Artigo da seção pessoas Lee Taylor

Lee Taylor

Artigo da seção pessoas
 
Data de nascimento deLee Taylor: 21-11-1983 Local de nascimento: (Brasil / Goiás / Goiânia)
Imagem representativa do artigo

Registro fotográfico Marcus Leoni

Lee Taylor de Moura Paula (Goiânia, Brasil, 1983). Ator, diretor e professor. Protagoniza importantes montagens do Centro de Pesquisa Teatral (CPT), de Antunes Filho (1929-2019), na primeira década dos anos 2000, e se especializa no método de encenação desenvolvido pelo diretor paulista. Tem passagens pela televisão e pelo cinema.

As primeiras experiências teatrais de Lee Taylor surgem na adolescência, em Goiânia, em 1997, quando participa de montagens amadoras escolares. Em 2002, de mudança para São Paulo, ingressa na faculdade de artes cênicas da Universidade de São Paulo (USP).

Em 2004, é selecionado para o Centro de Pesquisa Teatral (CPT), onde primeiro faz um curso de introdução ao método de ator, com duração de quatro meses.  Em seguida, entra para o elenco das montagens dirigidas por Antunes Filho. Sua estreia profissional, no CPT, ocorre na montagem de A Pedra do Reino (2006), no papel do protagonista Quaderna. Pela atuação, é indicado ao Prêmio Shell e recebe o diploma de destaque cultural do ano, do Estado de Goiás.

Atua ainda em montagens como Senhora dos Afogados (2008), A Falecida (2009) e Policarpo Quaresma (2010). Seu trabalho de ator no CPT é elogiado justamente pela capacidade de envelhecer em cena, tornando seus personagens destaques nas peças de Antunes, como escreve o jornalista Gustavo Fioratti, na Folha de S.Paulo.

Em Senhora dos Afogados, por exemplo, destaca-se no elenco com atuação limítrofe entre as emoções da comédia e da tragédia, conforme crítica na Folha. “Ele traz o sombrio e assombrado patriarca Misael, logo em sua primeira aparição, com um riso sinistro que gela a plateia, clichê de melodrama que, distanciado pela técnica, volta de repente a ser eficaz.”

Durante nove anos no CPT, Taylor se capacita também para o ensino da metodologia de atuação desenvolvida por Antunes. Em 2005, começa a dar aulas no curso para atores coordenado pelo encenador. Ali, diz Taylor, pode verificar a intenção das proposições do diretor por meio das aulas ministradas e as nuances de assimilação dos conteúdos pelos atores ingressantes.

Com sua saída do CPT, inaugura em 2013 o Núcleo de Artes Cênicas (NAC), espaço de formação cênica em que relaciona estudo teórico à prática de encenação – uma extensão do seu trabalho e aprendizado com Antunes Filho. Ao longo dos anos, o NAC desenvolve parcerias com outras instituições culturais, como o Centro da Cultura Judaica, o Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista, o Teatro da Universidade de São Paulo (TUSP) e o Centro Cultural Olido. No NAC, Taylor trabalha com estéticas teatrais que transitam entre a dança e a narrativa documental.

Além de atuar nos palcos, Lee Taylor compila trabalhos no cinema, como os filmes Salve Geral (2009) e Paraíso Perdido (2017). Em 2015, faz duas séries para o canal HBO, O Hipnotizador e Psi!, e em 2016, estreia em telenovela, no elenco de Velho Chico, da Globo. Na trama em torno do Rio São Francisco, interpreta o fotojornalista Martim de Sá Ribeiro, papel que lhe rende cinco premiações, entre elas o Troféu Nelson Rodrigues (categoria ator) e o Prêmio Extra de Televisão (revelação masculina).

Em 2016, estreia como protagonista do espetáculo Na Selva das Cidades, de Bertolt Brecht (1898-1956), sob direção de Cibele Forjaz (1966), com a Mundana Companhia. Volta às séries televisivas em 2017, em O Mecanismo, da Netflix. Em 2019, atua novamente em telenovela, A Dona do Pedaço, na Globo. 

A formação de Lee Taylor, desde o encontro com Antunes Filho, possibilitou-lhe desenvolver uma habilidade polivalente de artista, que exerce as funções de ator, pesquisador, professor e diretor. Sua desenvoltura no teatro se expande com facilidade para o audiovisual, dando-lhe condições de interpretar papéis variados.

Notas

1.  FIORATTI, Gustavo. Ator goiano desponta com capacidade de transformação no palco. Folha de S.Paulo. São Paulo, 6 mai. 2010. Acesso em: 2 set. 2019

2.  ANTUNES só não faz obra-prima por falta de um elenco à altura. Folha de S.Paulo. São Paulo, 1º abr. 2008. Acesso em: 2 set. 2019

Outras informações de Lee Taylor:

  • Outros nomes
    • Lee Taylor de Moura Paula
    • Lee Thalor

Midias (1)

Lee Taylor – Série Cada Voz (2019)
O ator Lee Taylor fala sobre as raras referências artísticas em sua adolescência, a necessidade de expressão por meio da arte e o teatro, que se revelou ferramenta importante para a compreensão do comportamento humano. Ele também apresenta seu trabalho como diretor e pedagogo e comenta a potência da troca com outras gerações no Núcleo de Artes Cênicas (NAC). Como medo, a sensação de se tornar responsável demais e perder o tom de resistência e transformação.

A Enciclopédia Itaú Cultural produz a série Cada Voz, em que personalidades da arte e cultura brasileiras são entrevistadas pelo fotógrafo Marcus Leoni. A série incorpora aspectos de suas trajetórias profissionais e pessoais, trazendo ao público um olhar próximo e sensível dos artistas.

Créditos
Presidente: Milú Villela
Diretor-superintendente: Eduardo Saron
Superintendente administrativo: Sérgio Miyazaki
Núcleo de Enciclopédia
Gerente: Tânia Rodrigues
Coordenação: Glaucy Tudda
Produção de conteúdo: Camila Nader
Núcleo de Audiovisual e Literatura
Gerente: Claudiney Ferreira
Coordenação: Kety Nassar
Produção audiovisual: Letícia Santos
Edição de conteúdo acessível: Richner Allan
Direção, edição e fotografia: Marcus Leoni
Assistência e montagem: Renata Willig

Espetáculos (5)

Fontes de pesquisa (7)

  • PAULA, Lee Taylor de Moura. Manifestação do ator: formação no Centro de Pesquisa Teatral (CPT). 2014. Dissertação (Mestrado em Pedagogia do Teatro) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.  Acesso em: 04 set. 2019
  • Programa do Espetáculo - A Pedra do Reino - 2006
  • Programa do Espetáculo - Foi Carmen - 2008
  • Programa do Espetáculo - Policarpo Quaresma - 2010
  • Programa do Espetáculo - Senhora dos Afogados - 2008
  • REDE GLOBO. Disponível em: https://gshow.globo.com/artistas/lee-taylor/. Acesso em: 05 set. 2019
  • TAYLOR, Lee. Lee Taylor. São Paulo: [s.n.], 2019. Entrevista concedida a Mateus Araújo, jornalista.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • LEE Taylor. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa458620/lee-taylor>. Acesso em: 18 de Out. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7