Artigo da seção pessoas Hugo Denizart

Hugo Denizart

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deHugo Denizart: 23-06-1946 Local de nascimento: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)
Imagem representativa do artigo

Engenharia Erótica , 1997 , Hugo Denizart

Biografia
Hugo Denizart (Rio de Janeiro RJ 1946). Fotógrafo, psicanalista e professor cineasta, videomaker. Psicanalista por formação, em 1973 abre um consultório de psicanálise. Como repórter fotográfico atua no Jornal do Brasil de 1971 a 1973. Em 1974 e 1975, faz os filmes Maruim e Vivendo, respectivamente sobre pescadores que perderam suas casas após as enchentes e sobre trabalhadores de cana-de-açúcar e retirantes. Em 1976, é convidado pelo Ministério da Saúde a fazer uma pesquisa com fotografias sobre doenças da população rural. De 1976 a 1980, é professor titular das disciplinas de fotografia e psicologia, no Centro Unificado Profissional, Rio de Janeiro. Nessa cidade, participa de sua primeira coletiva em 1977, na galeria Grafitti. No ano seguinte, faz individual na galeria Andréa Sigaud e inicia um projeto de fotografia na Cidade de Deus, ambos no Rio de Janeiro. Participa de mostras em Arles e Paris, na França, em Nova York e em São Paulo. Lança os documentários Líderes de Quadrilha, Prisioneiro da Passagem e Região dos Desejos, em 1980, 1982 e 1983. É premiado no 12º Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte, em 1980, e no 6º Salão Nacional de Artes Plásticas da Funarte, Rio de Janeiro, em 1983. Participa da Bienal de Fotografia em 1984, em Havana, e em 1987, em Roterdã, na Holanda. Em 1997, lança o livro Engenharia Erótica: travestis no Rio de Janeiro, com fotos e entrevistas.

Comentário crítico
As fotografias de Hugo Denizart unem interesses estéticos, psicanalíticos e antropológicos, segundo o crítico Roberto Pontual.1 A partir de 1978, seus ensaios fotográficos têm por tema a Cidade de Deus, os internos da Colônia psiquiátrica Juliano Moreira, as prostitutas da Vila Mimosa e os travestis da praça Tiradentes. Ainda segundo o crítico, suas fotos tratam da marginalização social e também de homens e mulheres confinados nas instituições para doentes mentais, pela perda de contato com a realidade.

As fotos evidenciam fraturas. Algumas mostram apenas partes das pessoas, como a ponta de um pé sujo com unhas mal pintadas de vermelho, vista por quatro ângulos diferentes; ou braços, mãos e olhos de pacientes psiquiátricos, diante de fragmentos de uma bandeira do Brasil pintada na parede. Em outras obras, ele ressalta o distanciamento social. Por exemplo, em um trabalho, vêem-se dois homens com os rostos cobertos por panos furados nos olhos, olhando para baixo, atrás de uma mesa com revólveres e balas, copos e cigarros.

Sobre sua atividade, Denizart diz: "A fotografia é uma maneira de eu aprender a vida. É um momento em que consigo enxergar as coisas com muita lucidez, e acredito que foram poucas as vezes em que apertei o botão da máquina com indiferença."2

Notas
1 CORPO & alma: fotografia contemporânea no Brasil. Curadoria e texto Roberto Pontual. Rio de Janeiro: Instituto Nacional da Fotografia da Funarte, 1984. Livreto não paginado e folders. [Exposição produzida pelo Instituto Nacional da Fotografia da Funarte - Fundação Nacional de Arte e apresentada no Espaço Latino - Americano em Paris, nov. 1984.]

2 XII SALÃO NACIONAL DE ARTE DE BELO HORIZONTE, Belo Horizonte, 1980. XII Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte: a cidade faz. Belo Horizonte: Museu de Arte de Belo Horizonte, 1980. Não paginado, p&b.

Outras informações de Hugo Denizart:

  • Outros nomes
    • Hugo Denizart
  • Habilidades
    • Pesquisador
    • fotógrafo
    • psicanalista

Obras de Hugo Denizart: (10) obras disponíveis:

Exposições (53)

Artigo sobre Foto/Idéia

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de inícioFoto/Idéia : 04-11-1981  |  Data de término | 30-11-1981
Resumo do artigo Foto/Idéia :

Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC/USP)

Todas as exposições

Fontes de pesquisa (18)

  • A IMAGEM do som de Caetano Veloso. Curadoria Felipe Taborda. Rio de Janeiro: Francisco Alvez, 1998. 179 p., il. color.
  • A IMAGEM do som de Caetano Veloso: 80 composições de Caetano Veloso interpretadas por 80 artistas contemporâneos. Curadoria Felipe Taborda. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1998. 709.049 I31ca
  • CENTRO Cultural Ipanema Galeria de Arte: relatório de atividade 1978/1981. Rio de Janeiro: Companhia Brasileira de Artes Gráficas, não datado. Não paginado, il. p&b.
  • CENTRO Cultural Ipanema Galeria de Arte: relatório de atividade 1978/1981. Rio de Janeiro: Companhia Brasileira de Artes Gráficas, não datado. Não paginado, il. p&b. Não catalogado
  • CORPO & alma: fotografia contemporânea no Brasil. Curadoria e texto Roberto Pontual. Rio de Janeiro: Instituto Nacional da Fotografia da Funarte, 1984. Livreto não paginado e folders. [Exposição produzida pelo Instituto Nacional da Fotografia da Funarte - Fundação Nacional de Arte e apresentada no Espaço Latino - Americano em Paris, nov. 1984.] Não catalogado
  • CORPO & alma: fotografia contemporânea no Brasil. Curadoria e texto Roberto Pontual. Rio de Janeiro: Instituto Nacional da Fotografia da Funarte, 1984. Livreto não paginado e folders. [Exposição produzida pelo Instituto Nacional da Fotografia da Funarte - Fundação Nacional de Arte e apresentada no Espaço Latino - Americano em Paris, nov. 1984.]
  • DENIZART, Hugo. Engenharia Erótica: travestis no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed. 1997.
  • DENIZART, Hugo. Como eles dizem... Rio de Janeiro: Taurus, 1991. 102 p. Não catalogado
  • DENIZART, Hugo. Engenharia erótica: travestis no Rio de Janeiro. Tradução Úrsula O´Neall. Rio de Janeiro: Zahar, 1997. 306.773 D396e
  • Duas Visões do Mundo, de Arlindo Machado, Folha de S. Paulo, 24 de julho de 1984. Não catalogado
  • Fotografar: um Modo de Viver, de Roberto Pontual, Jornal do Brasil, 1º de abril de 1979. Não catalogado
  • Hugo Denizart aguarda chance de fazer painel de Beth Néspoli, O Estado de S. Paulo, 8 de novembro de 1996, Cadernos do Terceiro Mundo, Ano XIV, nº 145. Não catalogado
  • INVENTANDO Corpos. Rio de Janeiro: Centro Cultural Cândido Mendes, 1987. Não catalogado
  • O Estado de São Paulo, 13 de julho de 1984
  • VINTE e cinco anos Centro Cultural Cândido Mendes. Rio de Janeiro: Centro Cultural Cândido Mendes, 2003. 80 p, il. p&b.
  • VINTE e cinco anos Centro Cultural Cândido Mendes: Galeria de Ipanema. Rio de Janeiro: Centro Cultural Cândido Mendes, 2003. RJcccm 2003/v
  • XII SALÃO NACIONAL DE ARTE DE BELO HORIZONTE, Belo Horizonte, 1980. XII Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte: a cidade faz. Belo Horizonte: Museu de Arte de Belo Horizonte, 1980. Não paginado, p&b.
  • XII SALÃO NACIONAL DE ARTE DE BELO HORIZONTE, Belo Horizonte, 1980. XII Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte: a cidade faz. Belo Horizonte: Museu de Arte de Belo Horizonte, 1980. Não paginado, p&b. Não catalogado

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • HUGO Denizart. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa11895/hugo-denizart>. Acesso em: 22 de Out. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7