Artigo da seção pessoas Antônio de Pádua Dutra

Antônio de Pádua Dutra

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deAntônio de Pádua Dutra: 30-05-1906 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / Piracicaba) | Data de morte 11-01-1939 Local de morte: (Itália / Campânia / Nápoles)
Imagem representativa do artigo

Creança Brincando , 1930 , Antônio de Pádua Dutra
Reprodução fotográfica Sérgio Guerini

Biografia

Antônio de Pádua Dutra (Piracicaba, São Paulo, 1905 - Nápoles, Itália, 1939). Pintor, professor e escritor. É bisneto do pintor Miguelzinho Dutra (1812-1875), filho do pintor, escultor e musicista Joaquim Miguel Dutra (1864-1930) e irmão dos artistas João Dutra (1893-1983)Alípio Dutra (1892-1964) e Archimedes Dutra (1908-1983). Em 1923, forma-se professor pela Escola Normal de Piracicaba. É premiado na Exposição Geral de Belas Artes, precursora do Salão Nacional de Belas Artes, na Escola Nacional de Belas Artes (Enba), em 1926, 1928 e 1933, no Rio de Janeiro.

Em 1929, leciona desenho na Escola Normal de Casa Branca e, em 1933, na Escola Normal de Piracicaba. No ano seguinte, integra mostra de pintores brasileiros no museu Nicholas Roerich, em Nova York, Estados Unidos. Em 1931, integra o Salão Revolucionário, na Enba. Desenha, com seu irmão Archimedes, a capa do Manual de Campanha do Voluntário Constitucionalista em 1932. Participa do Salão Paulista de Belas Artes entre 1934 e 1940, recebendo prêmios em 1935 e 1940, sendo este último póstumo. Em 1937, ganha o prêmio de viagem do Conselho de Orientação Artística de São Paulo e vai a Florença, Itália. Freqüenta a Real Academia dessa cidade até 1938, como aluno de Felice Carena (1879-1966).

Seus trabalhos integram mostras com os irmãos em 1935 e 1937 no Palácio das Arcadas, em São Paulo, e, postumamente, em 1945 na galeria Itapetininga. Sua obra é mostrada ainda na exposição 50 Anos de Paisagem Brasileira, no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM/SP), em 1956.

Análise

Antônio de Pádua Dutra obtém êxito nos salões nacionais de belas artes e, ao ser premiado em 1937 com uma viagem de estudos à Europa, muda-se para Florença. Nessa cidade, ingressa na Academia de Belas Artes, formalizando o aprendizado em pintura. Devido a essa transferência, a maior parte de suas obras conhecidas no Brasil é aquela produzida antes que deixasse o país.

Deve-se notar ainda que a obra de Felice Carena, professor de Dutra na academia florentina, absorve lições do pós-impressionismo, com especial atenção para Cézanne. Esse dado traz complexidade aos estudos "acadêmicos" de Dutra, indicando uma sintonia entre sua pintura antes da partida para a Itália, que demonstra um olhar atento para vertentes não-acadêmicas, e o trabalho do próprio Carena, que congregava procedimentos de referências artísticas diversas.

As paisagens de Dutra demonstram certa liberdade da pincelada, observável em momentos de Paisagem com Flamboyant (s.d.), Rua Ensolarada (1929) e Quintal com Bananeiras (1937), entre outras, indicando um flerte com o impressionismo que, entretanto, não domina a composição como um todo. Em outras ocasiões, influenciado pelo pós-impressionismo, como em Margem do Rio Piracicaba (1925). Um exemplo interessante dessa articulação entre diferentes concepções pictóricas é Barcos Ancorados (1927), no qual soluciona a representação dos objetos por meio de uma linguagem naturalista, atenta aos detalhes, que se contrapõe às soluções da grama e da terra, representada por manchas de cor de contorno mais indefinido.

Dando banho no cachorro (1929) radicaliza a indefinição das figuras ao promover uma quase fusão entre homem e animal, resolvidos por meio de pinceladas semelhantes. Porém, a descrição da tina e do chapéu impedem que a fusão se complete.

Segundo comentadores, o artista nutria grande admiração pelo pintor Almeida Júnior (1850-1899), produzindo ainda obras que visavam o registro de tipos paulistas, como em Depois da Missa, Indecisão, Desconfiada e Pronta para o Passeio1.

Notas

1 VELLOSO, Augusto Carlos Ferreira. Os Artistas Dutra: oito gerações: presença de mais de dois séculos na arte do Brasil. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado/ Sociarte, 2000, p. 84.

 

Outras informações de Antônio de Pádua Dutra:

  • Outros nomes
    • Pádua Dutra
  • Habilidades
    • Pintor
    • professor
    • escultor

Obras de Antônio de Pádua Dutra: (2) obras disponíveis:

Exposições (25)

Artigo sobre Archimedes Dutra, Alípio Dutra, João Dutra, Antônio de Pádua Dutra, Miguelzinho Dutra e Joaquim Miguel Dutra (1937 : São Paulo, SP)

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de inícioArchimedes Dutra, Alípio Dutra, João Dutra, Antônio de Pádua Dutra, Miguelzinho Dutra e Joaquim Miguel Dutra (1937 : São Paulo, SP): 1937
Resumo do artigo Archimedes Dutra, Alípio Dutra, João Dutra, Antônio de Pádua Dutra, Miguelzinho Dutra e Joaquim Miguel Dutra (1937 : São Paulo, SP):

Palácio das Arcadas (São Paulo, SP)

Todas as exposições

Fontes de pesquisa (8)

  • 50 Anos de Paisagem Brasileira. São Paulo : MAM/SP, 1956.
  • Venice Opens Major Exhibition by Felice Carena at Palazzo Franchetti. Artdaily.org. Disponível no site: http://www.artdaily.com/index.asp?int_sec=2&int_new=37253. Acesso em 22 ago. 2010.
  • BRAGA, Theodoro. Artistas pintores no Brasil. São Paulo: São Paulo Editora, 1942.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988.
  • LOURENÇO, Maria Cecília França. Pinacoteca do Estado de São Paulo: catálogo geral de obras. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 1988.
  • REIS JÚNIOR, José Maria dos. História da pintura no Brasil. Prefácio Oswaldo Teixeira. São Paulo: Leia, 1944.
  • RUBENS, Carlos. Pequena história das artes plásticas no Brasil. São Paulo: Editora Nacional, 1941. (Brasiliana. Série 5ª: biblioteca pedagógica brasileira, 198).
  • VELLOSO, Augusto Carlos Ferreira. Os artistas Dutra: Oito gerações: presença de mais de dois séculos na arte so Brasil. São Paulo: Imprensa Oficial/Sociarte, 2000.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ANTÔNIO de Pádua Dutra. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa22385/antonio-de-padua-dutra>. Acesso em: 27 de Mai. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7