Artigo da seção pessoas Lygia Fagundes Telles

Lygia Fagundes Telles

Artigo da seção pessoas
Literatura / teatro  
Data de nascimento deLygia Fagundes Telles: 19-04-1923 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / São Paulo)

Biografia
Lygia Fagundes Telles (São Paulo SP 1923). Romancista e contista. Passa a maior parte da infância no interior do estado de São Paulo, em cidades como Sertãozinho, Itatinga, Assis e Apiaí, em função do trabalho do pai. Aos 8 anos, transfere-se com a mãe para a capital, vivendo, em seguida, por cinco anos no Rio de Janeiro. De volta a São Paulo, matricula-se na Escola Caetano de Campos, concluindo os estudos em 1937. No ano seguinte, financiada pelo pai, publica a coletânea de contos Porões e Sobrados. Cursa, em 1939, o pré-jurídico e a Escola Superior de Educação Física da Universidade de São Paulo (USP). Ingressa na Faculdade de Direito do Largo São Francisco e emprega-se na Secretaria de Agricultura. Seu segundo livro, Praia Viva, sai em 1944, um ano antes de seu bacharelado. Casa-se com Gofredo Telles Jr., seu professor de direito internacional privado, de quem herda o sobrenome, em 1947. Lygia exerce a profissão durante algum tempo, mas a abandona pelas letras, tornando-se colaboradora de A Manhã, do Rio de Janeiro, para o qual escreve crônica semanal. Na década seguinte, publica, além de volumes de conto, seu primeiro romance, Ciranda de Pedra, editado em 1952. Divorciada desde 1960, casa-se, em 1963, com o ensaísta, escritor e crítico de cinema Paulo Emílio Salles Gomes (1916 - 1977), com quem escreve o roteiro para cinema Capitu, inspirado no romance Dom Casmurro, de Machado de Assis (1839 - 1908). Integra, em 1976, o grupo de intelectuais que vai a Brasília entregar o Manifesto dos Mil, contra a censura. É eleita para a Academia Brasileira de Letras em 1985.

Comentário Crítico
Na ficção de Lygia de Fagundes Telles, predomina quase sempre o retrato da dimensão psicológica dos personagens. Os recursos tradicionais da narrativa são manipulados de acordo com a inclinação para investigar os efeitos das relações entre os sujeitos e dos sujeitos com o mundo sobre o que há de mais íntimo no ser humano. Devido a isso, ganham relevo dois modos principais de tratar a realidade: aspectos da sociedade - mais evidentes nos romances, como é o caso das referências à ditadura militar em As Meninas (1973) - são enfocados de modo subjetivo. Já os contos, sobretudo os reunidos em Mistérios (1981), realizam incursões pelo fantástico como modo de ressignificar o real.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Lygia Fagundes Telles:

  • Outros nomes
    • Lygia Fagundes Telles
    • Lígia Fagundes Telles
  • Habilidades
    • escritor

Espetáculos (3)

Eventos relacionados (3)

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • LYGIA Fagundes Telles. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa6011/lygia-fagundes-telles>. Acesso em: 27 de Mai. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7