Artigo da seção pessoas Sérgio Machado

Sérgio Machado

Artigo da seção pessoas
Cinema  
Data de nascimento deSérgio Machado: 19-09-1968 Local de nascimento: (Brasil / Bahia / Salvador)

Biografia

Sergio Machado (Salvador, Bahia, 1968). Cineasta, roteirista, produtor, jornalista. Fascina-se pelo cinema e, durante intercâmbio estudantil na Índia, filma em vídeo o documentário Três Canções Indianas. Em 1993, realiza o média-metragem de terror Troca de Cabeças, como trabalho de conclusão do curso de jornalismo. Este, encanta o autor Jorge Amado (1912-2001), que mostra a fita VHS a vários profissionais de cinema. Entre eles, Walter Salles (1956), que convida Machado a trabalharem juntos. Sérgio faz a direção de elenco e assistência de direção em três filmes de Salles – Central do Brasil (1998), O Primeiro Dia (1999) e Abril Despedaçado (2001). Neste último, trabalha como roteirista. Salles, por sua vez, produz os longas de Machado.

Em 2001, Machado escreve e dirige o episódio “Agora é Cinza”, no longa Três Histórias da Bahia e dirige o documentário Onde a Terra Acaba (2001), homenagem ao cineasta Mário Peixoto (1908-1992), eleito Melhor Documentário nos festivais do Rio, Havana, Cuba, e Biarritz, França. No ano seguinte, participa do roteiro de Madame Satã (2002), de Karim Aïnouz (1966).

Seu primeiro longa de ficção é Cidade Baixa (2005), selecionado para a mostra Un Certain Régard, no Festival de Cannes. O longa é vencedor dos prêmios de Melhor Filme e Melhor Atriz  para Alice Braga (1983), no Festival do Rio, e de Melhor Atriz no Grande Prêmio Cinema Brasil, entre outros.

Em 2010, lança Quincas Berro d’Água, como diretor e roteirista. O filme é fruto do conhecimento do universo retratado pelo autor baiano. A obra recebe os prêmios de Direção de Arte e Figurino, no Grande Prêmio Cinema Brasil.

Sua direção mais recente para o cinema é Tudo que aprendemos juntos (2015), Brasil, no qual retoma a parceria com o ator Lázaro Ramos (1978), com previsão de estreia para 2013. Paralelamente ao trabalho no cinema, roteiriza e dirige filmes e séries televisivas como Pastores da Noite e Alice.

Análise

Sérgio Machado é um cineasta interessado no aspecto plástico e musical de suas obras, sem descuidar da direção de atores. Obtém interpretações memoráveis como as de Alice Braga em Cidade Baixa e Paulo José (1937) em Quincas Berro d’Água.

Cidade Baixa transita da paixão à violência, da amizade à sedução. Machado tira proveito da sintonia entre Lázaro Ramos e Wagner Moura (1976), parceiros no teatro, ao mesmo tempo em que consegue da novata Alice Braga uma personagem hipnótica e comovente. O crítico Cléber Eduardo, da revista Época, argumenta que poucos filmes brasileiros contemporâneos são tão pulsantes e sabem valorizar o corpo como este de Machado. “Trata-se de um filme à flor da carne, com seu incendiário circuito do desejo, manifestado nas cenas eróticas, nenhuma explícita, mas todas cheias de convicção e entrega.”

Em Quincas Berro d’Água, Machado é bem-sucedido em retratar o ambiente, as cores e os sabores de sua Salvador natal, especialmente aquela dos personagens à margem da sociedade, sem incorporar o humor fantástico da narrativa de Jorge Amado. Inácio Araújo (1948), na Folha de S.Paulo, elogia o elenco, mas lamenta as sequências finais, que criam uma Salvador hollywoodiana, “demonstração, bem sintética, do tipo de desnaturamento a que o cinema brasileiro se sujeita quando, empenhado em impressionar, deixa para trás o que tinha a dizer”. Já Luiz Carlos Zanin, no Estadão, elogia a produção dessa “ópera bufa popular”, avaliando que o filme “consegue se equilibrar na exigência de um cinema de qualidade brasileiro sem por isso cair no ranço academicista que mata muitas produções contemporâneas”.

Outras informações de Sérgio Machado:

Obras de Sérgio Machado: (1) obras disponíveis:

Eventos relacionados (2)

Fontes de pesquisa (6)

  • ARAÚJO, Inácio. Adaptação de livro de Jorge Amado tem bom elenco, mas perde com rigidez. Folha de S.Paulo, São Paulo, 21 maio 2010.
  • EDUARDO, Cléber. Trio à flor dos hormônios. Época, São Paulo, n.389, 31 out. 2005.
  • Quem é quem. Sérgio Machado. Disponível em: . Acesso em: 24 out. 2007. Não catalogado
  • RAMOS, Fernão; MIRANDA, Luis Felipe. Enciclopédia de cinema brasileiro. São Paulo: Editora SENAC, 2ª Edição, 2004.
  • SILVA NETO, Antônio Leão da. Dicionário de filmes brasileiros. São Paulo: Edição do Autor, 2002.
  • ZANIN, Luiz. Quincas Berro d’água. O Estado de São Paulo, São Paulo, 21 maio 2010.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • SÉRGIO Machado. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa481708/sergio-machado>. Acesso em: 20 de Out. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7