Artigo da seção pessoas Oscar Niemeyer

Oscar Niemeyer

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deOscar Niemeyer: 15-12-1907 Local de nascimento: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro) | Data de morte 05-12-2012 Local de morte: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)
Imagem representativa do artigo

Igreja de São Francisco de Assis , 1940 , Oscar Niemeyer
Registro Fotográfico Juninho Motta

Biografia
Oscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares (Rio de Janeiro, RJ, 1907 - idem, 2012). Arquiteto e urbanista. Forma-se em arquitetura pela Escola Nacional de Belas Artes (Enba), no Rio de Janeiro, em 1934. Nesse ano, passa a frequentar o escritório do arquiteto e urbanista Lucio Costa (1902-1998). Em 1936, integra a comissão criada para definir os planos da sede do Ministério da Educação e Saúde (MES), no Rio de Janeiro, com a supervisão do arquiteto franco-suíço Le Corbusier (1887-1965), a quem assiste, como desenhista. Baseado no projeto do arquiteto, Niemeyer sugere alterações que são adotadas na construção do edifício. Entre 1940 e 1944, projeta, por encomenda do então prefeito de Belo Horizonte, Juscelino Kubitschek (1902-1976), o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, que se configura como um marco de sua obra, pois rompe com os conceitos rigorosos do funcionalismo e utiliza uma linguagem de formas novas, de superfícies curvas, explorando as possibilidades plásticas do concreto armado. Em 1947, é convidado pela Organização das Nações Unidas (ONU) a participar da comissão de arquitetos encarregada de definir os planos de sua futura sede em Nova York. Seu projeto, associado ao de Le Corbusier, é escolhido como base do plano definitivo. No Rio de Janeiro, em 1955, funda a revista Módulo e no ano seguinte começa, a convite do presidente da República, Juscelino Kubitschek, a colaborar na construção da nova capital do Brasil, Brasília, cujo plano urbanístico é confiado a Lucio Costa. Em 1958, é nomeado arquiteto-chefe de Brasília, para onde se transfere e permanece até 1960. Entre os projetos mais importantes de Niemeyer destacam-se o Parque do Ibirapuera, São Paulo, 1951; a sede do Partido Comunista Francês, Paris, 1965; a Escola de Arquitetura de Argel, Argélia, 1968; a sede da Editora Mondadori, Milão, Itália, 1968 e a sede do jornal L'Humanité, Saint-Denis, França, 1987.

Comentário Crítico
Oscar Niemeyer é o arquiteto moderno brasileiro de maior renome internacional. Em 1929, matricula-se no curso de arquitetura da Enba. Considera a formação insatisfatória. Ao se formar, em 1934, procura Lucio Costa e Carlos Leão (1906-1983), com quem faz estágio. Naquele escritório, aprende os fundamentos da arquitetura moderna e toma gosto pelas construções coloniais luso-brasileiras. Para Niemeyer, Costa é seu principal mestre. Diz ser "devedor de sua orientação arquitetônica, de suas relações com a técnica e a tradição brasileiras e, principalmente, do exemplo de correção e ideal que oferece, a todos que dele se acercam".1

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Oscar Niemeyer:

  • Outros nomes
    • Oscar Niemeyer Soares Filho
    • Oscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares
  • Habilidades
    • arquiteto
    • urbanista
  • Relações de Oscar Niemeyer com outros artigos da enciclopédia:

Obras de Oscar Niemeyer: (4) obras disponíveis:

Midias (9)

Itaú Cultural

Itaú Cultural

Itaú Cultural

Itaú Cultural

Itaú Cultural

Itaú Cultural

Itaú Cultural

Itaú Cultural

Direção Marc-Henri Wajnberg / Itaú Cultural

Espetáculos (2)

Exposições (79)

Todas as exposições

Eventos relacionados (1)

Fontes de pesquisa (36)

  • Morre no Rio o Arquiteto Oscar Niemeyer. G1. Rio de Janeiro, 2012. Disponível em: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2012/12/morre-no-rio-o-arquiteto-oscar-niemeyer.html. Acesso em: 06 dez. 2012.
  • BIENAL INTERNACIONAL DE ARQUITETURA, 2., 1993, São Paulo, SP. Catálogo geral. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1993. 388 p., il. p&b.
  • BIENAL INTERNACIONAL DE SÃO PAULO, 15., 1979, São Paulo, SP. Catálogo geral. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1979. 309 p. il., p&b.
  • BOTLEY, Josep Ma. Oscar Niemeyer. Obras y proyectos. Barcelona Editorial Gustavo Gili, 1996.
  • BRAZIL projects. Texto Paulo Vanzolini, Jayme de Almeida, Frederico Morais, Ricardo Ohtake, Marcelo Kahns, Fabiano Canosa, Okky de Souza, Leonardo Neto, Rosely Nakagawa. New York: P.S. 1, 1988. 104 p., il. color., p&b. 
  • GULLAR, Ferreira. Lições da arquitetura: para Oscar Niemeyer. In: ______. Relâmpagos: dizer o ver. São Paulo: Cosac & Naify, 2003. 176 p., il. p&b color.
  • NIEMEYER, Oscar. As Curvas do tempo: memórias. 3.ed. Rio de Janeiro: Pioneira, 1998. 294 p. : il. p.b.
  • NIEMEYER, Oscar. Escultura. Tradução Ana Luiza Nobre. Niterói: MAC-Niterói, 1999. [12 p.], il. p.b. color. 
  • NIEMEYER, Oscar. Forma e função da arquitetura. Arte em Revista, São Paulo, v.2, n.4, ago. 1980. pp. 57-60.
  • NIEMEYER, Oscar. O problema social na arquitetura. Arte em Revista, São Paulo, v.2, n.4, ago. 1980. pp. 53-55.
  • PAPADAKI, Stamo. Oscar Niemeyer: works in progress. New York: Reinhold, 1954.
  • PAPADAKI, Stamo. The works of Oscar Niemeyer. New York: Reinhold, 1950.
  • PEDROSA, Mário. Lições do congresso internacional de Críticos. Arte em Revista, São Paulo, v.2, n.4, ago. 1980. pp. 61-65.
  • PEDROSA, Mário. Acadêmicos e modernos: textos escolhidos III. Organização Otília Beatriz Fiori Arantes. São Paulo : Edusp, 1998. 429 p.
  • PENTEADO, Helio (org.). Oscar Niemeyer. Tradução Maria de Lourdes Faro. São Paulo: Almed, 1985. 190p. il. p.b., foto.
  • PETIT, Jean. (Ed.). Museu de Arte Contemporânea de Niterói. Rio de Janeiro: Revan, 1997.
  • PETIT, Jean. Niemeyer: poeta na arquitetura. S.l.: Fidia Edizione d'Arte, c1995. 446 p., il. color.
  • SAUDADES do Brasil: a era JK: fotografia, cinema, vídeo, arqueologia. São Paulo: FGV. CPDOC, 1992. 107 p., il. p&b.
  • SODRÉ, Nélson Werneck. Oscar Niemeyer. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1978. (coleção Eu vol. no. 3).
  • TRADIÇÃO e ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1984. 308 p., il. p&b color. 
  • ANDRADE, Carlos Drummond. O ministro que desprezou a rotina. In: XAVIER, Alberto (Org.). Depoimento de uma geração: arquitetura moderna brasileira. rev. ampl. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.
  • ARGAN, Giulio Carlo. Arquitetura moderna no Brasil. In: XAVIER, Alberto (Org.). Depoimento de uma geração: arquitetura moderna brasileira. rev. ampl. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.
  • ARTIGAS, Villanova. Revisão crítica de Niemeyer. In: XAVIER, Alberto (Org.). Depoimento de uma geração: arquitetura moderna brasileira. rev. ampl. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.
  • BILL, Max. O arquiteto, a arquitetura, a sociedade. In: XAVIER, Alberto (Org.). Depoimento de uma geração: arquitetura moderna brasileira. rev. ampl. São Paulo: Cosac & Naify, 2003. p.158-163. [Palestra realizada na FAU-USP em 1953].
  • CAPANEMA, Gustavo. Depoimento sobre o edifício do Ministério da Educação.In: XAVIER, Alberto (Org.). Depoimento de uma geração: arquitetura moderna brasileira. rev. ampl. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.
  • CARDOZO, Joaquim. O episódio da Pampulha.In: XAVIER, Alberto (Org.). Depoimento de uma geração: arquitetura moderna brasileira. rev. ampl. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.
  • NIEMEYER, Oscar. A cidade contemporânea.In: XAVIER, Alberto (Org.). Depoimento de uma geração: arquitetura moderna brasileira. rev. ampl. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.
  • NIEMEYER, Oscar. A forma na arquitetura. In: XAVIER, Alberto (Org.). Depoimento de uma geração: arquitetura moderna brasileira. rev. ampl. São Paulo: Cosac & Naify, 2003. [Texto publicado originalmente em 1978]
  • NIEMEYER, Oscar. Contradição na arquitetura. In: XAVIER, Alberto (Org.). Depoimento de uma geração: arquitetura moderna brasileira. rev. ampl. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.
  • NIEMEYER, Oscar. Depoimento. In: XAVIER, Alberto (Org.). Depoimento de uma geração: arquitetura moderna brasileira. rev. ampl. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.
  • NIEMEYER, Oscar. Joaquim Cardozo. In: XAVIER, Alberto (Org.). Depoimento de uma geração: arquitetura moderna brasileira. rev. ampl. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.
  • NIEMEYER, Oscar. Le Corbusier. In: XAVIER, Alberto (Org.). Depoimento de uma geração: arquitetura moderna brasileira. rev. ampl. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.
  • PEDROSA, Mário. A Arquitetura moderna no Brasil. In: XAVIER, Alberto (Org.). Depoimento de uma geração: arquitetura moderna brasileira. rev. ampl. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.
  • PEDROSA, Mário. A Arquitetura moderna no Brasil. In: XAVIER, Alberto (Org.). Depoimento de uma geração: arquitetura moderna brasileira. rev. ampl. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.
  • PUPPI, Lionello. A Arquitetura de Oscar Niemeyer. Tradução Luiz Mario Gazzaneo. Rio de Janeiro: Revan, 1988. 174 p. il. p.b.
  • UNDERWOOD, David. Oscar Niemeyer e o modernismo de formas livres no Brasil. São Paulo: Cosac & Naify, 2002.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • OSCAR Niemeyer. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa431/oscar-niemeyer>. Acesso em: 20 de Jul. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7