Artigo da seção pessoas Carlos Ekman

Carlos Ekman

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deCarlos Ekman: 1866 Local de nascimento: (Suécia / Estocolmo) | Data de morte 1940 Local de morte: (Brasil / São Paulo / Santos)

Biografia
Karl Wilhelm Ekman (Estocolmo, Suécia 1866 - Santos SP 1940). Arquiteto. Seu pai, o construtor e arquiteto Pehr Johan Ekman (1816 - 1884), dedica-se, entre 1858 e 1884, à produção de carpintaria industrial e de edificações pré-fabricadas de madeira. De família burguesa bem-sucedida, Ekman inicia seus estudos na Escola de Belas Artes de Copenhague em 1882. Dois anos depois, no entanto, com a falência da fábrica e a morte do pai, retorna a Estocolmo, e termina os estudos na Escola de Engenharia, em 1886. Recém-formado, muda-se para os Estados Unidos em busca de melhores oportunidades profissionais, e trabalha em Nova York como desenhista na firma De Lemos e Cordes. Transfere-se para a Argentina, em 1888, e atua como desenhista em Buenos Aires. Em 1890, desempregado, decide mudar-se para o México, mas, antes, vai para o Rio de Janeiro, onde se estabelece por dois anos. Do Rio de Janeiro retorna a Buenos Aires em 1892 e realiza seus primeiros projetos como arquiteto para as famílias Villarte e Olaguer Felni.

A convite do amigo, o arquiteto alemão Augusto Fried, muda-se para São Paulo em 1894. Insere-se na sociedade paulistana e casa-se com Flora Jaguaribe, filha do médico, geógrafo e escritor Domingos José Nogueira Jaguaribe. Em 1900, naturaliza-se brasileiro e muda seu nome para Carlos Ekman. Inicia sua vida profissional em sociedade com Augusto Fried na firma de projetos e construções Fried & Ekman, que realiza obras particulares e públicas, como os projetos para o viaduto Santa Ifigênia e o Theatro Municipal, ambos não realizados. A sociedade é desfeita no início do século XX, mas os arquitetos realizam projetos em conjunto, como as sedes das firmas Casa Johann B. Hasenclever & Sohne e Herm Stoltz & Cia., construídas no Rio de Janeiro em 1905. Sua carreira como arquiteto autônomo é desenvolvida com dificuldade, permanece longos períodos sem muitas encomendas e se envolve em iniciativas pouco rentáveis, como a medição das terras que seu sogro pretende transformar em estância sanitária em Campos de Jordão e a construção da cadeia de São José do Rio Pardo, onde contrai malária.

Em 1910 retorna pela primeira vez à Europa, onde permanece um ano. Publica na Suécia o livro Det Moderna Brasilien, 1910, dedicado à economia, sociedade e cultura brasileiras. No início da década de 1920, associa-se ao filho Sylvio Jaguaribe Ekman, engenheiro formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Com a dissolução da sociedade, em 1934, dedica-se sobretudo à pintura e participa do 1º Salão Paulista de Belas Artes, em 1934.

Comentário Crítico
Carlos Ekman emigra da Suécia para o Brasil no fim do século XIX, atraído, como Adolfo Morales de Los Rios (1858 - 1928), Victor Dubugras (1868 - 1933), Ricardo Severo (1869 - 1940), Domiziano Rossi (1865 - 1920) e Felisberto Ranzini (1881 - 1976), pelas grandes oportunidades profissionais oferecidas pelo país num momento de grande pujança econômica, intensa urbanização e desenvolvimento do mercado da construção civil, com sua atividade sendo a princípio favorecida pela demanda da elite local por profissionais estrangeiros, que trazem na bagagem os modelos de arte e arquitetura que eles desejam importar da Europa.1 Desenvolvendo projetos ecléticos como os demais arquitetos do período, Ekman se destaca na história da arquitetura do Brasil por introduzir em suas cidades um novo estilo: o art nouveau. Considerado pelo crítico e historiador da arte Flávio Motta (1916) o primeiro estilo a romper com o ecletismo dominante no país, o art nouveau de Ekman tem como principal exemplar a Vila Penteado, residência encomendada pelo fazendeiro e industrial Antônio Álvares Penteado (1852 - 1912) para a família, em 1902, atual sede da pós-graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - FAU/USP.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Carlos Ekman:

  • Outros nomes
    • Karl Wilhelm Ekman
    • Carlos Eckman
    • Karl Eckman
  • Habilidades
    • pintor
    • gravador
    • arquiteto
  • Relações de Carlos Ekman com outros artigos da enciclopédia:

Exposições (2)

Fontes de pesquisa (11)

  • BRUAND, Yves. Arquitetura contemporânea no Brasil. Tradução Ana M. Goldberger. São Paulo: Perspectiva, 1981. 398 p, il p&b.
  • CAVALCANTI, Carlos (org.). Dicionário brasileiro de artistas plásticos. Brasília: MEC / INL, 1974. v.2: D a L. (Dicionários especializados, 5). IC R703.0981 C376d v.2 pt. 1
  • Disponível em: [http://www.archinform.net/arch/29248.htm?ID=3XgB6CXT1lKuWBxT]. Acesso em 19 out. 2004 Archinform
  • EKMAN, Domingos Ribeiro Jaguaribe. Vila Penteado: manuscrito inédito do arquiteto Carlos Ekman. In: Boletim Técnico de São Paulo, São Paulo, n. 7, p. 9-23, abr. 1993.
  • HOMEM, Maria Cecília Naclério. Vila Penteado: Carlos Ekman, um inovador na arquitetura paulista. In: Boletim Técnico de São Paulo, São Paulo, n. 10, p. 9-24, abr. 1993.
  • KATINSKY, Júlio Roberto. Vila Penteado: arquitetos e engenheiros estrangeiros em São Paulo na virada do século. In: Boletim Técnico de São Paulo, São Paulo, n. 3, p. 9-31, abr. 1993.
  • LIERNUR, Jorge Francisco. A New World for the new spirit: twentieth-century architecture's discovery of Latin America. Zodiac, Milão, n. 8, p. 85-121, set. 1992/fev. 1993.
  • MOTTA, Flávio Lichtenfels. Art nouveau: um estilo entre a flor e a máquina. Rio de Janeiro: Cadernos Brasileiros, 1965, p. 54-63.
  • REITER, Ole Peter. Vila Penteado: ambiente arquitetônico sueco na época do arquiteto Carlos Ekman. In: Boletim Técnico de São Paulo, São Paulo, n. 2, p. 9-17, abr. 1993.
  • TOLEDO, Benedito Lima de. Vila Penteado: Carlos Ekman: um arquiteto sueco no Brasil. In: Boletim Técnico de São Paulo, São Paulo, n. 9, p. 9-22, abr. 1993.
  • ______. Contribuição ao estudo do "Art nouveau" no Brasil. São Paulo: [s.n.], 1957.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • CARLOS Ekman. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa272411/carlos-ekman>. Acesso em: 24 de Nov. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7