Artigo da seção pessoas Ronaldo Bôscoli

Ronaldo Bôscoli

Artigo da seção pessoas
Música  
Data de nascimento deRonaldo Bôscoli: 1929 Local de nascimento: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro) | Data de morte 1994 Local de morte: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)

Biografia

Ronaldo Fernando Esquerdo Bôscoli (Rio de Janeiro, 1929 - 1994). Jornalista, compositor e produtor musical. É descendente da compositora Chiquinha Gonzaga, dos teatrólogos Jardel Jércolis e Geysa Bôscoli, primo de Jardel Filho e de Bibi Ferreira. Durante a infância e juventude reside na zona sul do Rio de Janeiro. Em 1951, trabalha no Diário da Noite como jornalista esportivo, em seguida no jornal Última Hora, na Manchete Esportiva e na revista Manchete. Sua irmã Lila Bôscoli casa-se com Vinicius de Moraes, com quem colabora na montagem do espetáculo Orfeu da Conceição, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, em 1956.

Reúne-se com amigos para ouvir e tocar música no apartamento de Nara Leão, na Avenida Atlântica, em Copacabana. Em 1957, compõe sua primeira parceria com Carlos Lyra, a canção Se É Tarde me Perdoa e, em dupla com Oscar Castro Neves, Não Faz Assim. João Gilberto vai residir no apartamento de Bôscoli e Chico Feitosa.

Em 1959, Bôscoli participa do show no Grupo Universitário Hebraico, no Flamengo, juntamente com Sylvia Telles, Carlos Lyra, Roberto Menescal e Luiz Eça. Essa apresentação é anunciada como uma noite em que Sylvinha Telles e um grupo bossa nova apresentam sambas modernos.  A partir desse show, Bôscoli decide encampar o rótulo e propagar o movimento que surge com o nome bossa nova. Nesse ano, tem suas primeiras composições gravadas: o samba Sente, parceria com Chico Feitosa, que é incluído no LP Ooooooooh Norma, de Norma Bengell; e os sambas Lobo Bobo e Saudade Fez um Samba, parcerias com Carlos Lyra, que são interpretadas por João Gilberto no LP Chega de Saudade. No ano seguinte, organiza o show A Noite do Amor, do Sorriso e da Flor, na Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal do Rio de Janeiro, na Urca. Também em 1960, tem Jura de Pombo gravada por Alaíde Costa. É sua primeira parceria com Roberto Menescal, com quem assina a parte mais significativa de sua obra como letrista.

Em 1961, o samba O Barquinho, parceria com Menescal, é gravado no LP homônimo de Maysa e também por João Gilberto em seu terceiro disco de fundação da bossa nova. Participa da turnê nacional e internacional de divulgação do disco, juntamente com Menescal, Luiz Carlos Vinhas, Luiz Eça, Hélcio e Bebeto. Esses três últimos músicos vêm a formar o Tamba Trio.

Em parceria com Luiz Carlos Miéle, produz shows de diversos artistas no Little Club e nas boates do Beco das Garrafas, em Copacabana. Em suas memórias, Bôscoli destaca as apresentações de Elis Regina, Sérgio Mendes, Pery Ribeiro, Leny Andrade, Claudete Soares, Tamba Trio, Antônio Adolfo e Darlene Glória. Ao longo da década de 1960, Bôscoli e Miéle produzem a turnê europeia de Wilson Simonal e Luiz Carlos Vinhas. Em 1970, a dupla dirige o espetáculo que reúne Sarah Vaughan e Wilson Simonal no Teatro Tuca, em São Paulo. Bôscoli produz alguns LPs de Elis Regina, com quem permanece casado entre 1967 e 1972. O filho do casal, João Marcelo Bôscoli, torna-se músico e produtor musical.

 

Comentário crítico

Ronaldo Bôscoli, devido a seu trabalho como crítico musical no jornal A Última Hora e na revista Manchete, atua na divulgação da bossa nova. Compõem algumas obras relevantes que são gravadas pelos bossanovistas, tais como O Barquinho e Você (ambas com Menescal) e Lobo Bobo (com Carlos Lyra). Entre as músicas menos conhecidas está Mamadeira Atonal, parceria com Mário Castro Neves e só gravada em 2004, pelo próprio Neves. Bôscoli a interpreta em 1959, no I Festival de Samba-Session, que ocorre no anfiteatro da Faculdade Nacional de Arquitetura do Rio de Janeiro.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Ronaldo Bôscoli:

  • Outros nomes
    • Ronaldo Fernando Esquerdo Bôscoli
    • Ronaldo Boscoli
  • Habilidades
    • jornalista
    • Compositor
    • Produtor musical
  • Relações de Ronaldo Bôscoli com outros artigos da enciclopédia:

Fontes de pesquisa (7)

  • ARAÚJO, Paulo Cesar de. Roberto Carlos em detalhes. São Paulo: Editora Planeta, 2006.
  • CASTRO, Ruy. Chega de saudade: a história e as histórias da bossa nova. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.
  • FONTE, Bruna. O barquinho vai... Roberto Menescal e suas histórias. São Paulo: Irmãos Vitale, 2010.
  • MACIEL, Luiz Carlos; CHAVES, Ângela. Eles e eu: memórias de Ronaldo Bôscoli. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1994.
  • RONALDO Boscoli. Site oficial do artista. Disponível em: http://www.ronaldoboscoli.com.br/. Acesso em: 14 out. 2011.
  • RONALDO Boscoli. Verbete no Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Disponível em: http://www.dicionariompb.com.br/ronaldoboscoli (Dicionário Cravo Albin). Acesso em: 30 set. 2011.
  • SEVERIANO, Jairo e MELLO, Zuza Homem de. A Canção no tempo II: 85 anos de músicas brasileiras (1958-1985). São Paulo: Editora 34, 1998. v. 2. (Ouvido Musical)

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • RONALDO Bôscoli. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa12627/ronaldo-boscoli>. Acesso em: 23 de Mar. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7