Artigo da seção pessoas Onestaldo de Pennafort

Onestaldo de Pennafort

Artigo da seção pessoas
Literatura / teatro  
Data de nascimento deOnestaldo de Pennafort: 25-06-1902 Local de nascimento: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro) | Data de morte 18-04-1987 Local de morte: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)

Biografia

Onestaldo de Pennafort Caldas (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1902 - Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1987). Cursa Direito, no Rio de Janeiro, por volta de 1918, mas precisa interrompê-lo. Seu primeiro livro de poesia, Escombros Floridos, é publicado em 1921. Nos anos de 1920 a 1950 colabora nos periódicos Fon-Fon, Careta, Autores e Livros, Para Todos e O Malho. No período, traduz diversas obras, entre elas Festas Galantes, de Paul Verlaine (1934) e Romeu e Julieta, de Shakespeare, publicada pelo Ministério de Educação e Saúde em 1940. É homenageado, em 1955, com o prêmio Machado de Assis, concedido pela Academia Brasileira de Letras pelo o conjunto de sua obra. Em 1960 publica o livro de ensaio O Festim, a Dança e a Degolação. Faz parte de sua obra poética, de tendência simbolista, os livros Perfume e Outros Poemas (1924), Interior e Outros Poemas (1927), Espelho D´água. Jogos da Noite (1931), Poesias (1957) e Poesia (1987). Para Andrade Muricy, "A obra de Onestaldo de Pennafort é de apurado requinte e característica do período já limítrofe com a arrancada modernista, demarcada pela busca de acabamento, possibilitado pelo adestramento da técnica do verso, que apresenta conotações evidentes com as de Eduardo Guimaraens, Cecília Meireles (1901 - 1964) e ainda os gaúchos Reynaldo Moura, Athos Damasceno Ferreira e Teodemiro Tostes, e foi representativo do final do movimento simbolista, que, aliás, não vedou o caminho para as aventuras de vanguarda".

Outras informações de Onestaldo de Pennafort:

  • Outros nomes
    • Onestaldo de Pennafort Caldas
    • Onestaldo de Pennaforte
  • Habilidades
    • Tradutor
    • Poeta

Espetáculos (1)

Fontes de pesquisa (4)

  • BANDEIRA, Manuel. Onestaldo, tradutor. In: ___. Andorinha, andorinha. Sel. e coord. Carlos Drummond de Andrade. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1966. p.200-201
  • GÓES, Fernando. Onestaldo de Pennafort. In: ___. Panorama da poesia brasileira: o pré-modernismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1960. v.5. p.326-331.
  • MURICY, Andrade. Onestaldo de Pennafort. In: ___. Panorama do movimento simbolista brasileiro. 2.ed. Brasília: INL, 1973. v.2, p.1179-1187. (Literatura brasileira, 12).
  • RAMOS, Péricles Eugênio da Silva. Poesia simbolista: antologia. São Paulo: Melhoramentos, 1965.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ONESTALDO de Pennafort. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa3229/onestaldo-de-pennafort>. Acesso em: 21 de Out. 2018. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7