Artigo da seção pessoas Isabel Ribeiro

Isabel Ribeiro

Artigo da seção pessoas
Teatro  
Data de nascimento deIsabel Ribeiro: 08-07-1941 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / São Paulo) | Data de morte 13-02-1990 Local de morte: (Brasil / São Paulo / Jundiaí)

Biografia

Frederica Isabel Iat Ribeiro (São Paulo SP 1941 - Jundiaí SP 1990). Atriz. Nas décadas de 60 e 70, é uma das intérpretes expoentes dotadas de uma intensidade dramática incomum, trabalhando com diretores e realizações marcantes do período.

Um rápido curso livre com Eugênio Kusnet e uma passagem pelo infantil A Bruxinha que Era Boa, de Maria Clara Machado, são as etapas introdutórias de sua vocação teatral. Em 1962, está no Teatro de Arena de São Paulo, sob a direção de Augusto Boal, como Lucrécia, em A Mandrágora, de Maquiavel. E com o mesmo grupo e diretor, a jovem atriz se impõe em O Noviço, de Martins Pena; em O Melhor Juiz, o Rei, adaptado de Lope de Vega, 1963; e em O Filho do Cão, de Gianfrancesco Guarnieri, 1964.

No mesmo ano, muda-se para o Rio de Janeiro, onde passa a concentrar sua carreira. Faz a jovem protagonista Lucília, na versão carioca de A Moratória, de Jorge Andrade, dirigida por Kleber Santos no Teatro Jovem. Integra o elenco da versão carioca de Arena Conta Zumbi, de Guarnieri, Boal e Edu Lobo, com direção de Paulo José, 1965. Participa em 1966, sob direção de Flávio Rangel, de O Sr. Puntilla e Seu Criado Matti, de Bertolt Brecht. Transfere-se para o Grupo Opinião em 1968, para protagonizar Antígone, de Sófocles, com direção de João das Neves. Em 1970 retorna ao Arena, de São Paulo, para participar da excursão pelos Estados Unidos e por vários países latino-americanos, com Arena Conta Bolivar e Arena Conta Zumbi.

Seu explosivo temperamento teatral encontra, talvez, a sua medida mais plena no lírico desempenho em Hoje É Dia de Rock, de José Vicente, 1971, no espetáculo do Teatro Ipanema dirigido por Rubens Corrêa, que ela considera como o maior divisor de águas da sua trajetória. Sob a orientação de Luiz Carlos Ripper toma parte na experimental montagem de Avatar, de Paulo Afonso Grisolli. Dá uma nova forma e respiração à figura de Branca Dias, protagonista de O Santo Inquérito, de Dias Gomes, 1976, com direção de Flávio Rangel, encenador que a orienta também numa outra obra de Dias Gomes e Ferreira Gullar, o musical Vargas, 1983. Em 1986, de novo em São Paulo, protagoniza Aos 50 Anos Ela Descobriu o Mar, de Denise Chalem.

Na década de 80, começa a trabalhar também em televisão, onde tem uma série de bons desempenhos em novelas.

Realiza no cinema notáveis desempenhos, tendo melhores oportunidades do que no teatro. Os Herdeiros, de Cacá Diegues, São Bernardo, de Leon Hirszman e Azylo Muito Louco, de Nelson Pereira dos Santos, permanecem, ao lado de alguns outros desempenhos cinematográficos, como testemunhos de uma arte de representar substancialmente diferente daquela das grandes estrelas - categoria incompatível com seu temperamento. É no cinema, já bastante doente, que realiza seu último trabalho, no curta-metragem, A Voz da Felicidade, de Nelson Nadotti, que lhe vale o prêmio de melhor atriz, em 1988, na categoria de curta, no Festival de Gramado.

O crítico Yan Michalski sintetiza o estilo e o pensamento de Isabel Ribeiro: "Em uma dezena e meia de títulos acha-se resumida a trajetória teatral de uma das mais singulares atrizes brasileiras das últimas décadas: uma trajetória de uma incomparável contenção, integridade, precisão de instinto, doçura de presença misturada com permanente inconformismo para com as limitações da condição profissional em que a profissão de intérprete é exercida no Brasil. Apesar dessas limitações, ela praticamente conseguiu trabalhar só com diretores de primeiro plano, e em espetáculos que lhe pareciam contribuir com uma carga de risco e inovação para o teatro de seu tempo".1

Notas

1. MICHALSKI, Yan. Isabel Ribeiro. In: ___________. PEQUENA Enciclopédia do Teatro Brasileiro Contemporâneo. Material inédito, elaborado em projeto para o CNPq. Rio de Janeiro, 1989.

Outras informações de Isabel Ribeiro:

  • Outros nomes
    • Frederica Isabel Iat Ribeiro
    • Izabel Ribeiro
  • Habilidades
    • ator
    • Assistente de produção

Espetáculos (25)

Todos os espetáculos

Fontes de pesquisa (5)

  • EICHBAUER, Hélio. [Currículo]. Enviado pelo artista em 24 de abril de 2011. Espetáculo: Antígona - 1969 Não catalogado
  • MICHALSKI, Yan. Isabel Ribeiro. In: ___________. PEQUENA Enciclopédia do Teatro Brasileiro Contemporâneo. Material inédito, elaborado em projeto para o CNPq. Rio de Janeiro, 1989.
  • Programa do Espetáculo - O Homem das Galochas 1997 Não catalogado
  • Programa do Espetáculo - O Noviço - 1963 Não catalogado
  • Programa do Espetáculo -A Mandrágora - 1968 Não catalogado

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ISABEL Ribeiro. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa349573/isabel-ribeiro>. Acesso em: 16 de Ago. 2018. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7