Artigo da seção pessoas Alvarus

Alvarus

Artigo da seção pessoas
Artes visuais / literatura  
Data de nascimento deAlvarus: 27-01-1904 Local de nascimento: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro) | Data de morte 1985 Local de morte: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)
Imagem representativa do artigo

[Caricatura de J. Carlos] , 1950 , Alvarus
Reprodução fotográfica autoria desconhecida

Biografia

Álvaro Cotrim (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1904 - idem 1985). Caricaturista, jornalista, historiador da arte, escritor e professor. Publica seu primeiro desenho no jornal A Bola, em 1923, porém seu trabalho ganha reconhecimento apenas dois anos depois, quando passa a ilustrar as páginas do jornal A Pátria. Ainda em 1925 publica desenhos nas revistas Shimmy, A Maçã e Vida Moderna. Em 1927 ilustra, com J. Carlos (1884-1950). , as páginas da revista Para Todos e, no ano seguinte, começa a trabalhar no jornal A Manhã, além de colaborar ilustrando o recém-inaugurado jornal A Crítica, ambos pertencentes a Mário Rodrigues. Em 1928, na empresa A Noite, ilustra as revistas Vamos Ler, Carioca e Noite Ilustrada, sendo esta última dirigida por ele. No ano de 1941 lança seu primeiro livro, Hoje Tem Espetáculo. Como correspondente da empresa A Noite, viaja a Paris para cobrir a Conferência de Paz, em 1946, e lá permanece por seis meses enviando desenhos e notícias. Em 1952 publica Alvarus e Seus Bonecos e, posteriormente, passa a se dedicar ao estudo da caricatura, lança o livro Daumier e Pedro I (1961) e escreve diversos artigos abordando essa temática, entre eles, Santos Dumont e a Caricatura, Caricatura também É História, Artur de Azevedo e a Caricatura e J. Carlos. Em 1973 ocupa o cargo de diretor executivo do Museu da Imagem e do Som - MIS do Rio de Janeiro. A partir de 1979 trabalha no jornal da Associação Brasileira de Imprensa - ABI, onde permanece até 1985. Como professor, ministra por muitos anos o curso de bibliografia da imprensa ilustrada na Escola de Biblioteconomia da Federação das Escolas Federais Isoladas do Estado da Guanabara.

Análise

O caricaturista, historiador da arte e escritor Álvaro Cotrim, conhecido como Alvarus, é formado em ciências jurídicas pela Faculdade de Direito da Universidade do Brasil. No começo da década de 1920, desenha para a Revista de Petrópolis e diversas revistas estudantis. A partir de 1925, colabora no jornal A Pátria. Realiza também caricaturas políticas para a revista Granada.

Em 1927, passa a colaborar com a publicação Para Todos, sob a direção de Alvaro Moreyra (1888-1964) e J. Carlos. Para o estudioso Herman Lima, a partir dessa ocasião o artista alcança expressão pessoal na caricatura, e logo se distingue pela vigorosa apreensão do caráter do retratado, executada com traço ágil. Em sua produção enfoca principalmente as personalidades da época, como a dançarina Josephine Baker (1906-1975), o político Getúlio Vargas (1883-1954) ou os escritores Rachel de Queiroz (1910-2003), Cecília Meirelles (1901-1964) e Augusto Frederico Schmidt (1906-1965), entre outros. Inspirado especialmente no trabalhos dos caricaturistas Guevara (1904-1964) e Figuerôa (1900-1930), Alvarus gradualmente afirma seu estilo. Enfatiza o contorno e introduz mais volume na representação das figuras, que passa a tratar também em formas arredondadas. Acentua, por vezes até a deformação, certos traços, tiques ou idiossincrasias do retratado, mas sempre de maneira afetuosa.

Em 1929, ingressa na empresa jornalística A Noite, em que trabalha 28 anos, realizando charges para as revistas Carioca e Vamos Ler, e outras. Em entrevista ao repórter de Vamos Ler, em 1941, Alvarus afirma que "o caricaturista deve observar pacientemente, como traço fundamental, o caráter mental de seus caricaturados".1 Nesse mesmo ano, é publicado o álbum Hoje Tem Espetáculo, que reúne parte significativa de sua produção. Em 1954, o Ministério da Educação e Cultura publica o álbum (em grande formato) Alvarus e Seus Bonecos.

Alvarus realiza capas de livro para as editoras Pongetti, Calvino Filho e Freitas Bastos. Faz também cenários para teatro. O artista é um dos mais importantes estudiosos da história da caricatura, sobre a qual deixa vários escritos, com destaque para os livros Daumier e Pedro I, Pedro Américo e a Caricatura, e J. Carlos - Época, Vida, Obra.

Nota

1 Citado em LIMA, Herman. Alvarus e os seus bonecos. Rio de Janeiro: MEC, 1954. s.p.

Outras informações de Alvarus:

  • Outros nomes
    • Álvaro Cotrim
  • Habilidades
    • Caricaturista
    • jornalista
    • escritor
    • historiador

Obras de Alvarus: (1) obras disponíveis:

Exposições (8)

Fontes de pesquisa (5)

  • COTRIM, Álvaro. Pedro Américo e a caricatura. Prefácio João Carlos Cavalcanti; introdução Angelo Agostini. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1983. 82 p., il. p&b. (História da pintura brasileira, 7).
  • FONSECA, Joaquim da. Caricatura: a imagem gráfica do humor. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 1999. 286 p.
  • LAGO, Pedro Corrêa do. Caricaturistas brasileiros: 1836-1999. Rio de Janeiro: Sextante Artes, 1999. p. 128-133.
  • LIMA, Herman. História da Caricatura no Brasil IV. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1963. p., il.p&b.color
  • LIMA, Herman. Alvarus e os seus bonecos. Rio de Janeiro: MEC, 1954.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ALVARUS . In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa201/alvarus>. Acesso em: 18 de Mar. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7