Artigo da seção pessoas Adriana Lunardi

Adriana Lunardi

Artigo da seção pessoas
Literatura  
Data de nascimento deAdriana Lunardi: 28-04-1964 Local de nascimento: (Brasil / Santa Catarina / Xaxim)

Biografia
Adriana Lunardi (Xaxim, Santa Catarina, 1964). Romancista, contista e roteirista de televisão. Em 1979, muda-se para Santa Maria, Rio Grande do Sul, e cursa comunicação social na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Conclui o curso em 1985 e, então, radica-se em Porto Alegre, onde publica seu primeiro livro de contos, As Meninas da Torre Helsinque, em 1996. Depois de morar em São Paulo em 1998, muda-se, no ano seguinte, para o Rio de Janeiro, onde reside até hoje. Contemplada com a bolsa para escritores da Biblioteca Nacional, em 2000, escreve seu segundo livro de contos, Vésperas, publicado em 2002 e traduzido para francês, espanhol e croata. Corpo Estranho, seu primeiro romance, é lançado em 2006 - o segundo, A vendedora de fósforos, em 2011.

Comentário Crítico
Tanto no conto como no romance, a escrita de Adriana Lunardi se desenvolve lentamente: explorando a correlação entre ambiente e estados de alma, a narrativa procura desvelar e questionar a conduta das personagens diante dos eventos vividos.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Adriana Lunardi:

  • Outros nomes
    • Adriana Brasilia Lunardi
  • Habilidades
    • contista
    • romancista
    • roteirista

Midias (1)

Curiosa, ansiosa e um pouco paranoica. Assim a escritora catarinense Adriana Lunardi se define. Quando fala sobre a descoberta de sua vocação para a literatura, ela descreve uma cena de infância: a lareira acesa, sua mãe na poltrona lendo algo e o pai escrevendo, em frente à estante de livros. “Eu pensava que devia ter alguma coisa muito importante naqueles livros, porque ele dava mais importância a eles do que a mim”, relembra Com cinco livros publicados, ela diz que seu processo de criação tem várias etapas, que começam com um longo período de luto, angústia e insegurança pela conclusão da obra anterior. Ao final dessa fase, surge a dúvida: “haverá um próximo livro?”. E, então, a autora passa a viver em estado de alerta em busca de ideias para um novo trabalho. “Mas um livro não se faz de ideias”, diz. Apenas aquela ideia mais perseverante e, de certa forma, assustadora, é que será desenvolvida em um período de trabalho obsessivo e disciplinado.

Realização: Gasolina Filmes
Entrevista: Gabriel Carneiro
Captação, edição e legendagem: Sacisamba
Intérprete: Carol Fomin (terceirizada)
Locução: Júlio de Paula (terceirizado)

Eventos relacionados (3)

Artigo sobre O Espaço da Leitura na Criação ou Que Livros e Personagens o Escritor Carrega para a Criação? (2009 : São Paulo, SP)

Artigo da seção eventos
Temas do artigo:  
Data de inícioO Espaço da Leitura na Criação ou Que Livros e Personagens o Escritor Carrega para a Criação? (2009 : São Paulo, SP): 22-05-2009  |  Data de término | 22-05-2009
Resumo do artigo O Espaço da Leitura na Criação ou Que Livros e Personagens o Escritor Carrega para a Criação? (2009 : São Paulo, SP):

Itaú Cultural

Fontes de pesquisa (11)

  • ALMEIDA, Lélia de. Linhagens e ancestralidade na literatura de autoria feminina. Espéculo: Revista de estudios literarios. Universidad Complutense de Madrid,  2004. Disponível em: http://www.ucm.es/info/especulo/numero26/linhages.html. Acesso em: 11 jan. 2013. 
  • ANGIOLILLO, Francesca. Vésperas ata escritoras pelo fio da morte. Folha de S.Paulo. São  Paulo,  7  set.  2002.  Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u27181.shtml. Acesso em: 11 jan. 2013.  
  • BASTOS DA COSTA, Deise. Figurações da mulher-artista nos contos de Adriana Lunardi. Dissertação (mestrado em história da literatura), Instituto de Letras e Artes da Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, 2010.
  • BRIDI, Marlise Vaz. Memórias ficcionais de escritoras: acerca das Vésperas de Adriana Lunardi. In: X Congresso Internacional da Aralic, 2006, Rio de Janeiro, RJ. Anais do X Congresso Internacional da Aralic. Rio de Janeiro: Universidade Estadual do Rio de Janeiro, 2006. p. 1-10.
  • BRIDI, Marlise Vaz. Memórias ficcionais de escritoras: acerca das Vésperas de Adriana Lunardi. In: X Congresso Internacional da Aralic, 2006, Rio de Janeiro, RJ. Anais do X Congresso Internacional da Aralic. Rio de Janeiro: Universidade Estadual do Rio de Janeiro, 2006. p. 1-10.
  • CHIARELLI, Stefania. Resenha de Adriana Lunardi: A vendedora de fósforos. Estudos de literatura brasileira contemporânea, n. 39, jan.-jun. 2012, p. 259-261. Disponível em: http://seer.bce.unb.br/index.php/estudos/article/view/7476. Acesso em: 11 jan. 2013.  
  • FRANCO, Adenize. Às vésperas do fim: um passeio pela narrativa contemporânea de Adriana Lunardi. Temas & Matizes, v.5, n.9, 1º semestre 2006. Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/temasematizes/search/titles?searchPage=2. Acesso em: 11 jan. 2013.
  • LISBOA, Adriana. Escrever no Brasil depois de Clarice Lispector: armadilhas ficcionais. Dubito Ego Sum: teoria da literatura. Disponível em: http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/14701840802544025. Acesso em: 11 jan. 2013.
  • OSAKABE, Haquira. Corpo estranho: sobre o romance de Adriana Lunardi. Cadernos Pagu, n. 30. Campinas, jan.-jun., 2008. Disponível em : http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-83332008000100020#tx03. Acesso em: 11 jan. 2013.
  • TUTIKIAN, Jane F. As meninas da Torre Helsinque. Blau Contos e Poemas, v. 15, p. 5-5, 1997.
  • VASQUES, Marco. Entrevista com Adriana Lunardi. In: ______. Diálogos com a literatura brasileira. Florianópolis: Ed. da UFSC; Porto Alegre: Movimentos, 2004. p.19-30.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ADRIANA Lunardi. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa466447/adriana-lunardi>. Acesso em: 16 de Dez. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7