Artigo da seção pessoas Alcides da Rocha Miranda

Alcides da Rocha Miranda

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deAlcides da Rocha Miranda: 06-07-1909 Local de nascimento: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro) | Data de morte 22-10-2001 Local de morte: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)

Biografia
Alcides da Rocha Miranda (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1909 - idem 2001). Arquiteto, pintor, desenhista, professor, pesquisador e conservador do patrimônio. Em 1925, inscreve-se no curso livre da Escola Nacional de Belas Artes - Enba, e se forma em arquitetura em 1932. Inicia sua carreira profissional no escritório Costa & Warchavchik, 1931-1933, e transfere-se, em 1933, para o escritório do engenheiro Emílio Baumgart, onde permanece até os anos 1950. Organiza o 1º Salão de Arquitetura Tropical, em 1933, ao lado dos estagiários João Lourenço da Silva e Adhemar Portugal, do escritório Costa & Warchavchik, e do arquiteto alemão Alexandre Altberg. Concomitantemente, investe na carreira de pintor, tem aulas com Candido Portinari, no Instituto de Artes da Universidade do Distrito Federal, 1935-1937, com Guignard e André Lhote. Participa do 2º Salão de Maio de São Paulo, em 1938, da exposição do Grupo Guignard, 1943, e da mostra itinerante 20 Artistas Brasileños, em 1945. Ingressa no Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - Sphan, como chefe da seção de arte da Divisão de Estudos e Tombamentos, em 1940, e aposenta-se em 1978. Em 1950, pede transferência para a delegacia paulista do Sphan em virtude do convite de Luiz Ignácio Romeiro de Anhaia Mello para integrar o quadro de professores da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - FAU/USP, e assume a cadeira de plástica até 1955, quando retorna ao Rio de Janeiro. Cinco anos depois, em 1960, transfere-se para Brasília, a nova capital, participa do conselho diretor da fundação da Universidade de Brasília - UnB, da criação do Instituto Central de Artes - ICA, do qual é coordenador e professor titular entre 1963 e 1967, e da fundação do núcleo regional do Sphan. Entre as décadas de 1940 e 1980, desenvolve projetos com o escultor italiano Lélio Landucci e os arquitetos José de Sousa Reis, Fernando Cabral, Elvin Mackay Dubugras e Ana Luisa Dias Leite. Integra o 4º Congresso Pan-Americano de Arquitetos, em 1949 como membro da comissão organizadora da participação brasileira, e do Congresso de Museus, em 1956, em Ouro Preto, Minas Gerais, onde organiza com Acácio Gil Borsoi uma exposição sobre o tema. Em 1973, recebe o título de notório saber da USP e é condecorado pela organização do Museu Santos Dumont com a Medalha Mérito Santos Dumont do Ministério da Aeronáutica e a Medalha Santos Dumont do governo do estado de Minas Gerais. Em 1987 é homenageado com a medalha comemorativa dos 50 anos do Sphan.

Comentário crítico
Definido como um arquiteto discreto e avesso à celebração, Alcides da Rocha Miranda realiza uma obra de qualidade, coerente com sua trajetória e seu discurso. Formado num período de grande efervescência cultural, em que se realizam as conferências de Le Corbusier, a reforma de ensino de Lucio Costa, o Salão Revolucionário, 1931, e a exposição da Casa Modernista, 1930/1931, Rocha Miranda inicia sua carreira já convertido ao moderno.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Alcides da Rocha Miranda:

  • Outros nomes
    • Alcides Áquila da Rocha Miranda
    • Alcides da Rocha Miranda
    • Rocha Miranda
    • Alcides Miranda
  • Habilidades
    • Arquiteto
    • Desenhista
    • Pintor
    • Professor universitário
  • Relações de Alcides da Rocha Miranda com outros artigos da enciclopédia:

Exposições (31)

Todas as exposições

Eventos relacionados (1)

Artigo sobre sp-arte 2010

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de iníciosp-arte 2010: 29-04-2010  |  Data de término | 02-05-2010
Resumo do artigo sp-arte 2010:

Fundação Bienal de São Paulo

Fontes de pesquisa (8)

  • A NOVA flor de abacate / Os dissidentes: Grupo Guignard - 1943 / 1942. Rio de Janeiro: Galeria de Arte Banerj, 1986. (Ciclo de exposições sobre arte no Rio de Janeiro).
  • AYALA, Walmir (org.). Dicionário brasileiro de artistas plásticos. Brasília: MEC / INL, 1980. v.4: Q a Z. (Dicionários especializados, 5).
  • FROTA, Lélia Coelho. Alcides Rocha Miranda: caminho de um arquiteto. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1993. 232p. il p&b.
  • GULLAR, Ferreira; FARIA, Rogério. 150 anos de pintura no Brasil: 1820-1970. Rio de Janeiro: Colorama, 1989.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988.
  • NOBRE, Ana Luisa. Alcides Rocha Miranda, educador. Caramelo. São Paulo, n.10, p.128-137, 1998.
  • SANTOS, Luciene Ribeiro dos. Os professores de projeto da FAU-USP (1948-2018): esboços para a construção de um centro de memória. 478f. 2018. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, 2018. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/16/16134/tde-18092018-163855/publico/MElucieneribeirodossantos_rev.pdf Acesso em: 21 nov. 2020.
  • _______. Alcides Rocha Miranda. Documento. Arquitetura e Urbanismo. São Paulo, n.71, pp.69-76, abr./maio, 1997.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ALCIDES da Rocha Miranda. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa22229/alcides-da-rocha-miranda>. Acesso em: 19 de Abr. 2021. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7