Artigo da seção pessoas Ricardo Albertazzi

Ricardo Albertazzi

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
| Local de nascimento: (Itália) | Data de morte 1893 Local de morte: (Brasil / Rio Grande do Sul / Porto Alegre)

Biografia
Ricardo Albertazzi (Itália, 18-- - Porto Alegre, RS, 1896). Pintor, desenhista e professor. Imigra para o Brasil em torno de 1870, fixando-se na cidade gaúcha de Rio Grande. Transfere-se para Porto Alegre em 1883. Realiza no mesmo ano uma mostra de seus trabalhos na Livraria Americana e obtém boa acolhida na cidade.

Naturalizado brasileiro, além de pintor, atua também como professor de desenho. Inicialmente ministra aulas particulares até que, em 1885, monta um curso de figura e paisagem, alcançando bons resultados com os alunos. Aprimora-o periodicamente, acrescentando novas lições com base em procedimentos técnicos como pirogravura. Além do curso em seu ateliê, leciona também em estabelecimentos de instrução secundária e profissional de Porto Alegre, como a Escola Brasileira, a Escola Normal e, a partir de 1888, o Colégio Rio-Grandense. Ainda em 1888, passa a atuar em sociedade nos estúdios do fotógrafo espanhol Francisco Iglesias e do italiano Rafael Ferrari, realizando retratos sob encomenda. A última obra de sua autoria de que se tem conhecimento é o retrato do coronel Heliodoro de Moraes Branco, realizado para o estúdio Fotografia Ferrari e exposto postumamente na Casa Gertum, em Porto Alegre.

Comentário crítico
Na opinião do historiador da arte gaúcho Athos Damasceno (1902 - 1975), as principais contribuições de Ricardo Albertazzi para o desenvolvimento da arte no Sul do país foram no campo do retrato e do ensino. Imigrado da Itália por volta de 1870 e radicado em Porto Alegre, Albertazzi atua em um período no qual o desenvolvimento do ensino artístico e do mercado de arte é ainda precário na maior parte do país, alcançando uma dinâmica maior apenas na cidade do Rio de Janeiro, capital do Império e, depois, da República. Nessa condição, o ensino e a produção de retratos sob encomenda são as principais formas de sobrevivência para um pintor.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Ricardo Albertazzi:

  • Habilidades
    • pintor

Exposições (2)

Fontes de pesquisa (6)

  • PRECURSORES das artes plásticas no Rio Grande do Sul. Apresentação Carlos Scarinci. Porto Alegre: Riocell, 1981. 21 lâms., il. p&b color.
  • AYALA, Walmir (org.). Dicionário brasileiro de artistas plásticos. Brasília: MEC / INL, 1980. v.4: Q a Z. (Dicionários especializados, 5).
  • CAVALCANTI, Carlos (org.). Dicionário brasileiro de artistas plásticos. Brasília: MEC / INL, 1973. v.1: A a C. (Dicionários especializados, 5). R703.0981 C376d v.1 pt. 1
  • DAMASCENO, Athos. Artes plásticas no Rio Grande do Sul (1755-1900): contribuição para o estudo do processo cultural sul-rio-grandense. Porto Alegre: Globo, 1971. 520 p. (Província).
  • DO passado ao presente: as artes plásticas no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Cambona Centro de Arte, 1983. 82 p.
  • ROSA, Renato; PRESSER, Décio. Dicionário de artes plásticas no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: UFRGS, 1997.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • RICARDO Albertazzi. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa24391/ricardo-albertazzi>. Acesso em: 28 de Jul. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7