Artigo da seção pessoas Lia Robatto

Lia Robatto

Artigo da seção pessoas
Dança  
Data de nascimento deLia Robatto: 16-01-1940 Local de nascimento: (Brasil / São Paulo / São Paulo)

Biografia
Lia de Carvalho Robatto (São Paulo SP 1940). Diretora, coreógrafa, dançarina e professora. Em 1949, estuda balé clássico na Escola Municipal de Bailados de São Paulo e na Academia de Ballet Alina Biernarka. Em 1952, tem aulas de dança expressiva com a polonesa Yanka Rudzka na Sociedade Pró-Arte Moderna (Spam) e no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp). Atua até 1956 como solista das produções de Rudzka. Nesse período, faz aulas de dança com Maria Duschenes (1922) e cursos de percepção musical com Hans Joachim Koellreutter (1915 - 2005), em 1952, na Spam. Em 1957, viaja a Salvador a convite Rudzka para atuar por três meses na Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia (UFBA), primeiro curso superior de dança do país, fundado pela coreógrafa. Nessa universidade, integra o Conjunto de Dança Contemporânea e depois inicia graduação em dança, período em que trabalha como assistente de Rudzka e promovendo aulas em cursos livres para crianças. Em 1962, gradua-se como dançarina e, em 1963, como professora de dança. Ministra aulas entre 1957 e 1966 na UFBA. 

Entre 1960 e 1964, suas primeiras criações são realizadas com alunas da Escola da Dança da universidade. Entre os mais importantes estão Espetáculo Infantil e as coreografias Móbile, Águas Glaucas e Antônio Conselheiro. Em seguida, transfere-se para a Escola de Teatro por discordar da condução do diretor Rolf Gelewski (1930 - 1988), e pela necessidade de diferenciar o espaço pedagógico do criativo. Funda o Grupo Experimental de Dança (GED), com o qual realiza grande parte de sua produção profissional.
 

Com Amar Amargo (1971), inicia experiências em dança ambiental e comunicação. Em seguida, retoma o GED/UFBA e produz cinco espetáculos entre 1979 a 1981. Também realiza Caminho, em São Paulo, com a participação de dançarinos da nova geração paulista, como Denilto Gomes e Thales Pan Chacon. Com Bolero (1982), coreografado para o Balé da Cidade de São Paulo, recebe três prêmios da Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA) - melhor coreografia, melhor espetáculo de dança e melhor dançarina.  

Publica, em 1994, Dança em Processo: a Linguagem do Indizível (Edufba) e, em 2001, com Lucia Mascarenhas, Passos da Dança Bahia, em que faz um relato sobre os 50 anos (1950-2000) de dança no estado. Atua também em atividades de dança e educação em instituições como Escola Parque, Escola Técnica Federal da Bahia, Escola de Arte Integrada, Instituto Casa Via Magia. Realiza atividades de curadoria para o Mercado Cultural (Salvador), entre 1999 e 2004, e para o Ateliê de Coreógrafos (Bahia), entre 2003 e 2006. Em 2009, recebe o título de cidadã de Salvador pela Câmara Municipal por sua trajetória em prol da dança na Bahia. É diretora da área de Dança e Capoeira do Projeto Axé desde 1998. Em 2010, assume a presidência do Conselho Estadual de Cultura da Bahia.

Outras informações de Lia Robatto:

  • Outros nomes
    • Lia de Carvalho Robatto
    • Lia Robato
  • Habilidades
    • professor de dança
    • pesquisador
    • coreógrafo
    • curador
    • diretor artístico

Espetáculos (1)

Exposições (1)

Fontes de pesquisa (1)

  • FOLHA DE SÃO PAULO. O Barroco Baiano em Espetáculos de Danças. 2º Caderno, 15 jul. 1968. 

    FONTANA, Rui Fontana. Visão, 20 set. 1982.

    KATZ, Helena. Um Bolero Dançado em Círculos Concêntricos. Folha de S.Paulo, Ilustrada, 7 set. 1982.

    RICARDI, Alberto. O Barroco. Folha de S.Paulo, 19 jul. 1968.

    ROBATTO, Lia. Dança em Processo, a Linguagem do Indizível. Salvador: Centro Editorial e Didático da UFBA, 1994. 474 p.

    VALLIM JUNIOR, Acácio. Caminho: trabalho de beleza impecável. O Estado de S. Paulo, 11 nov. 1981.VIOTTI, Sérgio. O Estado de S. Paulo, 14 jun. 1970.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • LIA Robatto. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa109001/lia-robatto>. Acesso em: 20 de Nov. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7