Artigo da seção pessoas Afrânio Peixoto

Afrânio Peixoto

Artigo da seção pessoas
Literatura  
Data de nascimento deAfrânio Peixoto: 17-12-1876 Local de nascimento: (Brasil / Bahia / Lençóis) | Data de morte 12-01-1947 Local de morte: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)

Biografia

Júlio Afrânio Peixoto (Lençóis, Bahia, 1876 - Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1947). Romancista, crítico, ensaísta, historiador, médico-legista e político. Aprende com o pai, autodidata, as primeiras letras. Passa sua infância no interior da Bahia, na cidade de Canavieiras. Forma-se em medicina em Salvador, em 1897, com a tese Epilepsia e Crime, que chama a atenção da comunidade médica. Estréia na literatura em 1900 com a obra Rosa Mística, drama escrito em cinco atos, que é renegada pelo autor. Muda-se para a cidade do Rio de Janeiro, iniciando carreira pública como inspetor de saúde até alcançar a direção do Hospital Nacional dos Alienados. Desde 1907 une a atividade clínica com a acadêmica, lecionando na Faculdade de Medicina Legal do Rio de Janeiro. Como médico-legista, procede à exumação do corpo do escritor Euclides da Cunha (1866 - 1909), a quem sucede na Academia Brasileira de Letras - ABL, em 1910. No ano seguinte, escreve o primeiro romance, A Esfinge, que lhe rende sucesso de público e crítica. Na esteira dos escritores Xavier Marques (1861 - 1942) e Coelho Neto (1864 - 1934), alterna romances de cenário regional sertanejo - Maria Bonita, Bugrinha - com ambientações urbanas - A Esfinge, As Razões do Coração. A centralização das tramas em personagens femininos torna-se uma marca registrada do romancista entre seu público. É duramente atacado a partir da década de 1920 pela geração modernista, a quem também não poupa de suas objeções, desprezando as inovações estilísticas e defendendo a tese de que a atividade literária deve ser, em sua própria expressão, "o sorriso da sociedade". Dedica-se ainda à crítica e à história literária brasileira, e é um membro ativo da ABL, assumindo cargos em comissões especiais e iniciando a fase de publicações próprias da instituição.

Outras informações de Afrânio Peixoto:

  • Outros nomes
    • Júlio Afrânio Peixoto
    • Jap Júlio Afrânio
  • Habilidades
    • Crítico literário
    • Poeta
    • Romancista
    • ensaísta
    • historiador
    • médico

Fontes de pesquisa (5)

  • COUTO, Deolindo. Afrânio Peixoto: professor e homem de ciência. Rio de Janeiro: Livraria Editora Cátedra, 1976.
  • ATAÍDE, Tristão de. Afrânio Peixoto, romancista. In: ___. Primeiros estudos. Rio de Janeiro: Agir, 1948. p. 162-166.
  • CORREIA, Roberto Alvim. Anteu e a crítica. Rio de Janeiro: José Olympio, 1948.
  • COSTA, Fernandes. Afrânio Peixoto e sua obra. Lisboa: Aillaud et Bertrand, 1920.
  • PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1969. R703.0981 P818d

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • AFRÂNIO Peixoto. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa21573/afranio-peixoto>. Acesso em: 16 de Nov. 2018. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7