Artigo da seção pessoas Betty Leirner

Betty Leirner

Artigo da seção pessoas
Artes visuais / literatura / cinema  
Data de nascimento deBetty Leirner: 18-07-1959 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / São Paulo)

Biografia
Betty Leirner (São Paulo, SP, 1959). Artista conceitual. Forma-se em cinema pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP) em 1981 e muda-se para a Europa. Contemplada com uma bolsa de três anos, da Fundação Konrad Adenauer, para desenvolver suas pesquisas a respeito da desmaterialização e das relações entre palavra e imagem, em 1991, fixa residência em Hamburgo, Alemanha, até 2002. Em Genebra, recebe menção honrosa do Prêmio Michel Jordi de Fotografia, em 1997. Em 2002 instala o ateliê Landscape na cidade de Basel, região de fronteira entre França, Alemanha e Suíça, juntamente com o artista Florian Kutzli. No ano seguinte, em Zurique, recebe o prêmio bienal Omanut pelo filme Political Mistakes. No desenvolvimento de sua obra, Betty Leirner realiza leituras públicas de textos plurilíngues de sua autoria, participa de peças sonoras para rádio e produz uma série de videofilmes, denominados videopoemas. Em 2005 recebe apoio da Fundação Gertrude Schlatter/Hanni Pfister, Genebra, para o desenvolvimento do projeto "nowhereland, suisse".

Comentário crítico
O interesse pelas relações entre palavras e imagens é um dos fios condutores do trabalho de Betty Leirner. Essas relações já se encontram tematizadas em sua primeira exposição individual, Squares of Light, ocorrida em 1978, na qual Leirner também explora os limites entre fotografia e filme. A exposição desdobra-se na edição de um livro homônimo, pela editora Massao Ohno. Oito anos mais tarde concebe e produz a exposição Palavra Imágica, desta vez detém-se sobre as intersecções entre palavra e imagem numa abordagem histórica, reunindo obras de artistas e poetas como Mira Schendel (1919-1988), Hélio Oiticica (1937-1980), Waldemar Cordeiro (1925-1973), Pedro Xisto (1901-1987)Augusto de Campos (1931) e Arnaldo Antunes (1960). Entre 1980 e 1990, Leirner produz o livro-objeto transparente e plurilíngue Les Êtres Lettres

Outras informações de Betty Leirner:

Exposições (25)

Todas as exposições

Eventos relacionados (1)

Fontes de pesquisa (6)

  • HIPER > Relações eletro // Digitais. Apresentação Miguel Jorge, Wilma Motta; curadoria Vitória Daniela Bousso; texto André Parente, Vitória Daniela Bousso, Katia Maciel, Lucia Santaella, José Wagner Garcia; versão em inglês Thomas William Nerney. Porto Alegre: Santander Cultural, 2004. [176] p., il. color. 
  • LUZ. Apresentação José Roberto Aguilar. São Paulo: Casa das Rosas, 1997. s.p., il. color. 
  • MONFORTE, Luiz Guimarães (Coord.). 4º Stúdio UNESP, SESC e SENAI de tecnologias de imagens. São Paulo, 1996. , il. color.
  • MONFORTE, Luiz Guimarães (coord.); PEREIRA, Jesus Vasquez (coord.); CENNI, Roberto (coord.). II Studio Internacional de Tecnologias de Imagens. Texto Danilo Santos de Miranda, Paulo Maltoj Barbosa Landim. São Paulo: Sesc, 1991. 46 p. il. color.
  • PALAVRA imágica. Curadoria Betty Leirner, Walter Silveira; introdução Ana Mae Barbosa; texto Lucia Santaella, Betty Leirner. São Paulo: MAC/USP, 1987. [58] p., il. p&b.
  • VIEGAS, Camila. Betty Leirner desconstrói suas imagens. Folha de S. Paulo, São Paulo, 7 out. 1998. Ilustrada, 8. 

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • BETTY Leirner. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa20004/betty-leirner>. Acesso em: 15 de Dez. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7