Artigo da seção pessoas Claudio Feijó

Claudio Feijó

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deClaudio Feijó: 11-08-1946 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / São Paulo)
Imagem representativa do artigo

Sem Título , 1991 , Claudio Feijó

Biografia
Claudio Augusto Margarido de Mattos Feijó (São Paulo SP 1946). Fotógrafo. Em 1971, conclui o curso de pedagogia pela Faculdade Metodista de São Paulo. Desde 1972, é diretor e professor da Escola de Fotografia Imagem-Ação, onde, com sua irmã Bete Feijó, desenvolve significativa atividade pedagógica, com papel importante na formação de fotógrafos brasileiros contemporâneos. Ainda na década de 1970, inicia trabalhos fotográficos em Polaroid. A partir de 1980, coordena a oficina Descondicionamento do Olhar, realizada em eventos como a Semana Nacional da Fotografia do Instituto Nacional da Fotografia da Fundação Nacional de Arte - Funarte, no Rio de Janeiro, e o Mês Internacional da Fotografia, promovido pelo Núcleo de Amigos da Fotografia - NaFoto, em São Paulo. De 1989 a 1999, atua como consultor técnico da Polaroid do Brasil. Em 1991, recebe a Bolsa Marc Ferrez/Funarte. Em 1997, recebe o Prêmio Performa da Revista Fhox como fotógrafo do ano em 1996. Tem trabalhos fotográficos na Polaroid World Collection, na Coleção Pirelli-Masp de Fotografia, na Fototeca Cubana, entre outros acervos.

Comentário Crítico
Desde a década de 1970, Claudio Feijó realiza importantes trabalhos como professor na Escola de Fotografia Imagem-Ação, que é uma referência no ensino particular de fotografia no Brasil. Na década de 1980, o interesse de Feijó como docente resulta na criação da oficina Descondicionamento do Olhar, organizada em workshops para empresas e eventos fotográficos, com vivências e reflexões para desenvolver a linguagem fotográfica e a criatividade de forma lúdica. Três aspectos definem a base pedagógica da oficina: o objetivo (a técnica), o subjetivo (a visão pessoal) e a interação entre os dois, ora a técnica possibilitando o desenvolvimento da linguagem, ora a linguagem buscando e transformando o uso dessa técnica.

Como fotógrafo, Feijó trabalha com Polaroid, elaborando montagens com base em imagens fragmentadas, que fazem referência às fotografias de David Hockney (1937). Em Polaroid Lupa 6, 1991, as partes do dorso nu de um homem são fotografadas e posteriormente montadas. Nesse procedimento final, alguns fragmentos da imagem são repetidos, o que dá ao espectador a impressão de movimento. 

Em Polaroid TX 1500, 1994, o objeto fotografado é totalmente desmantelado. Nesse trabalho, a lógica não é a mesma de um jogo de quebra-cabeça, em que cada peça tem um encaixe preciso para formar uma imagem. Em Polaroid TX 1500, Feijó atua com liberdade e posiciona as peças desordenadamente.

Outras informações de Claudio Feijó:

  • Outros nomes
    • Claudio Augusto Margarido de Mattos Feijó
    • Cláudio Feijó
  • Habilidades
    • fotógrafo

Obras de Claudio Feijó: (10) obras disponíveis:

Exposições (9)

Artigo sobre Visões e Alumbramentos: fotografia contemporânea brasileira da coleção Joaquim Paiva (2002 : São Paulo, SP)

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de inícioVisões e Alumbramentos: fotografia contemporânea brasileira da coleção Joaquim Paiva (2002 : São Paulo, SP): 21-03-2002  |  Data de término | 25-03-2002
Resumo do artigo Visões e Alumbramentos: fotografia contemporânea brasileira da coleção Joaquim Paiva (2002 : São Paulo, SP):

Oca (São Paulo, SP)

Eventos relacionados (3)

Fontes de pesquisa (5)

  • OUTEIRO, Robson (coord.); PAIVA, Joaquim (org.). Visões e alumbramentos: fotografia brasileira contemporânea na coleção Joaquim Paiva. Versão em inglês Katica Szabó, Laura Ferrari; fotografia Denise Andrade. São Paulo: BrasilConnects Cultura & Ecologia, 2002. 296 p., il. p&b. color.
  • TRADIÇÃO e ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1984. 308 p., il. p&b color. 
  • CARBONCINI, Anna (coord.). Coleção Pirelli/MASP de Fotografias : v. 7. Versão em inglês Kevin M. Benson Mundy; texto Rubens Fernandes Júnior. São Paulo: MASP, 1997. 88 p., il. p&b. color.
  • IDENTIDADE do analógico ao digital. Curadoria Paulo Máttar, Nadja Peregrino; texto Nadja Peregrino, Paulo Herkenhoff. Niterói: Universidade Federal Fluminense, 1992. [32] p., il. p&b.
  • SALÃO ARTE PARÁ, 19., 2000, Belém, PA. Arte Pará 2000. Curadoria Jussara da Silveira Derenji; texto Marisa Mokarzel, Marcus de Lontra Costa, João Paulo Farkas, Michele Vacchiano, Sergio Ferraris, Romerito Aquino, Matthias Harder, Luiz Paulo Baravelli, Olgária Matos, Jussara da Silveira Derenji; tradução Liceu Italiano, Guido Oddenino; texto. Belém: Fundação Romulo Maiorana, 2000. 100 p., il. color.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • CLAUDIO Feijó. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://54.232.116.93/pessoa21867/claudio-feijo>. Acesso em: 22 de Ago. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7