Artigo da seção pessoas Gilberto Freyre

Gilberto Freyre

Artigo da seção pessoas
Artes visuais / literatura  
Data de nascimento deGilberto Freyre: 15-03-1900 Local de nascimento: (Brasil / Pernambuco / Recife) | Data de morte 18-07-1987 Local de morte: (Brasil / Pernambuco / Recife)
Imagem representativa do artigo

Casa Grande & Senzala , 1933 , Gilberto Freyre
Reprodução Fotográfica Romulo Fialdini

Biografia
Gilberto de Mello Freyre (Recife PE 1900 - idem 1987). Sociólogo, ensaísta, desenhista, poeta e romancista. Filho do professor e juiz Alfredo Freyre e de Francisca de Mello Freyre, estuda, desde o jardim de infância, no Colégio Americano Gilreath, onde enfrenta dificuldades no processo de alfabetização. Tem aulas particulares de pintura, desenvolvendo desde muito cedo a habilidade nessa área. Aos 14 anos, participa da sociedade literária do colégio, atuando como redator-chefe do jornal O Lábaro, editado pelos alunos, no qual publica seus primeiros artigos. Tendo concluído o curso de bacharel em ciências e letras no Gilreath, em 1917, segue, no ano seguinte, para os Estados Unidos. Forma-se bacharel em artes pela Universidade de Baylor e ingressa na pós-graduação da Faculdade de Ciências Políticas da Universidade de Colúmbia, em Nova York, obtendo o grau de mestre em 1922. Em viagem pela Europa, convive com artistas brasileiros como Tarsila do Amaral (1886 - 1973) e Victor Brecheret (1894 - 1955). Retorna ao Brasil em 1923, quando passa a colaborar no Diário de Pernambuco. Organiza em 1925 o livro que comemora o centenário da fundação do jornal, Livro do Nordeste, no qual é publicado pela primeira vez o poema Evocação do Recife, composto a seu pedido por Manuel Bandeira (1886 - 1968) - de quem se torna amigo. Nessa mesma época aproxima-se de José Lins do Rego (1901 - 1957), e o incita a escrever romances em vez de artigos políticos. Após trabalhar durante três anos com o governador de Pernambuco, Estácio Coimbra, acompanha-o em seu exílio, conhecendo parte do continente africano e permanecendo em Lisboa. A viagem é decisiva, conforme seu próprio relato, para a redação de Casa-Grande & Senzala, obra publicada em 1933 e que inova na análise da formação da sociedade brasileira. O projeto tem continuidade em dois outros livros, Sobrados e Mucambos, de 1936, e Ordem e Progresso, de 1959. Em 1942, é preso após denunciar, em um artigo, atividades nazistas e racistas no Brasil, e é liberado no dia seguinte. Eleito deputado federal em 1946, participa da Assembleia Constituinte, permanecendo na casa por apenas um mandato. Além de colaborar em diversos periódicos, como O Estado de S. Paulo, Correio da Manhã e o argentino La Nación, viaja pelo Brasil e pelo exterior proferindo conferências, e é congratulado por instituições diversas, como as universidades Sorbonne, na França; Coimbra, em Portugal, Sussex, na Inglaterra; e Münster, na Alemanha. Escreve ensaios e também poemas, como Bahia de Todos os Santos e de Quase Todos os Pecados, publicado em Talvez Poesia, de 1962, considerado por Bandeira como "um dos mais saborosos do ciclo das cidades brasileiras"; e ficção, como Dona Sinhá e o Filho Padre, de 1964. Morre em sua cidade natal, após submeter-se a uma série de cirurgias, em 1987. 

Comentário crítico
Tendo como temas centrais de estudo a formação da família patriarcal brasileira durante a colonização e o surgimento de uma nova ordem brasileira a partir da República, Gilberto Freyre integra a geração de ensaístas que, após a Revolução de 1930, se propõe a interpretar o Brasil em análises sociológicas fundamentadas em pesquisas empíricas. Sua obra não apenas inaugura a antropologia histórica no Brasil como exerce também importância fundamental para o Romance de 1930.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Gilberto Freyre:

  • Outros nomes
    • Gilberto de Mello Freyre
    • J.J. Gomes Sampaio
    • Gilberto Freire
    • Gil
  • Habilidades
    • ensaísta
    • poeta
    • escritor
    • sociólogo
    • professor
    • pintor
    • ensaísta

Obras de Gilberto Freyre: (4) obras disponíveis:

Espetáculos (2)

Exposições (3)

Eventos relacionados (1)

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • GILBERTO Freyre. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa1785/gilberto-freyre>. Acesso em: 25 de Set. 2018. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7