Artigo da seção pessoas Carlos Praude

Carlos Praude

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deCarlos Praude: 22-02-1963 Local de nascimento: (Brasil / Goiás / Anápolis)
Imagem representativa do artigo

Imaginário Espacial , 2005 , Carlos Praude
Registro fotográfico Sérgio Guerini/Itaú Cultural

Biografia

Carlos Praude (Brasília, Distrito Federal, 1963), pesquisador, professor e teórico de artes visuais e eletrônica. Tem experiência no desenvolvimento de sistemas de informação para dispositivos em artes visuais e cênicas. Em 1985, gradua-se em tecnologia em processamento de dados na Universidade Católica de Brasília (UCB). Nos anos seguintes, presta serviços de consultoria para construção de softwares. Em 2001, em São Paulo, conclui a pós-graduação em qualidade no desenvolvimento de software, pela Faculdade Senac de Ciências Exatas e Tecnologia. 

A partir de 2005, inicia trajetória nas artes visuais e participa da exposição coletiva Cinético_digital, realizada pelo Itaú Cultural, em São Paulo. No mesmo ano, cursa linguagem e mídias eletrônicas na Universidade de Brasília (UnB). Nas pesquisas em arte, Praude estabelece vínculos entre composição imagética e animação sistematizada. Fruto dessa investigação é a obra Imaginário Espacial, que participa do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File) de 2006, em São Paulo. No mesmo ano, o trabalho Quadro Sonoro é selecionado para o prêmio Rumos Itaú Cultural, na área de arte e tecnologia. A obra é uma instalação interativa que, usando as propriedades da cor, elabora e apresenta desenhos sonoros.

Em 2007, participa da exposição Arte Computacional e Pesquisa, que faz parte do 6o Encontro Nacional de Arte e Tecnologia (#6.ART), realizado na Universidade de Brasília. No mesmo ano, vence o 7o Prêmio Sergio Motta, na categoria Bolsa Fomento, com a obra Híbridos, instalação interativa que captura sons, imagens e gestos do usuário, traduzindo-os em composições sonoras. Novamente, questões entre a cor e os cálculos de frequência e de tempo de duração do som são organizados para possibilitar a manipulação do desenho no espaço. Em 2009, participa da exposição coletiva Capital Digital: Arte, Ciência e Tecnologia, realizada em João Pessoa, Paraíba.

Em 2010, Praude torna-se mestre em arte computacional e experiência estética, pela Universidade de Brasília. No mesmo ano, participa do 4o Mobilefest – Festival Internacional de Criatividade Móvel, realizado no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo (MIS/SP) –, com a obra  BlueNote. Em 2015, torna-se doutor em arte contemporânea pela UnB, com tese sobre a arte computacional e a teoria ator-rede.

Análise

Carlos Praude realiza pesquisas em teoria da sistematização de informações e experiência estética e desenvolve trabalhos em linguagens como instalação, performance e audiovisual. O professor e pesquisador traz, em sua trajetória prático-teórica, o desenvolvimento de sistemas híbridos como modo de representação do espaço, da cor, do som e das imagens criadas pelo do cruzamento de informações. A obra Quadro Sonoro, selecionada em 2006 pelo Prêmio Rumos Itaú Cultural, é um exemplo desses sistemas híbridos, uma vez que cria, de maneira interativa, desenhos sonoros. As propriedades de cor e a área de cada desenho são os elementos que servem de parâmetro para os cálculos de amplitude, frequência e duração do som emitido na instalação. 

Nessa mesma linha, Carlos propõe, como mestrado, pesquisa sobre arte computacional e experiência estética. Tal estudo possibilita que arte e filosofia ganhem importância em seus trabalhos posteriores, para além das plataformas de informações sobre sistemas e softwares. Ao estabelecer vínculos com a narrativa de teóricos das novas mídias artísticas, Praude investiga a confluência dos processos criativos com o fazer artístico, por meio da programação de computadores. 

Com base na visão poética de filósofos como o francês Gaston Bachelard (1884-1962), Carlos Praude cria eixos de pesquisa que conectam o espaço onírico da imaginação a uma instalação interativa. Dentro desse universo que pretende reconfigurar informações, cria a instalação BlueNote, apresentada no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo (MIS/SP). Nela, propõe que o público compartilhe, via bluetooth, uma quantidade imensa de informações, captadas pela rede sem fio. As informações e os aparelhos encontrados têm os nomes e códigos de identificação transformados em sete diferentes notas musicais. Essas notas, por sua vez, acendem lâmpadas LED e incandescentes, distribuídas homogeneamente em um espaço circular. Ao executar um som, as notas musicais propiciam que o público veja a imagem geométrica criada a partir de informações presentes no espaço expositivo.

Outras informações de Carlos Praude:

  • Outros nomes
    • Carlos Correa Praude

Obras de Carlos Praude: (1) obras disponíveis:

Exposições (4)

Fontes de pesquisa (7)

  • BARRETO, Ricardo; PERISSINOTTO, Paula. File – Festival Internacional de Linguagem Eletrônica. Catálogo. São Paulo: File, 2006. Disponível em: < http://file.org.br/book/file-2006/?lang=pt >. Acesso em: 5 out. 2016.
  • CARLOS Praude. Currículo do artista. Disponível em: < http://www.escavador.com/sobre/3676356/carlos-correa-praude >. Acesso em: 1 out. 2016.
  • GASPARETTO, Débora Aita. O “Curto-circuito” da Arte Digital no Brasil. Santa Maria: edição do autor, 2014.
  • INSTITUTO Sergio Motta. 7o Prêmio Sergio Motta, 2007/08. São Paulo. Disponível em: < http://ism.org.br/artistas/carlos-praude/ >. Acesso em: 1 out. 2016.
  • ITAÚ Cultural. Prêmio Rumos Itaú Cultural. São Paulo, 2006. Disponível em: < http://www.itaucultural.org.br/explore/rumos/artista/?ed=781&artista=828 >. Acesso em: 1 out. 2016.
  • MUSEU da Imagem e do Som. IV Mobilefest MIS. São Paulo, 2010. Disponível em: < http://mobilefestorg.netguestdns.com.br/mobilefest/programacao/ivmobilefest2010/mostras/bluenote.fss >. Acesso em: 5 out. 2016.
  • PRAUDE, Carlos Corrêa. Arte Computacional e Experiência Estética. Dissertação (Mestrado em Arte e Tecnologia) – Instituto de Artes, Universidade de Brasília, Brasília, 2010. Disponível em: < http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/8347/1/2010_CarlosCorreaPraude.pdf >. Acesso em: 1 out. 2016.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • CARLOS Praude. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa415400/carlos-praude>. Acesso em: 20 de Set. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7