Artigo da seção pessoas Sônia Oiticica

Sônia Oiticica

Artigo da seção pessoas
Teatro / cinema  
Data de nascimento deSônia Oiticica: 19-12-1918 Local de nascimento: (Brasil / Alagoas / Rio Largo) | Data de morte 26-02-2007 Local de morte: (Brasil / São Paulo / São Paulo)
Imagem representativa do artigo

Sônia Oiticica (Julieta) em cena de Romeu e Julieta , 1938
Registro fotográfico autoria desconhecida

Biografia
Sônia Oiticica (Rio Largo, AL, 1918 - São Paulo, SP, 2007). Atriz. Formada pelo Teatro do Estudante do Brasil (TEB), escola fundada por Paschoal Carlos Magno (1906-1980), Sônia Oiticica é a primeira atriz brasileira a interpretar Julieta, do texto de William Shakespeare (1564-1616); e Zulmira e Moema, personagens da obra de Nelson Rodrigues (1912-1980).

Inicia sua carreira no TEB, onde atua na primeira montagem brasileira de Romeu e Julieta, 1938, de William Shakespeare, com direção de Itália Fausta (1879-1951), e chama a atenção por seu desempenho como Julieta. Permanece na companhia até 1942, atuando em espetáculos dirigidos por Esther Leão (1892-1971).

Seu primeiro espetáculo profissional se dá em 1941, Feia, de Paulo de Magalhães, na companhia de Eva Todor (1920). Em 1947, ingressa no Teatro de Arte, onde atua em Já É Manhã no Mar, de Maria Jacintha (1906-1994), e Week-end, 1948, de Noël Coward (1899-1973). Depois de passar dois anos na França, estudando com René Simon (1898-1971), retorna em 1952 e, sob a direção de Henriette Morineau (1908-1990), participa de Jezebel, de Jean Anouilh (1910-1987), com a companhia Os Artistas Unidos. Durante os anos de 1953 e 1954, é contratada pelo Serviço Nacional de Teatro (SNT), para integrar o elenco permanente da Companhia Dramática Nacional (CDN). Na primeira temporada protagoniza os espetáculos A Falecida, de Nelson Rodrigues, ao lado de Sergio Cardoso (1925-1973), revestindo de comicidade a personagem Zulmira - desempenho que lhe vale o Prêmio da Prefeitura, e A Raposa e As Uvas, de Guilherme Figueiredo (1915-1997). Apesar da rejeição que o texto de Nelson Rodrigues provoca entre os críticos, Renato Vieira de Melo, em O Jornal, considera que o elenco é o ponto alto da montagem, destacando que "lá estava Sônia Oiticica, fazendo tudo para dar consistência humana ao papel de Zulmira, acompanhando com mobilidade as oscilações do texto",1 e Raul Lima, no Diário de Notícias, insiste "na grande beleza do trabalho de Sônia Oiticica, de sua voz e da intensidade de vida de seus gestos".2

Em 1954, ao lado de Nathália Timberg (1929), atua em Senhora dos Afogados, de Nelson Rodrigues, com direção de Bibi Ferreira (1922), como Moema. Em 1957, é convidada a atuar em novo texto de Nelson, Perdoa-me por me Traíres, com direção de Léo Jusi (1930).

Na década de 1960, faz Os Últimos, de Máximo Gorki, 1968, com direção de Antônio Abujamra (1932), produção do Teatro Livre, companhia de Nicette Bruno (1933), Paulo Goulart (1933-2014) e Abujamra.

Nos anos 1970, integra o elenco que estréia O Anti-Nelson Rodrigues, mais um texto de Nelson, com direção de Paulo César Pereio, 1974; e Gota d'Água, 1975, de Chico Buarque (1944) e Paulo Pontes (1940-1976), com direção de Gianni Ratto (1916-2005).

Notas
1 Citado por MICHALSKI, YAN e TROTTA, Rosyane. Op.cit, página 85.

2 Idem. Página 84.

Outras informações de Sônia Oiticica:

Representação (1)

Espetáculos (25)

Todos os espetáculos

Fontes de pesquisa (8)

  • VARGAS, Maria Thereza. Sônia Oiticica: uma atriz rodrigueana?. São Paulo : Imprensa Oficial do Estado de São Paulo: Cultura – Fundação Padre Anchieta, 2005. 208p.: il. - (Coleção aplauso. Série perfil / coordenador geral Rubens Ewald Filho). ISBN 85-7060-233-2 (Ob
  • ANUÁRIO de teatro 1994. São Paulo: Centro Cultural São Paulo, 1996. 415 p. R792.0981 A636t 1994
  • GUERINI, Elaine. Nicette Bruno & Paulo Goulart: tudo em família. São Paulo: Cultura - Fundação Padre Anchieta: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2004. 256 p. (Aplauso Perfil). 792.092 G932n
  • MICHALSKI, Yan; TROTTA, Rosyane. Teatro e Estado: as companhias oficiais de teatro no Brasil : história e polêmica. Direção Adalgisa Pereira da Silva, Fernando Peixoto. São Paulo: Hucitec, 1992. 235 p., il., p&b. (Teatro, 21).

    OITICICA, Sônia. (Dossiê Personalidade Artes Cênicas). Rio de Janeiro: CEDOC/Funarte
  • NÉSPOLI, Beth. Sônia Oiticica e a ousadia rodriguiana. O Estado de S. Paulo, 28 fev. 2007. Caderno 2, p. D12 O Estado de S. Paulo
  • Planilha enviada pelo pesquisador Márcio Freitas Não Catalogado
  • RUF. Teatro. A Notícia, Rio de Janeiro, 13 de jun. 1953.
  • TARCITANO, Esther. Sônia Oiticica: 24 horas de vida só para o teatro. Gazeta de Notícias, Rio de Janeiro, 14 de abr. 1974.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • SÔNIA Oiticica. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa349514/sonia-oiticica>. Acesso em: 28 de Jun. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7