selo belga Accent, e as Sonatas para violino do francês Jean-Marie Leclair (1697-1764) em 2005, para o selo alemão Ramee (em disco premiado com o Diapason d'Or). Para o mesmo selo, e do mesmo compositor, em 2012, registra os Concertos para Violino op.7, acompanhado pela orquestra barroca belga Les Muffatti, de Peter van Heyghen (1963). Segundo a revista francesa Diapason, neste último álbum, o intérprete “reencontra a linha expressiva, intensa e delineada com firmeza que atraía a admiração”1 em seu disco anterior dedicado a Leclair.

No Brasil, destaca-se com o Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga de Juiz de Fora, fundado por seus pais. Assume adireção artística do festival em 2000, mudando os paradigmas de execução musical do evento.

Notas

1 TRAVERS, Roger Claude. Leclair: Concertos pour violon op. 7. Diapason, Paris, n. 609, jan. 2013.

 

Outras informações de Luis Otávio Santos:

Fontes de pesquisa (4)

  • ARKIVMUSIC, The source for classical music. Leclair: Violin Concertos op. 7 / Santos, Van Heyghen, Les Muffati. Tennessee. Disponível em: < http://www.arkivmusic.com/classical/album.jsp?album_id=820486 >. Acesso em: 8 abr. 2014.
  • Orquestra Barroca - Centro Cultural Pró Música/ UFJF. Disponível em: < http://www.promusica.org.br/index.php?meio=grupos/orquestra_barroca >. Acesso em: 8 abr. 2014.
  • PERPETUO, Irineu Franco. Música colonial ganha registro em CD duplo de festival. Folha de S.Paulo, São Paulo, 26 dez. 2005. Ilustrada.
  • TRAVERS, Roger Claude. Leclair: Concertos pour violon op. 7. Diapason, Paris, n. 609, jan. 2013.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • LUIS Otávio Santos. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa638006/luis-otavio-santos>. Acesso em: 15 de Set. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7