Artigo da seção pessoas Sérgio Machado

Sérgio Machado

Artigo da seção pessoas
Cinema  
Data de nascimento deSérgio Machado: 19-09-1968 Local de nascimento: (Brasil / Bahia / Salvador)

Biografia

Sergio Machado (Salvador, Bahia, 1968). Cineasta, roteirista, produtor, jornalista. Fascina-se pelo cinema e, durante intercâmbio estudantil na Índia, filma em vídeo o documentário Três Canções Indianas. Em 1993, realiza o média-metragem de terror Troca de Cabeças, como trabalho de conclusão do curso de jornalismo. Este, encanta o autor Jorge Amado (1912-2001), que mostra a fita VHS a vários profissionais de cinema. Entre eles, Walter Salles (1956), que convida Machado a trabalharem juntos. Sérgio faz a direção de elenco e assistência de direção em três filmes de Salles – Central do Brasil (1998), O Primeiro Dia (1999) e Abril Despedaçado (2001). Neste último, trabalha como roteirista. Salles, por sua vez, produz os longas de Machado.

Em 2001, Machado escreve e dirige o episódio “Agora é Cinza”, no longa Três Histórias da Bahia e dirige o documentário Onde a Terra Acaba (2001), homenagem ao cineasta Mário Peixoto (1908-1992), eleito Melhor Documentário nos festivais do Rio, Havana, Cuba, e Biarritz, França. No ano seguinte, participa do roteiro de Madame Satã (2002), de Karim Aïnouz (1966).

Seu primeiro longa de ficção é Cidade Baixa (2005), selecionado para a mostra Un Certain Régard, no Festival de Cannes. O longa é vencedor dos prêmios de Melhor Filme e Melhor Atriz  para Alice Braga (1983), no Festival do Rio, e de Melhor Atriz no Grande Prêmio Cinema Brasil, entre outros.

Em 2010, lança Quincas Berro d’Água, como diretor e roteirista. O filme é fruto do conhecimento do universo retratado pelo autor baiano. A obra recebe os prêmios de Direção de Arte e Figurino, no Grande Prêmio Cinema Brasil.

Sua direção mais recente para o cinema é Tudo que aprendemos juntos (2015), Brasil, no qual retoma a parceria com o ator Lázaro Ramos (1978), com previsão de estreia para 2013. Paralelamente ao trabalho no cinema, roteiriza e dirige filmes e séries televisivas como Pastores da Noite e Alice.

Análise

Sérgio Machado é um cineasta interessado no aspecto plástico e musical de suas obras, sem descuidar da direção de atores. Obtém interpretações memoráveis como as de Alice Braga em Cidade Baixa e Paulo José (1937) em Quincas Berro d’Água.

Cidade Baixa transita da paixão à violência, da amizade à sedução. Machado tira proveito da sintonia entre Lázaro Ramos e Wagner Moura (1976), parceiros no teatro, ao mesmo tempo em que consegue da novata Alice Braga uma personagem hipnótica e comovente. O crítico Cléber Eduardo, da revista Época, argumenta que poucos filmes brasileiros contemporâneos são tão pulsantes e sabem valorizar o corpo como este de Machado. “Trata-se de um filme à flor da carne, com seu incendiário circuito do desejo, manifestado nas cenas eróticas, nenhuma explícita, mas todas cheias de convicção e entrega.”

Em Quincas Berro d’Água, Machado é bem-sucedido em retratar o ambiente, as cores e os sabores de sua Salvador natal, especialmente aquela dos personagens à margem da sociedade, sem incorporar o humor fantástico da narrativa de Jorge Amado. Inácio Araújo (1948), na Folha de S.Paulo, elogia o elenco, mas lamenta as sequências finais, que criam uma Salvador hollywoodiana, “demonstração, bem sintética, do tipo de desnaturamento a que o cinema brasileiro se sujeita quando, empenhado em impressionar, deixa para trás o que tinha a dizer”. Já Luiz Carlos Zanin, no Estadão, elogia a produção dessa “ópera bufa popular”, avaliando que o filme “consegue se equilibrar na exigência de um cinema de qualidade brasileiro sem por isso cair no ranço academicista que mata muitas produções contemporâneas”.

Outras informações

Obras (1)

Eventos relacionados (2)

Fontes de pesquisa (6)

  • ARAÚJO, Inácio. Adaptação de livro de Jorge Amado tem bom elenco, mas perde com rigidez. Folha de S.Paulo, São Paulo, 21 maio 2010.
  • EDUARDO, Cléber. Trio à flor dos hormônios. Época, São Paulo, n.389, 31 out. 2005.
  • Quem é quem. Sérgio Machado. Disponível em: . Acesso em: 24 out. 2007. Não catalogado
  • RAMOS, Fernão; MIRANDA, Luis Felipe. Enciclopédia de cinema brasileiro. São Paulo: Editora SENAC, 2ª Edição, 2004.
  • SILVA NETO, Antônio Leão da. Dicionário de filmes brasileiros. São Paulo: Edição do Autor, 2002.
  • ZANIN, Luiz. Quincas Berro d’água. O Estado de São Paulo, São Paulo, 21 maio 2010.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • SÉRGIO Machado. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa481708/sergio-machado>. Acesso em: 29 de Mar. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7