Artigo da seção pessoas George Olivier Toni

George Olivier Toni

Artigo da seção pessoas
Música  
Data de nascimento deGeorge Olivier Toni: 27-05-1926 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / São Paulo)

Biografia
George Olivier Toni (São Paulo, SP, 1926). Fagotista, compositor, regente, pedagogo e pesquisador. De 1947 a 1950, frequenta a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo (FFCL/USP) e, paralelamente, estuda fagote com José Carboni, piano com Osvaldo de Vicenzo e Samuel A. dos Santos, harmonia com Martin Braunwieser, regência com Mario Rossini e composição com Camargo Guarnieri (1907-1993), desenvolvendo também estas duas disciplinas e teoria musical com Hans-Joachim Koellreutter (1915-2005). Em 1947 funda a Orquestra da Faculdade de Filosofia, iniciando-se na arte da regência. Ingressa, em 1951, como instrumentista na Orquestra Sinfônica Municipal (OSM), efetivando-se em 1953. Na OSM atua como professor a partir de 1952, e, três anos mais tarde, na Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) como membro fundador. Cria a Orquestra de Câmara de São Paulo (OCSP) em 1956, e a Orquestra Sinfônica Jovem do Município de São Paulo, em 1968, trabalhando como regente titular e diretor artístico em ambas. Funda a Escola Municipal de Música, atuando como coordenador e professor de 1969 a 1971.

Em 1966, lidera um movimento para a criação de um instituto de artes na USP, sendo designado como membro da comissão de estruturação desse instituto e do currículo do Departamento de Música (CMU). Inaugura o departamento em 1970, torna-se seu coordenador em 1972, e nesse cargo fica por mais de 15 anos. Ali, cria ainda a Orquestra Sinfônica da USP e a Orquestra de Câmara do CMU, em 1995. Inicia suas atividades como pesquisador em 1974, liderando um trabalho expedicionário na região aurífera mineira para recuperação e posterior restauração de documentos da música brasileira colonial. Tal experiência impulsiona a criação do Festival de Prados, em 1977, do qual é diretor artístico desde então e passa a ministrar aulas sobre a música colonial brasileira na pós‑graduação da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP). Rege a Berliner Kammerorchester, a Orquestra de Câmara da Costa Rica, a Sinfônica Nacional de Cuba, além das brasileiras OCSP - com a qual realiza turnês pela Europa, África e Estados Unidos entre 1966 e 1970 - OSM e Osesp.

Possui um catálogo que inclui peças para várias formações: instrumentos solistas, música de câmara, orquestral e vocal (camerística e coral). Nesse campo, tem Três Variações para Orquestra, de sua autoria, executada na Alemanha em 1963 e sua Canção de Amigo, estreada em Berlim em 1990. Suas peças são editadas pela Panamericana Union, Peer Corporation e Novas Metas. Atua como jurado de concursos como o Gottschalk de Composição, em 1968, em Porto Rico; o Aldo Parisot, 1982, nos Estados Unidos; e o Vincenzo Bellini, na Itália, em 1993. Sua discografia, como regente, conta dois discos com a OCSP (1964 e 1965) e o primeiro título do Selo USP, em 1983, em que figuram principalmente obras do barroco mineiro. Recebe, com a OCSP, o prêmio de melhor conjunto, em 1959, o especial pela encenação da Infância de Cristo, de H. Berlioz, em 1959, e o de melhor disco em 1964, todos pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA). No início da década de 1980 é agraciado com a Medalha Couto Magalhães por serviços prestados à cultura do país. Aposenta-se na USP como professor titular (que incorpora em 1984) e emérito (2001).

Comentário Crítico
George Olivier Toni é uma figura-chave no desenvolvimento da música paulistana nas últimas décadas. A política e a música, tanto como ideologia quanto como realização prática, são para o maestro elementos absolutamente indissociáveis, a ponto de ele exprimir que há um dualismo expresso entre as figuras do político e do regente.1

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de George Olivier Toni:

  • Habilidades
    • regente/maestro
    • compositor
    • professor de música
    • pesquisador
    • Instrumentista

Fontes de pesquisa (17)

  • Centro de Documentação e Informação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. "George Olivier Toni". BV-CDI Fapesp: Biblioteca Virtual. Disponível em:  <<http://www.bv.fapesp.br/pt/pesquisador/86885/george-olivier-toni/>>. Acesso em 20/10/2012.
  • Coelho de Souza, Rodolfo. "Notas compactas: Olivier Toni". Notas compactas: blog de Cleber Papa. Entrevista gravada em 05 de novembro de 2011. Disponível em: << http://notascompactas.blogspot.fr/2011/11/notas-compactas-olivier-toni.html>>. Acesso em 20/10/2012.
  • Coelho, João Marcos. "Olivier Toni, 85 anos de paixão". O Estado de São Paulo: Caderno Cultura. São Paulo: O Estado de São Paulo, 27 de maio de 2011.
  • GAÚNA, Regiane. Rogério Duprat: sonoridades múltiplas. São Paulo: Editora Unesp, 2001. Disponível em: < http://www.felu.xpg.com.br/Sonoridades_multiplas_Regiane_Gauna.pdf >. Acesso em 20 out. 2012.
  • Krieger, Edino. "Die Musik der Avantgarde in Brasilien". Musik in Brasilien: Heute. Brasília: Ministério das Relações Exteriores, 1974.
  • Machado, Alexandre. "Música com História com Olivier Toni". Começando o dia. Programa difundido pela Rádio Cultura FM 103,3. São Paulo: Rádio Cultura FM, 09 de novembro de 2011. Disponível em: << http://culturafm.cmais.com.br/comecando/0911-olivier-toni>>. Acesso em 20/10/2012.
  • Mandaloufas, Kika. "Memórias e lições de um pioneiro". Jornal da USP, ano XXI no.766. São Paulo: Universidade de São Paulo, 05 a 11 de junho de 2006. Disponível em: <<http://www.usp.br/jorusp/arquivo/2006/jusp766/pag11.htm>>. Acesso em 20/10/2012.
  • MARCONDES, Marcos Antônio. Enciclopédia da música brasileira: erudita, folclórica, popular. 2. ed., rev. ampl. São Paulo: Art Editora : Itaú Cultural, 1998. 912 p.
  • Mariz, Vasco. História da música no Brasil. 6a edição. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 2005.
  • Natali, João Batista. "Notas Contemporâneas: George Olivier Toni". Papa, Cleber (org.). Notas Contemporâneas. Vídeo da entrevista realizada com George Olivier Toni. São Paulo: Museu da Imagem e do Som, 08 de novembro de 2011.
  • Ramos, Ricely Araújo. Música Viva e a nova fase da modernidade musical brasileira. Dissertação de Mestrado apresentada no curso de pós-graduação em História do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal de São João Del-Rei sob a orientação de Marcia Ermelindo Taborda. São João Del-Rei: Universidade Federal de São João Del-Rei, 2011. Disponível em: << http://www.ufsj.edu.br/portal2-repositorio/File/pghis/Dissertacao_Ricely_Araujo_Ramos.pdf>>. Acesso em 20/10/2012.
  • Salomão, Graziela. "Entrevista com o maestro Olivier Toni, idealizador do Festival de Prados". Revista Época, 15 de julho de 2005. Disponível em: <<http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDG71082-5856,00.html>>. Acesso em 20/10/2012.
  • Toni, George Olivier. "É o dodecafonismo o resultado direto de uma civilização velha e decadente". São Paulo: Diário de São Paulo, 01/12/1950.
  • Toni, George Olivier. "George Olivier Toni". Sistema de Currículos Lattes. Disponível em: <<http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4783928H5>>. Acesso em 20/10/2012.
  • Toni, George Olivier. Memorial. Memorial redigido para o concurso de Professor Titular do Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. São Paulo: Universidade de São Paulo, 1984.
  • Zamith, Fernando. "Orquestra de Câmara da USP realiza concerto no Masp com regência do
  • Zamith, Fernando. "Orquestra de Câmara da USP realiza concerto no Masp com regência do maestro Olivier Toni". Rádio Jovem Pan Online. Gravação da entrevista com George Olivier Toni realizada em 29 de abril de 2012. Disponível em: <<http://jovempan.uol.com.br/programas/2012/04/orquestra-de-camara-da-usp-realiza-concerto-no-masp-com-regencia-do-maestro-olivier-toni.html>>. Acesso em 20/10/2012.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • GEORGE Olivier Toni. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa624359/george-olivier-toni>. Acesso em: 18 de Ago. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7