Artigo da seção pessoas Damiano Cozzella

Damiano Cozzella

Artigo da seção pessoas
Música  
Data de nascimento deDamiano Cozzella: 1929 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / São Paulo)

Biografia
Levy Damiano Cozzella (São Paulo SP 1929). Compositor, arranjador, professor. Na década de 1950, estuda composição com Hans-Joachim Koellreutter, que o leva à técnica dodecafônica. Também trava contato com os poetas concretistas Haroldo de Campos, Augusto de Campos e Décio Pignatari - com quem realiza, em 1954, a oralização1 de poemas da série Poetamenos, de Augusto. Sua Homenagem a Weber é apresentada na 6ª Bienal de Música Contemporânea, em 1961, ano em que viaja para a Alemanha a fim de frequentar o curso de verão de Darmstadt e o Festival de Música Nova de Donaueschingen. Em 1963, ao lado dos compositores Willy Corrêa de Oliveira, Gilberto Mendes, Julio Medaglia, Rogério Duprat e Sandino Hohagen, assina o manifesto conhecido como Música Nova,2 que também designa o grupo signatário, identificado com a vanguarda da música brasileira, em oposição aos adeptos do nacionalismo. No mesmo ano, utilizando programação computacional, compõe com Rogério Duprat a Klavbim II para piano solo, provavelmente a primeira peça do gênero feita no Brasil. Cozzella integra o corpo docente do curso de música da Universidade de Brasília (UnB), em 1964, mas se demite no ano seguinte devido às pressões políticas decorrentes do golpe militar. Desempregado e sem perspectivas profissionais no universo erudito, funda com Duprat e Pignatari, em 1966, a produtora Audimus, a fim de compor jingles e trilhas sonoras. Em 1967, passa a escrever arranjos vocais de música popular para o Coralusp,3 recém-fundado pelo maestro Benito Juarez. Por meio de Julio Medaglia, aproxima-se dos tropicalistas, compondo arranjos para o LP Caetano Veloso, de 1968, bem como para a canção São, São Paulo Meu Amor, de Tom Zé, vencedora do 4º Festival da TV Record, em 1968. Produz e faz os arranjos do primeiro disco da fase psicodélica de Ronnie Von, de 1969, que traz canções como Anarquia, que é iniciada com um trecho de um telefonema de Cozzella para perguntar a Ronnie o que acha da moda, e Sílvia: 20 Horas, Domingo, além de Espelhos Quebrados, que contém ruídos de vidros se partindo. Também atua como júri nos festivais de música popular brasileira. Na década de 1970, participa da fundação do Departamento de Música da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em que leciona até sua aposentaria, nos anos 1990. Trabalha ainda como compositor e diretor musical do Teatro Arena em São Paulo, nas décadas de 1950 e 1960, e compõe trilhas de filmes como As Cariocas, 1966, de Walter Hugo Khouri, e Trilogia do Terror, 1968, de José Mojica Marins, Luís Sérgio Person e Ozualdo Candeias, Panca de Valente, 1968, de Luís Sérgio Person, e O Rei da Vela, 1983, de José Celso Martinez Corrêa e Noilton Nunes.

Comentário Crítico
Com uma obra pouco extensa, Damiano Cozzella não figura entre os grandes nomes da música erudita brasileira e no campo da música popular é ofuscado pela popularidade dos colegas arranjadores Rogério Duprat e Julio Medaglia. Celebrado apenas entre cultivadores do repertório coral, o músico está presente, contudo, em alguns dos principais acontecimentos musicais brasileiros da segunda metade do século XX.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Damiano Cozzella:

  • Outros nomes
    • Levy Damiano Cozzella
    • Damiano Cozzela
    • Damiano Cozella
    • Damiano Gozzella
  • Habilidades
    • compositor
    • arranjador
    • professor

Espetáculos (13)

Fontes de pesquisa (10)

  • GROVE Musica Online. Verbete Damiano Cozzella. Disponível em: <www.oxfordmusiconline.com>. Acesso em 08 fev. 2011.
  • MARIZ, Vasco. "Grupo Música Nova". In: Figuras da música brasileira contemporânea. Brasília: UnB, 1970, p. 117-118.
  • CAMARGO, Cristina M. E. da Costa Julião de. Criação e arranjo: modelos de repertório para o canto coral no Brasil. Dissertação de Mestrado. São Paulo: ECA-USP, 2010.
  • COELHO, J. M. "A música de Cozzella sacudindo a platéia" (matéria publicada na Folha de S. Paulo de 17 de julho de 1982). In: No calor da hora: música e cultura nos anos de chumbo. São Paulo: Argol, 2008, p. 109-114.
  • Entrevista com Etty Fraser .Planilha enviada pela pesquisadora Rosy Farias Não Catalogado
  • GAÚNA, Regiane. Rogério Duprat: sonoridades múltiplas. São Paulo: Editora Unesp, 2001. Disponível em: < http://www.felu.xpg.com.br/Sonoridades_multiplas_Regiane_Gauna.pdf >. Acesso em 20 out. 2012.
  • NEVES, José Maria. "O Grupo Música Nova". In: Música contemporânea brasileira. São Paulo: Ricordi, 1981, p. 161-167.
  • ORREGO-SALAS, Juan. "Traditions, Experiment, and Change in Contemporary Latin America". Latin American Music Review. Texas, Vol. 6, No. 2 (Autumn - Winter, 1985), p. 152-165.
  • Programa do Espetáculo - O Noviço - 1963 Não catalogado
  • Programa do Espetáculo -A Mandrágora - 1968 Não catalogado

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • DAMIANO Cozzella. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa399022/damiano-cozzella>. Acesso em: 24 de Jun. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7