Artigo da seção pessoas Waly Salomão

Waly Salomão

Artigo da seção pessoas
Artes visuais / literatura  
Data de nascimento deWaly Salomão: 03-09-1943 Local de nascimento: (Brasil / Bahia / Jequié) | Data de morte 05-05-2003 Local de morte: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)
Imagem representativa do artigo

Fa-tal e Violento , 1971 , Waly Salomão | Luciano Figueiredo | Oscar Ramos
Reprodução fotográfica Sérgio Guerini

Biografia
Waly Dias Salomão (Jequié BA 1943 - Rio de Janeiro RJ 2003). Poeta, produtor cultural, diretor artístico e letrista de música popular brasileira. Nascido no interior baiano, filho de um imigrante sírio e de uma sertaneja, Waly Salomão é um dos expoentes do tropicalismo, movimento cultural que reúne poetas como Torquato Neto (1944 - 1972), Duda Machado (1944) e músicos como Caetano Veloso e Gilberto Gil. Em 1972, publica seu livro de estreia, Me Segura qu'Eu Vou Dar um Troço, e participa da organização de Os Últimos Dias de Paupéria, que reúne poemas e artigos de Torquato Neto, falecido nesse ano, seu parceiro no movimento tropicalista, e com quem edita o número único da revista Navilouca. Considerada uma das principais revistas de vanguarda da década de 1970, Navilouca publica autores como Augusto de Campos (1931), Décio Pignatari (1927), além de colaborações do compositor Caetano Veloso e do artista plástico Hélio Oiticica (1937 - 1980). O trabalho de Salomão como poeta inclui parcerias com músicos como Jards Macalé, com quem cria a canção Vapor Barato, gravada por Gal Costa. Na área da política cultural, trabalha como assessor de Gilberto Gil, no período em que ele se mantém à frente do Ministério da Cultura.

Comentário Crítico
Waly Salomão é representante do tropicalismo, movimento artístico criado no fim da década de 1960 que rompe as fronteiras entre o erudito e o popular, o moderno e o antigo, o nacional e o internacional, apontando o caráter sincrético e mestiço da cultura brasileira. O movimento incorpora influências do rock'and'roll, da contracultura e das vanguardas estéticas e tem repercussão no teatro de José Celso Martinez Corrêa (O Rei da Vela, encenado em 1967), no cinema de Glauber Rocha (Terra em Transe, exibido em 1967) e na música de Caetano Veloso e Gilberto Gil. Na poesia, o seu principal representante é Waly Salomão, que concilia recursos da poesia concreta, como a criação de neologismos, trocadilhos e a visualidade da escrita com o humor, a irreverência, a coloquialidade e a temática urbana, elementos típicos da poesia marginal, à qual pertencem autores como Chacal (1951), Francisco Alvim (1938) e Ana Cristina Cesar (1952 - 1983)

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Waly Salomão:

  • Outros nomes
    • Waly Dias Salomão
    • Wally Salomão
  • Habilidades
    • poeta
    • escritor
    • compositor
    • Direito
    • compositor

Obras de Waly Salomão: (2) obras disponíveis:

Exposições (8)

Eventos relacionados (2)

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • WALY Salomão. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa55/waly-salomao>. Acesso em: 15 de Dez. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7