Artigo da seção pessoas Antônio Carlos Villaça

Antônio Carlos Villaça

Artigo da seção pessoas
Literatura  
Data de nascimento deAntônio Carlos Villaça: 31-08-1928 Local de nascimento: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro) | Data de morte 28-05-2005 Local de morte: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)

Biografia
Antônio Carlos Rocha Villaça (Rio de Janeiro RJ 1928 - idem 2005). Ficcionista, memorialista, ensaísta e jornalista. Descendente do escritor português Ramalho Ortigão (1836 - 1915), Antonio Carlos Villaça nasce no bairro carioca de Botafogo, cresce na Tijuca, e estuda em colégios deste bairro. Ingressa no curso de direito da Pontifícia Universidade Católica (PUC/RJ), local em que conhece Tristão de Athayde (1893 - 1983), de quem se torna grande amigo. Resolve seguir a vida religiosa no Mosteiro de São Bento e na Ordem Dominicana, mas desiste em 1954. Um dos motivos da desistência é seu interesse em dedicar-se integralmente à literatura. Sua obra de estreia é um ensaio histórico sobre o barão do Rio Branco. Profere palestras, faz traduções e publica crônicas em jornais cariocas. O primeiro livro publicado é o elogiado O Nariz do Morto (1970), obra memorialista baseada na vivência do autor nos mosteiros que frequenta, e que recebe, no mesmo ano, o Prêmio Jabuti. A volta ao ensaísmo acontece em dois livros influenciados pelo interesse religioso: a História da Questão Religiosa (1974) e O Pensamento Católico no Brasil (1975). Ainda na década de 1970, reúne seus estudos críticos em livros como Encontros (1974), Literatura e Vida (1976), entre outros. Nos anos 1980, aventura-se também na literatura infantil, com a publicação de A Descoberta do Morro (1984), e volta aos estudos biográficos, com trabalhos sobre Manuel Bandeira (1886 - 1968)  e Tristão de Athayde. Morre no Rio de Janeiro em 2005. Alguns de seus textos são publicados postumamente em O Livro dos Fragmentos.

Comentário Crítico
Antonio Carlos Villaça pertence ao grupo de intelectuais católicos, como Alceu Amoroso Lima e Augusto Frederico Schmidt (1906 - 1965), para os quais a ação artística se exerce atrelada à reflexão religiosa. Mesmo não se definindo como "pensador católico", como, por exemplo, Gustavo Corção, é inegável, ao debruçar-se sobre a obra do autor, o reconhecimento de como problemas estéticos e preocupações religiosas comungam muitas vezes de forma bastante crítica, para não dizer audaciosa, em seus textos.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Antônio Carlos Villaça:

  • Habilidades
    • escritor
    • ensaísta
    • jornalista

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ANTÔNIO Carlos Villaça. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa4085/antonio-carlos-villaca>. Acesso em: 24 de Set. 2018. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7