Artigo da seção pessoas Tomie Ohtake

Tomie Ohtake

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deTomie Ohtake: 21-11-1913 Local de nascimento: (Japão / Honshu / Kyoto) | Data de morte 12-02-2015 Local de morte: (Brasil / São Paulo / São Paulo)
Imagem representativa do artigo

Tomie Ohtake , 1975 , Madalena Schwartz
Digitalizado a partir do original

Biografia
Tomie Ohtake (Kyoto, Japão, 1913 - São Paulo, Brasil, 2015).  Pintora, gravadora, escultora. Vem para o Brasil em 1936, fixando-se em São Paulo. Em 1952, inicia-se em pintura com o artista Keisuke Sugano. No ano seguinte, integra o Grupo Seibi, do qual participam Manabu Mabe (1924-1997), Tikashi Fukushima (1920-2001), Flavio-Shiró (1928) e Tadashi Kaminagai (1899-1982), entre outros. Após um breve período de arte figurativa, a artista define-se pelo abstracionismo. A partir dos anos 1970, trabalha com serigrafia, litogravura e gravura em metal. Surgem em suas obras as formas orgânicas e a sugestão de paisagens. Na década de 1980, passa a utilizar uma gama cromática mais intensa e contrastante. Dedica-se também à escultura, e realiza algumas delas para espaços públicos. Recebe, em Brasília, o Prêmio Nacional de Artes Plásticas do Ministério da Cultura - Minc, em 1995. Em 2000, é criado o Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo.

Comentário Crítico
Após breve passagem pela pintura figurativa, Tomie Ohtake define-se pelo abstracionismo. No início da década de 1960, emprega uma gama cromática reduzida, com predominância de duas ou três cores. Leva o olhar do espectador a percorrer superfícies em telas que muitas vezes lembram nebulosas. Utiliza, em algumas obras, pinceladas "rarefeitas" e tintas muito diluídas, explorando as transparências. Posteriormente, surgem em seus quadros formas coloridas, grandes retângulos, que parecem flutuar no espaço. Ao longo da década de 1960 emprega mais freqüentemente tons contrastantes. Revela afinidade com a obra do pintor Mark Rothko (1903-1970), na pulsação obtida em suas telas pelo uso da cor e nos refinados jogos de equilíbrio. A artista explora a expressividade da matéria pictórica, mais densa, em texturas rugosas, ou mais diluída e transparente.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Tomie Ohtake:

  • Outros nomes
    • Tommie Otake
    • Tomie
  • Habilidades
    • pintor
    • escultor
    • gravador

Obras de Tomie Ohtake: (47) obras disponíveis:

Todas as obras de Tomie Ohtake:

Representação (1)

Midias (1)

Edição de texto e roteiro Cacá Vicalvi Edição de Imagens Karan España Produção Documenta Vídeo Brasil Itaú Cultural

Exposições (466)

Todas as exposições

Eventos relacionados (3)

Fontes de pesquisa (15)

  • MOSTRA DO REDESCOBRIMENTO, 2000, SÃO PAULO, SP. Arte moderna. Organização Nelson Aguilar; coordenação Suzanna Sassoun; tradução Izabel Murat Burbridge, John Norman; curadoria Nelson Aguilar, Franklin Espath Pedroso, Maria Alice Milliet; curadoria geral Nelson Aguilar; apresentação Edemar Cid Ferreira. São Paulo: Associação Brasil 500 anos Artes Visuais/ Fundação Bienal de São Paulo, 2000. 255 p.
  • TOMIE OHTAKE, artista plástica, morre aos 101 anos em São Paulo. G1, São Paulo, 2015. Seção Pop & Arte. Disponível em: http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2015/02/tomie-ohtake-artista-plastica-morre-aos-101-anos-em-sao-paulo.html. Acesso em 12 de fevereiro de 2015.
  • BIENAL Brasil Século XX. Organização Nelson Aguilar; apresentação Edemar Cid Ferreira; texto José Roberto Teixeira Leite, Annateresa Fabris, Tadeu Chiarelli, Maria Alice Milliet, Walter Zanini, Agnaldo Farias. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1994. 
  • LEITE, José Roberto Teixeira. 500 anos da pintura brasileira. Produção Raul Luis Mendes Silva, Eduardo Mace. [S.l.]: Log On Informática, 1999. 1 CD-ROM.
  • MENDONÇA, Casimiro Xavier de. Tomie Ohtake. Tradução Harriet Sherry McClelland; prefácio Pietro Maria Bardi. São Paulo: Ex Libris, c1983. 247 p., 230 il. color.
  • MORAES, Angélica de. Tomie Ohtake recria a tradição. O Estado de São Paulo, São Paulo, 07/02/2003, Caderno 2.
  • MOSTRA do acervo. São Paulo: Sudameris Galleria, 1996. p.32 SPsuda 1996/m
  • NA ARTE da colônia japonesa no Brasil. São Paulo: MASP, 1988.
  • OHTAKE, Tomie, ARRUDA, Vitoria (coord.). Exposição retrospectiva Tomie Ohtake. Rio de Janeiro: Centro Cultural Banco do Brasil, 2000. 88 p., il. color.
  • OHTAKE, Tomie. Pintura de Tomie Ohtake. São Paulo : Galeria Arte Global, 1983.
  • OHTAKE, Tomie. Tomie Ohtake. Apresentação Frederico Morais. Ipanema: Thomas Cohn Arte Contemporânea, 1987. [16p.]: il. color.
  • OHTAKE, Tomie. Tomie Ohtake. São Paulo: Instituto Tomie Ohtake, 2001. 369 p., il. color.
  • OHTAKE, Tomie. Tomie. Texto José Neistein. São Paulo: Grifo Galeria de Arte, 1979.
  • RIBEIRO, Maria Izabel Branco. Tomie Ohtake. Galeria Revista de Arte, São Paulo, n.25, pp.61-67, 1991.
  • SPINELLI, João J. Tomie Ohtake: o antigo e o novo na obra de Tomie Ohtake.1985. 245 f. Tese (Mestrado) Escola de Comunicação e Arte, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • TOMIE Ohtake. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa4437/tomie-ohtake>. Acesso em: 27 de Mai. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7