Artigo da seção pessoas Rejane Cantoni

Rejane Cantoni

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deRejane Cantoni: 1959 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / São Paulo)
Imagem representativa do artigo

[OP_ERA] Haptic Interface , 2005 , Rejane Cantoni | Daniela Kutschat
Registro fotográfico Sérgio Guerini

Biografia

Rejane Caetano Augusto Cantoni (São Paulo, São Paulo, 1959). Artista e pesquisadora de sistemas de informação. Gradua-se em jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP) em 1982. É mestre (1989) e doutora (2001) em comunicação e semiótica pela mesma instituição, com pesquisas sobre computação gráfica e sistemas de realidade virtual. Em 1996, conclui mestrado em Études Supérieures des Systèmes de Information, na Université de Genève (Unige), Suiça, investigando a obra do pintor, escultor, designer e coreógrafo alemão Oskar Schlemmer (1888-1943).

Entre 2007 e 2009, realiza pesquisa de pós-doutorado no Departamento de Cinema, Rádio e Televisão da Universidade de São Paulo. Como docente, atua na PUC/SP (2001-2014), no Programa de Posgrado Online en Artes Mediales (Argentina, 2009-2011), e no Centro Universitário Senac/SP (2010). Entre 2005 e 2007, é vice-diretora do Centro de Ciências Matemáticas Físicas e Tecnológicas da PUC/SP. Em 2008, é orientadora do Programa de Residências do Laboratório de novas mídias do Museu da Imagem e do Som (Labmis). Atualmente, coordena o projeto de pesquisa “Interfaces áudio-tátil-visuais: pesquisas e experimentos”, ao lado do artista e pesquisador Gilbertto Prado (1954).

Inicia pesquisa artística sobre arte e tecnologia, realizando trabalhos em vídeo e teletransmissão digital entre 1987-1989. No final da década de 1990 e início de 2000, a pesquisa volta-se para sistemas de realidade virtual, atuando em parceria com artistas e pesquisadores, como Daniela Kutschat (1964), Raquel Kogan (1955) e Leonardo Crescenti (1954). Ao lado de Crescenti, participa em exposições e festivais de arte eletrônica nacionais e internacionais como o Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File), em São Paulo, Ars Electronica (Linz, Áustria), Mois Multi (Québec, Canadá), entre outros. Tem trabalhos premiados pelo Prêmio Cultural Sergio Motta (2000, 2003 e 2009), Prix Ars Electronica (2011), Rumos Itaú Cultural (2014), entre outros nacionais e internacionais.

Análise

Os projetos de que Rejane Cantoni faz parte desenvolvem ferramentas poéticas de experimentação multisensorial. Baseiam-se em plataformas de realidade virtual que exploram a interação homem-máquina, investigando diferentes conceitos de espaço resultantes dessa interação. Um de seus primeiros e mais longevos projetos nesse sentido é OP_ERA, realizado em parceria com a Daniela Kutschat. O projeto, em curso desde 1999, compreende pesquisa e desenvolvimento de modelos científicos e artísticos de espaço; de interfaces homem-máquina (hardware e software), por meio das quais homem e máquina estão conectados; de formas alternativas de percepção e cognição espacial, por meio da experimentação multisensorial de modelos conceituais de espaço. Não se trata apenas da realização material de uma obra em uma exposição. A implementação física da obra é apenas um estágio do desenvolvimento do projeto. Uma das implementações físicas é OP_ERA: HAPTIC INTERFACE, experimento que utiliza uma luva de dados e sistema estereoscópico para visualizar e manipular atratores de Lorentz. Esses atratores são sistemas não-lineares que, baseados em um conjunto de 12 variáveis, são capazes de representar como um sistema dinâmico, como as correntes de ar na atmosfera, evolui no tempo em um padrão complexo e não-repetitivo. A instalação compreende uma luva de dados e um software customizado, utilizados para processar e traduzir os movimentos do participante (ou interator) em mudanças na representação visual das equações matemáticas projetadas em uma tela. Trata-se de uma interface capaz de transformar novamente em informações analógicas, tátil-visuais, cálculos matemáticos complexos e abstratos, gerados por uma interferência analógica em um sistema digital.

Outra implementação do projeto expande essa experimentação para a imersão do corpo: OP_ERA: SONIC DIMENSION (2005). A instalação é desenhada como um instrumento musical, na forma de um cubo preto aberto em um dos lados e preenchido por centenas de linhas verticais que remetem às cordas de um violino. O público interage com o trabalho mediante seus próprios movimentos corporais. Uma vez dentro do cubo, luz e som em múltiplas intensidades são produzidos quando o observador se movimenta ou quando sua presença é captada por microfones e sensores eletrônicos, fazendo as cordas vibrarem e reverberarem umas nas outras.

Em parceria com Leonardo Crescenti desde 2000, a artista desdobra essa investigação sobre o espaço em trabalhos que envolvem fisicamente os participantes em ambientes de deslocamento perceptivo. É o caso de MELT, instalação interativa composta de 50 placas de alumínio náutico polido, alinhadas e conectadas umas às outras por meio de um sistema de rolamentos linear, formando uma superfície espelhada de 3 metros de largura por 70 metros de comprimento. As placas são apoiadas em 1800 molas de aço, erguidas a 12 cm do chão, de modo que a cada passo do participante, a superfície se altere em função de seu peso, posição e comportamento, criando um jogo de transformações áudio-tátil-visuais que incluem os demais participantes e o entorno. O reflexo do ambiente e da arquitetura na superfície metálica é deformado pela movimentação das placas que projeta a luz ambiente, criando efeitos óticos no entorno e alterando a percepção do espaço.

Outras informações de Rejane Cantoni:

  • Outros nomes
    • Rejane Caetano Augusto Cantoni
  • Habilidades
    • Artista visual
    • Jornalismo

Obras de Rejane Cantoni: (1) obras disponíveis:

Midias (1)

Rejane Cantoni - Enciclopédia Itaú Cultural
Não existem mais fronteiras entre nichos de pesquisa ou tipos de materiais. Vivemos em um mundo híbrido, um mundo misto, da rede, no qual tudo é arte contemporânea. Esse é o contexto de criação descrito por Rejane Cantoni. A artista cria interfaces áudio-tátil-visuais, instalações nas quais o público explora e interage com bancos de dados e ambientes virtuais. Seus trabalhos têm origem em investigações realizadas em áreas como ciência, tecnologia e química, e, muitas vezes, se transformam em obras de arte públicas, buscando a ideia de estar “no meio da rua”, de “pertencer a todo mundo”. As pessoas, por sua vez, participam de ensaios cognitivos, que reverberam mesmo após o contato com a peça, como em Piso (2007), uma espécie de tapete que se movimenta como uma onda – sensação que se espalha e se mantém no corpo do visitante.

Produtora: Documenta Vídeo Brasil
Captação, edição e legendagem: Sacisamba
Intérprete: Erika Mota (terceirizada)
Locução: Júlio de Paula (terceirizado)

Exposições (40)

Artigo sobre Emergentes

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de inícioEmergentes: 06-2008  |  Data de término | 08-2008
Resumo do artigo Emergentes:

Espacio Fundación Telefónica

Todas as exposições

Eventos relacionados (3)

Fontes de pesquisa (16)

  • BARROS, Anna et al. Interlab: labirintos do pensamento contemporâneo. organização Lucia Leão. 3. ed. São Paulo, SP: Iluminuras, 2002. 362 p.
  • BARROS, Anna et al. Interlab: labirintos do pensamento contemporâneo. organização Lucia Leão. 3. ed. São Paulo, SP: Iluminuras, 2002. 362 p.
  • CANTONI, Rejane. Currículo da Artista. Plataforma Lattes, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Disponível em: < http://lattes.cnpq.br/0141389002346917 >. Acesso em: 1 out. 2016
  • CANTONI, Rejane;  CRESCENTI, Leonardo. Site dos Artistas. Disponível em: < http://www.cantoni-crescenti.com.br/ >. Acesso em: 1 out. 2016.
  • COELHO, Teixeira (org.). Coleção Itaú Contemporâneo: arte no Brasil, 1981-2006. São Paulo: Itaú Cultural, 2006.
  • COELHO, Teixeira (org.). Coleção Itaú Contemporâneo: arte no Brasil, 1981-2006. São Paulo: Itaú Cultural, 2006.
  • CORPO. Texto Fernando Cocchiarale, Viviane Matesco, Maria Rita Kehl, Maria Lúcia Montes, Lucia Santaella, Lucia Leão, Janaina Rocha, Stella Senra, Thereza Rocha, Christine Greiner, Henri-Pierre Jeudy, Denise Bernuzzi Sant'Anna, Mirian Goldenberg, Frederico Barbosa, Gustavo Ciríaco. São Paulo: Itaú Cultural, 2005. 198 p., il. color. 1 DVD Corpo.
  • CORPO. Textos de Fernanco Cocchiarale, Viviane Matesco, Henri-Pierre Jeudy, Denise Bernuzzi de Sant'Anna, Maria Rita Kehl, Mirian Goldenberg, Maria Lucia Montes, Lucia Santaella, Lucia Leão, Christine Greiner, Gustavo Ciríaco, Frederico Barbosa, Janaina Rocha, Stella Senra, Thereza Rocha. São Paulo: Itaú Cultural, 2005.
  • EMOÇÃO Art.ficial 3.0: interface cibernética. texto Paul Pangaro. São Paulo, SP: Itaú Cultural, 2007. 188 p. il., color.
  • EMOÇÃO Art.ficial 3.0: interface cibernética. texto Paul Pangaro. São Paulo, SP: Itaú Cultural, 2007. 188 p. il., color.
  • FILE São Paulo 2015: Festival Internacional de Linguagem Eletrônica. apresentação Paulo Skaf; organização Ricardo Barreto, Paula Perissinotto; concepção Ricardo Barreto, Paula Perissinotto; tradução Ana Elisa Barros, Rafael Farinaccio. 1. ed. São Paulo: File, 2015. 258 p.
  • INSIDE: arte e ciência [art and science]. tradução Isabel Branco, Michael Skinner; introdução Rosalina Vargas, Leonel Moura. Lisboa: Editora LxXL, 2009.
  • LEMOS, André et al. Conexões tecnológicas. organização Patrícia Canetti, Priscila Arantes, Renata Motta. São Paulo, SP: Instituto Sergio Motta, 2007. 128 p. (Cadernos do Instituto Sérgio Motta/Coleção Cultural, 12).
  • MORAES, Angélica de et al. Agora/ágora: criação e transgressão em rede. curadoria Angélica de Moraes; edição Daniel Muller Caminha; tradução John Norman; versão em espanhol Eugenia Flavian. Recife, PE: Santander Cultural, 2011. 160 p.
  • OP_ERA. Disponível em: < http://www.op-era.com/ >. Acesso em: 1 out. 2016.
  • TÉKHNE. organização Denise Mattar; texto Christine Mello; tradução John Norman, Ricardo Silveira; curadoria Denise Mattar, Christiane Mello; apresentação Celita Procopio de Carvalho, Denise Mattar. São Paulo, SP: FAAP, 2010. 223 p.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • REJANE Cantoni. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa26293/rejane-cantoni>. Acesso em: 21 de Jul. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7
abrir pesquisa
;