Artigo da seção pessoas Lilian Lemmertz

Lilian Lemmertz

Artigo da seção pessoas
Teatro  
Data de nascimento deLilian Lemmertz: 15-06-1937 Local de nascimento: (Brasil / Rio Grande do Sul / Porto Alegre) | Data de morte 05-06-1986 Local de morte: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)

Biografia
Lilian Lemmertz Dias (Porto Alegre RS 1937 - Rio de Janeiro RJ 1986). Atriz. Intérprete de origem gaúcha, introspectiva e refinada, detentora de especial talento para as nuances e pormenores expressivos, transitando com leveza e espírito entre a comédia e o drama.

Ainda no curso colegial, inicia-se no teatro estudantil através de um convite de Antônio Abujamra para integrar o elenco de À Margem da Vida, de Tennessee Williams com o Teatro Universitário de Porto Alegre, em 1953, tornando-se a revelação do ano o Prêmio Negrinho do Pastoreio. No ano seguinte, segue nesse elenco em O Pai, de August Strindberg, sob a direção de Linneu Dias, então professor da Escola de Teatro Universitário do Rio Grande do Sul, e que, dois anos depois, se tornará seu marido.

Lilian entra para a universidade, para cursar línguas neolatinas, e, em 1961, juntamente com Paulo José, Antônio Abujamra e Linneu, funda o grupo Os Comediantes da Cidade. Estreiam A Bilha Quebrada, de Kleist, no festival de estudantes de Paschoal Carlos Magno, onde ela é eleita a melhor atriz e Linneu o melhor diretor. Vistos por Cacilda Becker, esta os convida para seguirem carreira em São Paulo.

Sob a direção de Hermilo Borba Filho, Lilian estréia profissionalmente na companhia de Cacilda Becker em Onde Canta o Sabiá, de Gastão Tojeiro, como a protagonista, em 1963. O sucesso é fulminante, levando-a a um trabalho atrás do outro, com destaque para A Noite do Iguana, de Tennessee Williams, direção de Walmor Chagas, e Toda Donzela Tem Um Pai Que É Uma Fera, de Gláucio Gill, dirigido por Benedito Corsi, ambos em 1964. Ela, todavia, decide voltar para o Sul, interrompendo a carreira. Plano logo desfeito com novo convite de Cacilda Becker para integrar o elenco de Quem Tem Medo de Virgínia Woolf?, de Edward Albee, sob a direção de Maurice Vaneau, sucesso absoluto em 1967, pelo qual leva o Prêmio Saci de melhor atriz coadjuvante. Atua em dois filmes: As Cariocas, em 1966, e As Amorosas, em 1968, ambos de Walter Hugo Khouri, diretor que a elege sua atriz preferida e com quem realiza diversas outras películas.

Volta aos palcos, ao lado de Juca de Oliveira, em Dois na Gangorra, de William Gibson, com direção de Osmar Rodrigues Cruz, em 1968, e é premiada com o Molière de melhor atriz. No ano seguinte, é a Ofélia, de Hamlet, de William Shakespeare, com direção de Flávio Rangel, e faz uma substituição na antológica encenação de O Balcão, de Jean Genet, concepção de Victor Garcia.

Seguem-se trabalhos em filmes e telenovelas e, em 1972, É Hoje!..., de Lawrence Holofcener, em que é novamente dirigida por Osmar Rodrigues Cruz; e Roda Cor de Roda, de Leilah Assumpção, com direção de Antônio Abujamra, em 1975. Em 1977, sob a direção de Antunes Filho, interpreta o Wladimir de Esperando Godot, ao lado de Eva Wilma, numa encenação coroada de sucesso, apenas com mulheres. Em 1978, é novamente premiada, agora com o APCA de melhor atriz, em Caixa de Sombras, de Michael Cristofer, uma direção de Emílio Di Biasi. Em 1979, participa de Tiro ao Alvo, de Flávio Márcio. Volta a chamar a atenção no desempenho da suave mãe de A Patética, proibida peça de João Ribeiro Chaves Neto, pelo diretor Celso Nunes, em 1980.

Precocemente morta aos 48 anos, Lilian deixa uma lacuna no meio artístico, registrada pelo crítico Alberto Guzik: "A morte de Lilian Lemmertz priva o teatro, o cinema e a televisão de uma intérprete excepcional, no auge da maturidade. Sua memória passa a integrar uma galeria especial de personagens cênicas, habitada por Cacilda Becker e Glauce Rocha, também falecidas prematuramente, quando senhoras plenas dos segredos do palco".1

Notas
1. GUZIK, Alberto. Recorte de jornal sem data e identificação.

Outras informações de Lilian Lemmertz:

  • Outros nomes
    • Lilian Lemmertz Dias
  • Habilidades
    • Ator
    • Letras
    • Produtor

Espetáculos (21)

Todos os espetáculos

Fontes de pesquisa (12)

  • ALBUQUERQUE, Johana. Lilian Lemmertz (ficha curricular). In: _______. ENCICLOPÉDIA do Teatro Brasileiro Contemporâneo. Material elaborado em projeto de pesquisa para Fundação VITAE. São Paulo, 2000.
  • CARLOS, Manoel. Prazeres secretos com a refinada Lilian Lemmertz. Jornal da Tarde, São Paulo.
  • CARVALHO, Tania. Ney Latorraca: uma celebração. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2004. 135 p. (Aplauso Especial). 792.092 L358c
  • CRONOLOGIA das artes em São Paulo 1975-1995: artes cênicas - teatro. São Paulo: Centro Cultural São Paulo, 1996. v. 3.
  • Enciclopédia do Cinema Brasileiro. Organização Fernando Pessoa Ramos, Luiz Felipe A. de Miranda. São Paulo: Editora Senac, 2000. R791.430981 E56
  • FONSECA, Rodrigo. Biografia de Lilian Lemmertz disseca o estilo da atriz de 'Baila comigo', celebrizada nos palcos nos anos 60. 13/10/2010. Disponível em: [http://oglobo.globo.com/cultura/mat/2010/10/12/biografia-de-lilian-lemmertz-disseca-estilo-da-atriz-de-baila-comigo-celebrizada-nos-palcos-nos-anos-60-922767590.asp]. Acesso em: 02/06/2011. Não catalogado
  • Programa do Espetáculo - Caixa de Sombras - 1978. Não catalogado
  • Programa do Espetáculo - Entre Quatro Paredes - 1974 Não catalogado
  • Programa do Espetáculo - Esperando Godot - 1977 Não catalogado
  • Programa do Espetáculo - Pequenos Burgueses - 1964 Não catalogado
  • Programa do Espetáculo - Quem Tem Medo de Virginia Woolf? - 1965 Não catalogado
  • Programa do Espetáculo - Roda Cor de Roda - 1975 Não catalogado

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • LILIAN Lemmertz. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa349577/lilian-lemmertz>. Acesso em: 13 de Dez. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7