Artigo da seção pessoas Delfim da Câmara

Delfim da Câmara

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deDelfim da Câmara: 31-07-1834 Local de nascimento: (Brasil / Rio de Janeiro / Magé) | Data de morte 1916 Local de morte: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)
Imagem representativa do artigo

Retrato de D. Pedro II , 1875 , Delfim da Câmara

Biografia
Delfim Joaquim Maria Martins da Câmara (Magé, RJ, 1834 - Rio de Janeiro, RJ, ca.1916). Pintor, militar e professor. Estuda na Academia Imperial de Belas Artes (Aiba) entre 1848 e 1854. É colega de Victor Meirelles (1832-1903), Joaquim da Rocha Fragoso (18?-1893), Francisco Joaquim Bethencourt da Silva (1831-1912) e Francisco Nery (1828-1866) e aluno de Correia de Lima (1814-1857), Côrte Real (ca.1810-1848) e Joaquim Inácio Miranda Jr. Deixa a academia em 1854, seu último ano antes da formatura, retornando em 1857. No ano seguinte, perde novamente o ano, por faltas. Pede à Aiba uma habilitação (não o diploma) para lecionar desenho fora da instituição, obtendo-a.

Nos anos 1860, junta-se aos Voluntários da Pátria1 e luta na Guerra do Paraguai (1864-1870). Em 1870, com o fim do conflito, obtém a patente de capitão. Em 1885, começa a lecionar desenho na Escola Politécnica, onde trabalha até o fim da vida. Expõe periodicamente retratos em estúdios e galerias cariocas. Em 1896, ensina no Ginásio Nacional. Também nessa década, ministra aulas no Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro, tornando-se ainda membro da Sociedade Promotora das Bellas Artes, dirigida por Bethencourt da Silva. Em 1896, é vice-presidente da Sociedade Artística, Literária e Científica Bethencourt da Silva. Entre 1896 e 1899, torna-se major. Leciona até pelo menos 1915, quando não se encontram mais notícias suas. A bibliografia  a seu respeito, pouco confiável, afirma que morre em 1916.

Análise
Delfim da Câmara é um pintor de retratos que representa um caso excepcional na arte brasileira do século XIX. Sabe-se que ele é o único artista brasileiro a participar como combatente da Guerra do Paraguai. Essa participação é sintomática, pois Câmara integra a geração de alunos da Aiba responsável por produzir as pinturas históricas mais significativas sobre os episódios dessa guerra. Entre eles, destacam-se Victor Meirelles, seu colega durante a primeira fase em que frequenta a Academia (1848-1854), e Pedro Américo (1843-1905), colega durante o seu segundo período na instituição (1857-1858).

Apesar de sua participação no conflito, Câmara não produz, até onde se sabe, nenhuma pintura histórica sobre o tema. Contudo, tendo se especializado desde cedo em retratos, fez uma série de imagens de militares e políticos importantes para o desdobramento da guerra. Do imperador dom Pedro II (1825-1891), o mais importante deles, Câmara realiza vários retratos para o Ministério da Guerra e o Exército.

Para além do retrato, gênero que não goza de tanto prestígio no Brasil do século XIX, Câmara destaca-se ainda em uma longa carreira no ensino do desenho em algumas instituições cariocas: na Escola Politécnica, no Ginásio Nacional e no Liceu de Artes e Ofícios. Empenha-se, por fim, na formulação de projetos e na construção de organizações que visam à promover o gosto pelas belas artes no Brasil.

Nota
1 Corpos de militares criados pelo Império do Brasil para reforçar o número de militares no exército brasileiro no início da Guerra do Paraguai.

Outras informações de Delfim da Câmara:

  • Outros nomes
    • Delfim da Camara
    • Delfim Maria Martins da Câmara
    • Delphim Câmara
    • Delphim Joaquim Maria Martinz da Câmara
  • Habilidades
    • militar
    • professor de artes plásticas
    • Pintor

Obras de Delfim da Câmara: (1) obras disponíveis:

Exposições (6)

Fontes de pesquisa (32)

  • DUQUE, Gonzaga. A Arte brasileira: pintura e esculptura. Rio de Janeiro: H. Lombaerts & C., 1888. 254 p.
  • A LIBERDADE, Rio de Janeiro, 19 out. 1896.
  • A REFORMA, Rio de Janeiro, 7 set. 1870. 
  • ATAS DA CONGREGAÇÃO DA ACADEMIA IMPERIAL DE BELAS ARTES, em 20 set. 1854.
  • AYALA, Walmir. Dicionário de pintores brasileiros. Vol. I, A-L. Rio de Janeiro: Spala Editora, 1986.
  • BRAGA, Theodoro. Artistas pintores no Brasil. São Paulo: São Paulo Editora, 1942.
  • CADERNO DE MATRÍCULAS DE ALUNOS DA ACADEMIA IMPERIAL DE BELAS ARTES, anos 1847 a 1860. Rio de Janeiro: Museu d. João VI.
  • CAMPOFIORITO, Quirino. História da pintura brasileira no século XIX. Prefácio Carlos Roberto Maciel Levy. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1983. 292 p., il. p&b. color.
  • DAMASCENO, Athos. Artes plásticas no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Globo, 1970.
  • DIÁRIO DE NOTÍCIAS, Rio de Janeiro, 17 jun. 1896.
  • DIÁRIO DE NOTÍCIAS, Rio de Janeiro, 25 mar. 1890.
  • DIÁRIO DE NOTÍCIAS, Rio de Janeiro, 3 abr. 1891.
  • DIÁRIO DE NOTÍCIAS, Rio de Janeiro, 3 abr. 1892.
  • DIÁRIO DE NOTÍCIAS, Rio de Janeiro, 4 out. 1895.
  • DIÁRIO DE NOTÍCIAS, Rio de Janeiro, 8 nov. 1899.
  • DIÁRIO DE NOTÍCIAS, Rio de Janeiro, quinta-feira, 23 dez. 1910.
  • DIÁRIO DO COMMERCIO, Rio de Janeiro, domingo, 21 jul. 1889.
  • FERREIRA, Félix. Belas artes: estudos e apreciações. Rio de Janeiro: Baldomero Carqueja Fuentes Editor, 1885.
  • FREIRE, Laudelino. Um século de pintura: apontamentos para a história da pintura no Brasil de 1816-1916. Rio de Janeiro: Fontana, 1983. 677 p.
  • GAZETA DA TARDE, Rio de Janeiro, 1 set. 1898.
  • GAZETA DA TARDE, Rio de Janeiro,  28 dez. 1883.
  • GAZETA DE NOTÍCIAS, Rio de Janeiro, 26 ago. 1915.
  • GAZETA DE NOTÍCIAS, Rio de Janeiro, 27 nov. 1881.
  • GAZETA DE NOTÍCIAS, Rio de Janeiro, 3 mar. 1886.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988.
  • LEVY, Carlos Roberto Maciel Levy. Exposições gerais da Academia Imperial e da Escola Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro: Edições Pinakotheke, 1990.  
  • O PAIZ, Rio de Janeiro, 13 jul. 1898.
  • O SÉCULO, Rio de Janeiro, 15 mar. 1911.
  • PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1969.
  • REIS JÚNIOR, José Maria dos. História da pintura no Brasil. Prefácio Oswaldo Teixeira. São Paulo: Leia, 1944.
  • RUBENS, Carlos. Pequena história das artes plásticas no Brasil. São Paulo: Editora Nacional, 1941. (Brasiliana. Série 5ª: biblioteca pedagógica brasileira, 198).
  • VASCONCELOS, Ministro do Império João Florentino Meira de. Relatório do anno de 1884 apresentado à Assemblea Geral Legislativa na 1a Sessão da 19ª Legislatura. Rio de Janeiro: Ministério do Império, 1885.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • DELFIM da Câmara. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa22853/delfim-da-camara>. Acesso em: 11 de Dez. 2018. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7