Artigo da seção pessoas Alcione Araújo

Alcione Araújo

Artigo da seção pessoas
Teatro  
Data de nascimento deAlcione Araújo: 09-11-1945 Local de nascimento: (Brasil / Minas Gerais / Januária) | Data de morte 15-11-2012 Local de morte: (Brasil / Minas Gerais / Belo Horizonte)

Biografia

Alcione Araújo (Januária MG 1945 - Belo Horizonte MG 2012). Autor, diretor e professor. Sua obra busca a síntese entre o subjetivo e as circunstâncias, o psicológico e o social.

Formado em engenharia, leciona na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Na mesma universidade, interessado em teatro, ingressa no curso de formação de atores. Em Belo Horizonte é encenada sua primeira peça, Há Vagas para Moças de Fino Trato, 1974, estudo psicológico do sofrido convívio de três mulheres e dos traumas que lhes são causados pelas relações amorosas. Ainda em 1974, o texto é novamente encenado, agora sob a direção de Amir Haddad, com Glória Menezes, Yoná Magalhães e Renata Sorrah, lança o jovem autor em São Paulo e no Rio de Janeiro. Desde então, a peça tem muitas produções pelo Brasil e em outros países do continente.

Também a segunda peça de Alcione, Bente-Altas: Licença para Dois, é encenada em Belo Horizonte, com direção de Aderbal Freire-Filho, em 1976, depois de ganhar, no Rio de Janeiro, um prêmio no concurso de dramaturgia do Grupo Opinião. Os protagonistas são dois jovens marginais recém-saídos de um estabelecimento de recuperação de menores: a ação ilustra, através de um diálogo vigoroso e colorido, as suas visões do mundo e as suas dificuldades de adaptação a uma sociedade que os segrega e reprime. Em 1976 estreia, ainda em Belo Horizonte e também com direção de Aderbal, Sob Neblina Use Luz Baixa, texto premiado no Concurso de Dramaturgia do Serviço Nacional de Teatro (SNT). O autor aborda, pela primeira vez num tratamento que tende para a metáfora e o teatro do absurdo, o triste fenômeno dos desaparecidos, cuja presença-ausência repercute no cotidiano dos familiares e leva Alcione Araújo a dissecar criticamente a instituição da família, assunto ao qual ele volta em outras obras.

Em 1981, já morando no Rio de Janeiro, estreia como diretor profissional com Doce Deleite, uma colagem de doze esquetes cômicos, dos quais oito são de sua autoria. Tanto os textos como a encenação propõem-se basicamente a servir de veículo a uma série de composições de tipos por parte da dupla Marília Pêra e Marco Nanini. O espetáculo obtém enorme sucesso de bilheteria e, após a temporada carioca, passa dois anos viajando pelo Brasil. Segue em 1981, numa produção do Teatro dos Quatro dirigida pelo autor, a comédia Comunhão de Bens, que aborda a instituição do casamento sob o prisma da recente revolução dos costumes sexuais. Muitos Anos de Vida, que dirige em 1984, lhe proporciona o Prêmio Molière de melhor autor da temporada carioca. O autor traça aqui uma feroz análise do autoritarismo dentro do grupo familiar, análise que pode ser também interpretada como uma alegoria mais abrangente sobre o comportamento das faixas mais direitistas e conservadoras da pequena classe média nacional. Em texto publicado no programa, escreve: "O que me interessa sempre como matéria-prima teatral é o homem, idéias e ideologias trazidas para o cotidiano, para as situações corriqueiras, onde princípios e doutrinas são postos em xeque. E isso no homem brasileiro".1 A Caravana de Ilusão, 1982, é montada por Luiz Arthur Nunes sete anos depois de escrita.

Durante doze anos, leciona na Uni-Rio, na Escola de Teatro Martins Pena e na CAL - Casa das Artes de Laranjeiras. Publica artigos em veículos especializados.

Desde 1981 se dedica à atividade de roteirista de cinema e de televisão, criando, inclusive, roteiros para países estrangeiros.

Nota

1 ARAÚJO, Alcione. Muitos anos de vida. (Texto constante no programa do espetáculo). Rio de Janeiro, 1984.

Outras informações de Alcione Araújo:

  • Habilidades
    • Autor
    • diretor de teatro
    • ensaísta
    • Contista
    • Cronista
    • Romancista
    • professor
    • Roteirista

Espetáculos (27)

Todos os espetáculos

Fontes de pesquisa (5)

  • ARAÚJO, Alcione. Rio de Janeiro: CEDOC / Funarte. Dossiê Personalidades artes cênicas.
  • EICHBAUER, Hélio. [Currículo]. Enviado pelo artista em 24 de abril de 2011. Espetáculo: Doce Deleite - 2008. Não catalogado
  • MICHALSKI, Yan. Alcione Araújo. In: ______. Pequena enciclopédia teatro brasileiro contemporâneo. Rio de Janeiro, 1989. Material inédito, elaborado em projeto para o CNPq.
  • MUITOS anos de vida. 1984. Programa do espetáculo.
  • TOLIPAN, Heloisa. Ler é preciso, Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, Caderno B, 20 jun. 2006.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ALCIONE Araújo. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa349392/alcione-araujo>. Acesso em: 19 de Nov. 2018. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7