Artigo da seção pessoas Cruz e Sousa

Cruz e Sousa

Artigo da seção pessoas
Literatura  
Data de nascimento deCruz e Sousa: 24-11-1861 Local de nascimento: (Brasil / Santa Catarina / Florianópolis) | Data de morte 19-03-1898
Imagem representativa do artigo

Evocações , 1898 , Cruz e Sousa
Reprodução Fotográfica Horst Merkel

Biografia

João da Cruz e Sousa (Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis SC 1861 - Barbacena MG 1898). Poeta e jornalista. Filho de escravos libertos pelo Marechal Guilherme Xavier de Sousa, recebe sólida formação secundária em sua cidade natal, aprendendo francês, inglês, latim, grego, matemática e ciências naturais. Publica seus primeiros versos, em 1877, em jornais da província e, em 1881, funda o jornal literário Colombo, que dura quatro números. No mesmo ano parte em viagem pelo Brasil com a Companhia Dramática Julieta dos Santos, auxiliando os atores em suas falas. No ano seguinte, redige artigos abolicionistas e ingressa em polêmicas literárias no jornal Tribuna Catarinense. Realiza conferências abolicionistas em várias capitais do Brasil até 1883, quando retorna à sua cidade natal. É nomeado promotor de Laguna, Santa Catarina, em 1884, mas não assume o cargo - os políticos locais não o aceitam, por ser negro. Com o contista e romancista Virgílio Várzea (1862 - 1941), no ano seguinte, publica seu primeiro livro, Tropos e Fantasias. A partir de 1890 reside no Rio de Janeiro e colabora com versos e artigos para diversas publicações, inclusive para o jornal do escritor e publicista José do Patrocínio (1854 - 1905), A Cidade do Rio. O ano de 1893 é marcante para o poeta: ele consegue um rendimento parco, porém regular, como arquivista do sistema ferroviário Central do Brasil e casa-se com Gavita Rosa Gonçalves, negra e pobre como ele, com quem tem quatro filhos, todos mortos prematuramente. Publica Missal, em prosa poética, e Broquéis, em versos, que marcam o início do simbolismo-decadentismo brasileiro, com técnicas e temáticas caras ao movimento - a musicalidade, a exploração dos sentidos, o estado onírico, a estilização de recursos fonéticos - e marcas de sua vida pessoal: a pobreza, o preconceito, a proximidade da morte. Os primeiros sinais de tuberculose aparecem em 1896, enquanto sua mulher manifesta frágil saúde mental. Em março de 1898 viaja para a Estação de Sítio, município de Barbacena, Minas Gerais, para tratar-se da doença, mas morre três dias após sua chegada.

Outras informações de Cruz e Sousa:

  • Outros nomes
    • Cisne Negro
    • João da Cruz e Sousa
  • Habilidades
    • poeta
    • ensaísta
    • Articulista

Obras de Cruz e Sousa: (3) obras disponíveis:

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • CRUZ e Sousa. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa2567/cruz-e-sousa>. Acesso em: 28 de Jun. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7