Artigo da seção pessoas Victor Dubugras

Victor Dubugras

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deVictor Dubugras: 1868 | Data de morte 1933 Local de morte: (Brasil / Rio de Janeiro / Teresópolis)
Imagem representativa do artigo

Projeto para a estação de Mairinque, São Paulo , 1906 , Victor Dubugras
Reprodução Fotográfica Romulo Fialdini

Biografia
Victor Dubugras (Sarthe, França 1868 - Teresópolis RJ 1933). Arquiteto. Nascido na França, Dubugras é criado em Buenos Aires. Não se sabe muito sobre o período que passa na Argetina nem sobre sua formação, sabe-se apenas que trabalha no escritório do arquiteto italiano Francesco Tamburini1 - um dos autores do projeto do Teatro Colón -, e que concebe o projeto de um edifício, em 1886, e de uma igreja neogótica, em 1889, em La Plata. Em 1891, com a morte de Tamburini, Dubugras muda-se para São Paulo, e trabalha até 1894 na carteira imobiliária do Banco União, dirigida por Ramos de Azevedo (1851-1928), e, em 1894, 1895 e 1897, no Departamento de Obras Públicas de São Paulo - DOP. Sua atividade como arquiteto autônomo na cidade data de 1896, mas é apenas entre 1897 e 1898 que abre o próprio escritório. Em 1894 é convidado a ministrar a disciplina de desenho sobre trabalhos gráficos na Escola Politécnica de São Paulo - Poli. Ali o título de "professor de aula" - cargo atribuído aos arquitetos sem diploma de nível superior - comprova a tese de que Dubugras não cursa nem conclui nenhum curso de arquitetura ou engenharia na Argentina.2 A ausência do diploma, entretanto, não o impede de dar aulas na Poli, onde permanece até 1928, quando se aposenta, nem de participar da fundação da Sociedade dos Arquitetos e do Instituto de Engenharia, em 1916.

Na década de 1910, Dubugras colabora com o engenheiro Saturnino de Brito (1864-1929) nos projetos do Sanatório Popular e das Habitações Proletárias Salubres e Econômicas, ambos não construídos, em Santos, cidade para a qual o engenheiro desenvolve obras de saneamento. Ainda nessa década, Dubugras acompanha o então prefeito da cidade de São Paulo, Washington Luís (1870-1970), posteriormente governador do Estado (1920-1926) e presidente da república (1926-1930) em viagens pelos arredores de São Paulo para o levantamento da arquitetura do período colonial, engajando-se na campanha neocolonial. A convite de Washington Luís, de quem se torna amigo, concebe dois conjuntos arquitetônicos de grande repercussão na época: a Ladeira da Memória, 1919, e os Pousos e Monumentos da Serra de Paranapiacaba, 1921/1922, dedicados às comemorações do Centenário da Independência do Brasil.

Além dessas obras públicas de grande porte, Dubugras desenvolve centenas de projetos particulares, de residências a edifícios comerciais, no centro da cidade de São Paulo e nos novos bairros paulistanos de elite, como Vila Buarque, Higienópolis e Cerqueira César, não se restringindo ao neocolonial, mas experimentando linguagens muito diversas. Em 1927/1928, Dubugras se transfere para o Rio de Janeiro, e dá continuidade a sua obra, concentrando-se na clientela particular. Recebe medalha de ouro na Exposição Geral de Belas Artes do Rio de Janeiro, em 1916 e a medalha de prata no Congresso Pan-Americano de Arquitetos em Buenos Aires, em 1927.

Comentário Crítico
Victor Dubugras é considerado um dos precursores da arquitetura moderna na América Latina, sendo comparado a arquitetos proeminentes no cenário europeu e americano contemporâneo, como Antoni Gaudí (1852-1926), Victor Horta (1861-1947), Charles Rennie Mackintosh (1868-1928), Auguste Perret (1874-1954) e Frank Lloyd Wright (1869-1959).3 Dos anos 1890, quando chega a São Paulo, até a década de 1930, quando encerra sua produção, Dubugras acompanha o desenrolar da história da arquitetura latino-americana, transitando entre o ecletismoart nouveauneocolonial e modernismo. Esse trânsito, realizado de modo inconsistente pela maioria dos arquitetos e engenheiros da época, em Dubugras é orientado pela preocupação constante com a racionalidade dos processos construtivos e o esforço permanente de experimentação de soluções plásticas e técnicas inovadoras. Essas preocupações justificam o seu pioneirismo e são compartilhadas por outros agentes da modernidade em curso em São Paulo, como os engenheiros Antonio Francisco de Paula Souza (1843-1917), Hippolyto Gustavo Pujol Júnior (1880-1952) e Alexandre de Albuquerque (1880-1940) da Escola Politécnica de São Paulo - Poli.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Victor Dubugras:

  • Habilidades
    • arquiteto

Obras de Victor Dubugras: (3) obras disponíveis:

Exposições (14)

Fontes de pesquisa (10)

  • FABRIS, Annateresa (org.). Ecletismo na arquitetura brasileira. São Paulo: Nobel: Edusp, 1987. 296p, il p&b. Não catalogado
  • BRANDARIZ, Gustavo A. La arquitetura italiana en la Argentina siglos XVIII e XIX. Disponível em: [www.proa.org/exhibicion/italianos/arquitectura/arquitectura.html]. Acesso em: 14 ago. 2006. Não catalogado
  • FICHER, Sylvia. Os arquitetos da Poli: ensino e profissão em São Paulo. São Paulo: Edusp, 2005. 400p, il p&b.
  • FICHER, Sylvia. Os arquitetos da Poli: ensino e profissão em São Paulo. São Paulo: Edusp, 2005. Não catalogado
  • MOTTA, Flavio L. Contribuição ao estudo do "art nouveau" no Brasil. São Paulo: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, USP, 1957. Não catalogado
  • REIS FILHO, Nestor Goulart. Racionalismo e proto-modernismo na obra de Victor Dubugras. São Paulo: FBSP, 1997. 216p, il color.
  • REIS FILHO, Nestor Goulart. Victor Dubugras: precursor da arquitetura moderna na América Latina. São Paulo: Edusp, 2005. 144 p. il color.
  • REIS FILHO, Nestor Goulart. Racionalismo e proto-modernismo na obra de Victor Dubugras. São Paulo: FBSP, 1997. Não catalogado
  • REIS FILHO, Nestor Goulart. Victor Dubugras: precursor da arquitetura moderna na América Latina. São Paulo: Edusp, 2005. 720.981 D821r
  • UNIVERSIDADE de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Biblioteca. Catálogo de desenhos de arquitetura da Biblioteca da FAUUSP. São Paulo: FAUUSP/Vitae, 1988. Não catalogado

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • VICTOR Dubugras. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa276359/victor-dubugras>. Acesso em: 28 de Jul. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7