Artigo da seção pessoas Isay Weinfeld

Isay Weinfeld

Artigo da seção pessoas
Artes visuais / cinema  
Data de nascimento deIsay Weinfeld: 1952 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / São Paulo)

Isay Weinfeld (São Paulo, São Paulo, 1952). Arquiteto, designer, cenógrafo e cineasta. Avesso à especialização, extrai referências para sua produção do cinema, da música, das artes e da moda.

Em 1975, forma-se na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie (FAU/Mackenzie). Recém-formado, trabalha com os arquitetos Jacob Ruchti (1917-1974), Lélio Machado Reiner e Aurélio Martinez Flores (1929-2015), de quem se torna sócio até abrir o próprio escritório, no final da década de 1970.

Entre 1974 e 1984, realiza quatorze curtas-metragens em parceria com o colega Márcio Kogan (1952). O último deles, Idos com o Vento (1983), é premiado nos festivais de Gramado, no Brasil, e de Huela, na Espanha. Além de curtas, a dupla filma o longa-metragem Fogo e Paixão (1988), que ironiza os problemas arquitetônicos e urbanísticos de São Paulo.

Ao longo dos anos, o interesse de Weinfeld converge para a arquitetura. Em sua produção, é inspirado pelos corredores infinitos do filme Morangos Silvestres (1957), de Ingmar Bergman (1918-2007), pelo tom púrpura sobre branco das camisas do designer de moda Paul Smith e pela música ritmada e melancólica da banda britânica Radiohead. Apesar da importância dessa diversidade de referências, é notável a influência dos arquitetos Jacob Ruchti e Aurélio Martinez Flores sobre o trabalho de Weinfeld. Como ambos, ele concebe seus projetos a partir do interior, interessado em criar espaços acolhedores ou surpreendentes, conforme o desejo de seus clientes, apreendido em longas conversas no início de cada projeto. O arquiteto se envolve em todas as etapas de construção, da arquitetura ao mobiliário e a outros elementos integrados.

Seus projetos são premiados pelo Departamento Paulista do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB/SP) em 2000, 2002, 2004 e 2006, pela VI Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo em 2005 e pela revista inglesa Architectural Review em 2009. Em 2008, são lançados dois livros dedicados à produção residencial do arquiteto, um assinado pelo jornalista Daniel Piza (1970-2011), o outro, pelo arquiteto Raul A. Barreneche.

Alguns de seus projetos são publicados em periódicos nacionais e internacionais e participam da exposição Ainda Moderna? Arquitetura Brasileira 1928-1960, realizada em Paris, em 2005. Em 2006, cria o projeto museográfico da XXVI Bienal Internacional de São Paulo.

Entre os projetos comerciais, merecem destaque dois trabalhos realizados na cidade de São Paulo: o clube Disco (2000), menção honrosa na categoria Arquitetura de Interiores da premiação do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), em 2002, e a sede da loja Havaianas (2007-2009), premiada na segunda edição do World Architecture Festival, realizado em Barcelona, Espanha (2009). 

Para a casa noturna, o arquiteto desenha um longo corredor de acesso, revestido com pastilhas de vidro em tons escuros de cinza, azul-marinho e preto e peças incolores iluminadas por fibra ótica. A solução dá movimento ao espaço e cria a atmosfera lúdica que prepara os clientes para os espaços internos pintados de preto, em que se destacam elementos de cores vivas, como o painel do bar, criado pelos irmãos Campana. 

Essa ambientação noturna contrasta com o espaço solar criado para a loja-conceito das Havaianas, onde o arquiteto recompõe o ambiente praiano. Para isso, cria uma praça que prolonga o espaço da rua e dá acesso à loja, utiliza materiais como a pedra mineira, mistura iluminação natural e artificial e projeta jardins internos.

O prestígio alcançado pelos projetos comerciais não ofusca a dedicação de Weinfeld ao programa residencial. A despeito das especificidades de cada casa, todas têm em comum uma sequência de experiências táteis, visuais e espaciais, que se inicia em fachadas cerradas e longos corredores de acesso até alcançar os espaços de convivência. À semelhança das residências projetadas por Rino Levi (1901-1965), as construções de Weinfeld são introvertidas: abrem-se para amplos jardins internos, longe da agitação urbana e preservando a privacidade familiar. A idealização da casa como recanto aparece também na organização do programa, dividido entre áreas de serviços, junto à entrada principal, áreas de estar e áreas íntimas, resguardadas no andar superior. Vale ressaltar também  a preocupação em conceber ambientes com base no arranjo interno e no mobiliário, o gosto pela abstração e a combinação de cores, texturas e materiais diversos, dos rústicos e naturais aos industriais.

Arquiteto de destaque no cenário nacional, com projetos realizados no Brasil e no exterior, Isay Weinfeld concilia em seus projetos inspirações de diversas áreas com que tem e mantém contato ao longo de sua carreira e desenvolvimento intelectual.

 

Outras informações de Isay Weinfeld:

  • Habilidades
    • Arquiteto
    • Cenógrafo
    • designer
    • Cineasta

Espetáculos (3)

Exposições (4)

Fontes de pesquisa (12)

  • ACAYABA, Marlene Milan. Branco & preto: uma história de design brasileiro nos anos 50. São Paulo: Instituto Lina Bo e P. M. Bardi, 1994.
  • ACAYABA, Marlene Milan. Branco & preto: uma história de design brasileiro nos anos 50. São Paulo: Instituto Lina Bo e P. M. Bardi, 1994.
  • ANELLI, Renato; GUERRA, Abilio; KON, Nelson. Rino Levi: arquitetura e cidade. São Paulo: Romano Guerra Editora, 2001.
  • ANUÁRIO de teatro 1994. São Paulo: Centro Cultural São Paulo, 1996.
  • Barreneche, Raul A. Isay Weinfeld. São Paulo: Bei Editora, 2008.
  • FLORES, Aurélio Martinez. Aurélio Martinez Flores: arquitetura. São Paulo: Bei Editora, 2002.
  • Isay Weinfeld conversa sobre seu trabalho. Sempre um Papo. Brasília, mai. 2006. Seção Programas de TV. Disponível em: < http://www.sempreumpapo.com.br/audiovideo/resultado.php?letra=i >. Acesso em: 2 jan. 2011.
  • PIZA, Daniel. Isay Weinfeld. Rio de Janeiro: Viana & Mosley, 2008. 
  • Programa do Espetáculo - A Cabra ou Quem É Sylvia - 2008.
  • SERAPIÃO, Fernando. Aurélio Martinez Flores. Arcoweb, São Paulo, jan. 2009. Seção Entrevista. Disponível em: < http://www.arcoweb.com.br/entrevista/aurelio-martinez-flores-trajetoria-profissional-22-10-2009.html jan. 2009 >. Acesso em: 03 jan. 2011. 
  • SILIEC, Yann. Body Buildings. Vogue, Paris, jun./jul. 2005. Isay Weinfeld, São Paulo. Disponível em: < http://www.isayweinfeld.com/site/ >. Acesso em: 3 jan. 2011.
  • WEINFELD, Isay. Arquitetura. Isay Weinfeld, São Paulo. Disponível em: < http://www.isayweinfeld.com/site/ >.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ISAY Weinfeld. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2020. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa263205/isay-weinfeld>. Acesso em: 01 de Abr. 2020. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7