Pessoas

Décio Pignatari

Outros Nomes: Décio Pignatari
  • Análise
  • Biografia
    Décio Pignatari (Jundiaí SP 1927 - São Paulo SP 2012). Poeta, ensaísta, tradutor, contista, romancista, dramaturgo e professor. Filho de imigrantes italianos, pouco depois do seu nascimento, a família se transfere para Osasco, onde Pignatari mora até os 25 anos. Publica seus primeiros poemas na Revista Brasileira de Poesia, em 1949. No ano seguinte, estréia com o livro de poemas, Carrossel, e, em 1952, funda o grupo e edita a revista-livro Noigandres, com os amigos, os poetas irmãos Haroldo de Campos (1929 - 2003) e Augusto de Campos (1931). Forma-se em direito pela Universidade de São Paulo - USP, em 1953, e em seguida viaja para a Europa, onde permanece por dois anos. Com o grupo Noigandres, em 1956, lança oficialmente o movimento de poesia concreta, durante a Exposição Nacional de Arte Concreta no Museu de Arte Moderna de São Paulo - MAM/SP, que é consecutivamente realizada no saguão do Ministério da Educação e Cultura - MEC, no Rio de Janeiro. O grupo publica, em 1956, o Plano-piloto para Poesia Concreta, traduzido em diversas línguas. Em 1965, ainda com Haroldo e Augusto de Campos, lança o livro Teoria da Poesia Concreta. Além da produção crítica e literária, faz pesquisas na área de semiótica - em 1969, ajuda a fundar L'Association Internationale de Sémiotique - AIS, na França, e participa, em 1975, do lançamento da Associação Brasileira de Semiótica - ABS.

Primeiras edições

Obra publicada no Brasil

Poesia
O Carrossel - 1950
Organismo - 1960
Exercício Findo - 1968
Poesia Pois É Poesia - 1977
Vocogramas - 1985

Conto
O Rosto da Memória - 1986

Romance
Panteros - 1992

Crônica
Podbre Brasil! - 1988

Memórias
Errâncias  - 2000

Teatro
Céu de Lona - 2004

Ensaio
Teoria da Poesia Concreta - 1965 - com Augusto e Haroldo de Campos
Informação, Linguagem, Comunicação - 1968
Contracomunicação - 1971
Semiótica e Literatura - 1974
Comunicação Poética - 1977
Por um Pensamento Icônico - 1979
Rio Decô - 1980 - com Sergio Bernardes
Semiótica da Arte e da Arquitetura - 1981
Comunicação e Novas Tecnologias-  1984
Signagem da Televisão - 1984
O que É Comunicação Poética - 1987
Design Simbólico - 1988
Tempos da Arte e da Tecnologia - 1993
A Arte de Almandrade - 1995 - com Haroldo Cajazeira e Luiz Rosemberg Filho
Da Janela à Não-Janela - 1995
Letras, Artes, Mídia - 1995
Cultura Pós-Nacionalista - 1998

Traduções e edições estrangeiras

Obra publicada no exterior

Alemão
Noigandres: Konkrete Texte [Poesia Concreta]. Edição Max Bense e Elisabeth Walther. Prefácio de Helmut Heissenbuettel e posfácio de Haroldo de Campos. Stuttgart, 1962. (Série Rot, n. 7).

Espanhol
Información, Lenguage, Comunicación [Informação, Linguagem, Comunicação]. Tradução Basilio Losada Castro. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, 1977.
Semiótica del Arte y de la Arquitectura [Semiótica da Arte e da Arquitetura]. Tradução Basilio Losada Castro. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, 1983.

Obras(1)

Espetáculos

Exposições

Exibir

Eventos

Fontes de Pesquisa

http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,poeta-e-ensaista-decio-pignatari-morre-aos-85-anos-em-sao-paulo,968302,0.htm(Acessado em: 03 dez 2012)