Artigo da seção pessoas George Love

George Love

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deGeorge Love: 24-05-1937 Local de nascimento: (Estados Unidos / Carolina do Norte / Charlotte) | Data de morte 09-06-1995 Local de morte: (Brasil / São Paulo / São Paulo)

Biografia
George Leary Love (Charlotte, Carolina do Norte, EUA, 1937 - São Paulo, SP, 1995). Fotógrafo. Filho da escritora Rose Leary Love, vive parte da infância no extremo Oriente. Estuda na New School for Social Research, em Nova York. Começa a fotografar em 1957, interessado nas relações entre ambientes e diferentes culturas. No mesmo ano, trabalha para a Divisão de Educação da United States International Cooperation Administration, na Indonésia. Em 1963, funda com amigos The Association of Heliographers, da qual se torna presidente de 1963 a 1965 e também gerente da Heliography Gallery. Na associação, leciona fotografia, organiza exposições e orienta o trabalho de fotógrafos. Produz filmes para televisão em Nova York e Lima, no Peru.

Viaja para a América Latina em 1966, estabelecendo-se em São Paulo. No ano seguinte trabalha na Editora Abril no setor de esportes, nas revistas Claudia e Quatro Rodas e na Realidade até 1971. Depois de sobrevoar a Bacia Amazônica em 1966, retorna em 1971 a serviço da revista Realidade. Passa a fotografar a região e produz cerca de 50 mil fotos, sobrevoando-a com a ajuda do Correio Aéreo ou em aviões alugados de fazendeiros. Entre 1969 e 1971 é editor da revista O Bondinho. Coordena o laboratório e o curso de fotografia do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp) durante a década de 1970 e, ao lado da fotógrafa Claudia Andujar (1931), organiza no museu a 1ª Semana Internacional de Fotografia, em 1974. Edita as revistas Novidades Fotoptica, em 1970, e a Revista de Fotografia, entre 1971 e 1973. Em 1972, participa da comissão organizadora da mostra O Fotógrafo Desconhecido, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC/USP).

Em 1973, expõe fotografias com Andujar na mostra Hiléia Amazônica, em colaboração com os setores de arqueologia e etnologia do Museu Paulista (MP/USP), no Masp. Na revista Aqui São Paulo é editor de fotografia entre 1976 e 1977. Fotografa obras de engenharia civil que resultam numa série de serigrafias sobre chapas de alumínio. Publica os livros Water (1978) e, em parceria com Andujar, Amazônia (1978). Entre 1980 e 1982, organiza e restaura a documentação fotográfica da Eletropaulo sobre a cidade de São Paulo relativa ao século XX e publica o livro São Paulo: Anotações (1982). Em 1984, ministra o ciclo de palestras Metade do Mínimo, no Masp, sobre fotografia com baixo custo de produção.

Ao retornar aos Estados Unidos, trabalha como consultor da Sony na área de fotografia eletrônica, entre 1988 e 1989. Torna-se membro da Larchmont Mamaroneck Cable TV (LMC/TV), desenvolvendo programas, como o vídeo Mouth of the Amazon River is in Rye (1993). De volta à São Paulo, publica o livro Alma e Luz: Sobre a Bacia Amazônica (1995). Em 2010, sua produção fotográfica tem destaque na 18ª edição da Coleção Pirelli/Masp de Fotografia.       

Comentário crítico
George Love imprime um caráter autoral até mesmo às fotografias destinadas a reportagens e ensaios jornalísticos. Em artigos da revista Realidade como “A Briga: Ferrovia ou Rodovia?” (1967) ou “Vem Cação!” (1969) o interesse formal das imagens estabelece uma relação inusitada com o contexto informativo. Ao mesmo tempo em que preservam sua independência, as imagens ampliam o sentido da informação. Já a edição especial sobre a Amazônia (1971) permite o intenso envolvimento do artista com a região.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de George Love:

  • Outros nomes
    • George Leary Love
  • Habilidades
    • fotógrafo

Exposições (11)

Fontes de pesquisa (20)

  • BRIL, Stefania. George Love: o habitat e as fotografias. O Estado de S. Paulo. São Paulo: 15 abr. 1980, p. 27.
  • FERNANDES JR., Rubens. Os movimentos da fotografia em São Paulo. São Paulo, 17 nov. 2011. Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil. Disponível em http://rpcfb.com.br/wp/os-movimentos-da-fotografia-em-sao-paulo/
  • GEORGE Love: imagens entre a realidade e a ilusão. Momento Fuji. São Paulo, jan.-fev.-mar. 1985, ano II, n. 10, p. 2.
  • LOVE e o espetáculo da natureza. O Estado de S. Paulo. São Paulo, 14 mai. 1985, p. 17.
  • MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA. Fotógrafos de São Paulo. Apresentação de W. Z. e George Love. São Paulo: MAC/USP, 1971.
  • MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA. O fotógrafo desconhecido. São Paulo: MAC/USP, 1972.
  • MUSEU de Arte de São Paulo: Coleção Pirelli. Apres. Fábio Magalhães e Piero Sierra. Introd. Rubens Fernandes Junior. São Paulo: Masp, 1992. v. 2.
  • MUSEU de Arte de São Paulo: Coleção Pirelli. João da Cruz V. De Azevedo; Guilherme L. Kelly; introd. Rubens Fernandes Junior. São Paulo: Masp, 2010. v. 2.
  • OLIVEIRA, Moracy R. de. A fotografia, em três estilos especiais. Jornal da Tarde. São Paulo, 8 abr. 1980.
  • PERSICHETTI, Simonetta. Um longo olhar para a produção nacional. O Estado de S. Paulo. São Paulo, 11 ago. 2010, Caderno 2, D5.
  • ANDUJAR, Claudia; LOVE, George. Amazônia. São Paulo: Práxis, 1978.
  • CAVALCANTI, Carlos (org.). Dicionário brasileiro de artistas plásticos. Brasília: MEC / INL, 1973. v.1: A a C. (Dicionários especializados, 5).
  • DE BONI, Zé. Verde lente: fotógrafos brasileiros e a natureza. São Paulo: Empresa das Artes, 1994.
  • DE BONI, Zé. Verde lente: fotógrafos brasileiros e a natureza. São Paulo: Empresa das Artes, 1994.
  • FUNDAÇÃO ARMANDO ALVARES PENTEADO. Fotografia em revista. São Paulo: Faap: Abril, 2009, p. 52-57.
  • MACHADO, Arlindo. As luzes e emoções da Amazônia. Jornal da Tarde, São Paulo, 12 maio, 1985. Acontece, p. 41.
  • MACHADO, Arlindo. As luzes e emoções da Amazônia. Jornal da Tarde, São Paulo, 12 maio, 1985. Acontece, p. 41.
  • MUSEU DE ARTE DE SÃO PAULO. Coleção Pirelli de Fotografias. Apres. Fábio Magalhães e Piero Sierra. Introd. Rubens Fernandes Junior. São Paulo: Masp, 1992. v. 2.
  • OLIVEIRA, Moracy R. de. A fotografia, em três estilos especiais. Jornal da Tarde, São Paulo, 08 abr. 1980.
  • OLIVEIRA, Moracy R. de. A imagem da Amazônia: por George Love e Cláudia Andujar. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 19 jan. 1979.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • GEORGE Love. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa21677/george-love>. Acesso em: 21 de Out. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7