Artigo da seção pessoas Antônio Torres

Antônio Torres

Artigo da seção pessoas
Literatura  
Data de nascimento deAntônio Torres: 13-09-1940 Local de nascimento: (Brasil / Bahia / Sátiro Dias)

Biografia
Antônio Torres da Cruz (Junco, atual Sátiro Dias, Bahia, 1940). Romancista, contista, cronista, jornalista e redator publicitário. Filho de um pequeno proprietário rural, primogênito de 11 irmãos, nasce num povoado do sertão baiano. Faz o curso primário na Escola Rural Prof. Anísio Teixeira, os estudos ginasiais na cidade de Alagoinhas e muda-se para Salvador, onde ingressa no Colégio Severiano Vieira, sem concluir o segundo grau. 

Na capital baiana, exerce diversos ofícios até iniciar carreira como repórter no Jornal da Bahia. Transfere-se para São Paulo em 1961, trabalhando como repórter e depois como chefe de reportagem do caderno de esportes do jornal Última Hora. Abandona o jornalismo e se dedica à redação publicitária. Enquanto participa da intensa vida cultural paulistana do início dos anos 1960, publica suas primeiras tentativas literárias numa revista editada pelo compositor e escritor Jorge Mautner (1941)

Depois do golpe militar,1 viaja para a Europa, vivendo durante três anos em Portugal. Regressa ao Brasil e muda-se para o Rio de Janeiro, onde continua a trabalhar com publicidade. Estreia em 1972 com o romance Um Cão Uivando para a Lua, seguido de Os Homens dos Pés Redondos (1973). Na década de 1970, ainda publica Essa Terra (1976) e Carta ao Pai (1979). Sua atividade literária prossegue nas décadas seguintes e, no final dos anos 1990, recebe o título de chevalier des arts et des lettres, concedido pelo governo francês e, em 2000, o Prêmio Machado de Assis, da Academia Brasileira de Letras (ABL).

Comentário crítico
A obra de Antônio Torres surge dentro do movimentado contexto das lutas culturais que se seguem ao golpe militar de 1964.  No campo da literatura, a década de 1970 é marcada, de acordo com Antonio Candido (1918), pelo desejo de ruptura com os modos tradicionais do fazer literário e pela pluralidade de tendências, que vão do “realismo feroz”, representado pela produção de escritores como João Antônio (1937-1996) e Rubem Fonseca (1925), à experimentação das vanguardas, personificada no movimento tropicalista e no diálogo aberto da literatura com a cultura de massas e outras artes. 

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Antônio Torres:

  • Outros nomes
    • Antônio Torres da Cruz
  • Habilidades
    • Romancista
    • Cronista
    • Contista
    • jornalista

Fontes de pesquisa (5)

  • ANTÔNIO TORRES. Site Oficial do Escritor. Disponível em: www.antoniotorres.com.br. Acesso em: 8 dez. 2014. 
  • COSTA, Cristiane. Pena de aluguel: escritores jornalistas no Brasil 1904-2004. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.
  • TORRES, Antônio. Entrevista com o autor. Site da Biblioteca Mário de Andrade, Projeto Memória Oral da Biblioteca Mário de Andrade. Disponível em: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/upload/Depoimento_Antonio_Torres_1256585018.pdf. Acesso em: 8 dez. 2014. 
  • ARRIGUCCI JR., Davi. Jornal, realismo, alegoria: o romance brasileiro recente. In: ______. Achados e Perdidos: ensaios de crítica. São Paulo: Polis, 1979.
  • CANDIDO, Antonio. A nova narrativa. In: ______. A Educação pela Noite. Rio de Janeiro: Ouro Sobre Azul, 2006.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ANTÔNIO Torres. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa16832/antonio-torres>. Acesso em: 10 de Dez. 2018. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7