Artigo da seção pessoas Fagner

Fagner

Artigo da seção pessoas
Música  
Data de nascimento deFagner: 13-10-1949 Local de nascimento: (Brasil / Ceará / Orós)

Biografia
Raimundo Fagner Cândido Lopes (Orós, CE, 1949).1 Compositor, cantor, instrumentista, produtor musical. Tem o primeiro contato com a música em casa, por meio dos lamentos árabes cantados pelo pai, libanês, das serestas do irmão Fares e, pelo rádio, do violonista Evaldo Gouveia. Aprende a tocar guitarra no Colégio Salesiano da Piedade, e cria o grupo de rock Os Magnatas.

Em 1968 é premiado como melhor intérprete no 4º Festival de Música Popular do Ceará, defendendo o samba Nada Sou, de sua autoria em parceria com Marcus Francisco. Viaja para a Argentina com o grupo Capela Cistina,2 em 1969. Inicia, em 1970, o curso de arquitetura na Universidade de Brasília (UnB), interrompido ao optar pela carreira musical. Participa do Festival de Música Jovem do Centro Estudantil da UnB, em 1971, recebendo o primeiro lugar com a canção Mucuripe (parceria com Belchior), o sexto, com Manera Fru-Fru (com Ricardo Bezerra), e o prêmio especial do júri de melhor intérprete e arranjo, com o rock Cavalo Ferro (idem).

Registra Mucuripe no Disco de Bolso do Pasquim, tendo Caetano Veloso na outra face do disco, com A Volta da Asa Branca, em 1972. No mesmo ano, a cantora Elis Regina grava a canção - que recebe versão do cantor Roberto Carlos, em 1975 -, e canta o samba-rock Noves Fora (Fagner/Belchior), regravado pelo cantor Wilson Simonal, no show É Elis. Fagner participa do 7º Festival Internacional da Canção com Quatro Graus (com Dedé Evangelista), lançado em compacto duplo com arranjos de Ivan Lins, junto com as músicas Fim do Mundo (com Fausto Nilo), Cavalo Ferro e Amém, Amém. Em 1973 lança seu primeiro LP, Manera Fru-Fru, Manera, com a produção de Roberto Menescal e participação de Nara Leão, Naná Vasconcelos e Bruce Henry. O LP traz a canção Canteiros, acusada de plágio do poema Marcha, de Cecília Meireles, pelas filhas da poetisa. Interpreta a valsa Joana Francesa, de Chico Buarque, na trilha do filme homônimo de Cacá Diegues. Lança em 1975 um compacto com o cantor Ney Matogrosso e o disco Ave Noturna, pela gravadora Continental. No ano seguinte, pela CBS, grava o LP Raimundo Fagner. Interpreta canção vencedora do Festival da Música Popular Brasileira de 1979, realizado pela TV Tupi, Quem Me Levará Sou Eu, de Dominguinhos e Manduka.

Produz e grava na Espanha o LP Traduzir-se (1981), com poemas de Ferreira Gullar, Florbela Espanca, García Lorca e Rafael Alberti, e interpretação de Mercedes Sosa, Manzanita, Joan Manoel Serrat e Camarón de la Isla - com quem se apresenta na Copa do Mundo de 1982. Em 1983 lança o LP Homenagem a Picasso, com poemas de Rafael Alberti dedicados ao pintor, e melodias compostas pelo próprio Fagner, Paco de Lucia e Ricardo Pachón. Um ano depois, lança o primeiro de dois álbuns em parceria com Luiz Gonzaga (respectivamente, 1984 e 1988), e, em 1998, o CD Amigos e Canções, com participação de Ângela Maria, Chico Buarque, Ivan Lins, Joanna, Luiz Melodia, Milton Nascimento, Nana Caymmi, Ney Matogrosso. Uma Canção no Rádio é o trabalho realizado em 2009 e reúne parceiros antigos e recentes, como Fausto Nilo (A Voz do Silêncio) e Zeca Baleiro (com quem grava um disco em 2003), na faixa-título.

Comentário crítico
Autor de uma obra bastante eclética, Raimundo Fagner traz em suas composições fragmentos de diferentes influências: da música de Luiz Gonzaga à guitarra elétrica da jovem guarda e da tropicália; dos sambas e canções românticas ouvidos no rádio em sua infância, na voz de intérpretes como Nelson Gonçalves, Francisco Alves e Orlando Silva, ao rock dos Beatles, passando pela poesia do conterrâneo Patativa do Assaré.

continuar a leitura do texto Continuar a leitura do texto...

Outras informações de Fagner:

  • Outros nomes
    • Raimundo Fagner Cândido Lopes
    • Raimundo Fagner
  • Habilidades
    • Cantor/Intérprete
    • Compositor
    • Instrumentista
    • Produtor musical

Obras de Fagner: (1) obras disponíveis:

Fontes de pesquisa (6)

  • A MÚSICA brasileira deste século por seus autores e intérpretes. Raimundo Fagner. São Paulo: SESC, 2000. 1 CD de música.
  • CASTRO, Wagner. No Tom da Canção Cearense: Do rádio e TV, dos lares e bares na era dos festivais (1963-1979). Fortaleza: Edições UFC, 2008.
  • GUEDES, Jordianne Moreira. "Pessoal do Ceará": Processos de hibridação cultural em seu fazer musical (1973 a 1981). In: Anais do XII Encontro Estadual de História do Ceará. Ceará: ANPUH-CE, 21 a 25 de junho de 2010. Disponível em: http://www.ce.anpuh.org/download/anais_2010_pdf/st11/Artigo%20Jordianne.pdf. Acesso em: 30 jul. 2011.
  • FAGNER. Site oficial do artista. Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: http://www.fagner.com.br/. Acesso em: 11 nov. 2011.
  • Fagner (oficial). site do Artista. Disponível em: http://www.fagner.com.br/ Acessado em: 26/06/2012. não catalogada
  • ROGÉRIO, Pedro. Pessoal do Ceará: formação de um campo e de um habitus musical na década de 1970. 2006. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, 2006.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • FAGNER . In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa12107/fagner>. Acesso em: 25 de Mar. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7