Artigo da seção pessoas Miguel Rio Branco

Miguel Rio Branco

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deMiguel Rio Branco: 11-12-1946 Local de nascimento: (Espanha / Ilhas Canárias / Las Palmas de Gran Canária)
Imagem representativa do artigo

Gorotire , 1983 , Miguel Rio Branco

Biografia

Miguel da Silva Paranhos de Rio Branco (Las Palmas de Gran Canaria, Espanha, 1946). Fotógrafo, diretor de fotografia, pintor. Filho de diplomata, vive a infância e adolescência entre Espanha, Portugal, Brasil, Suíça e Estados Unidos. Pintor autodidata, em 1964 expõe pela primeira vez numa galeria em Berna, Suíça. Em 1966, estuda no New York Institute of Photography [Instituto de Fotografia de Nova York] e, dois anos depois, na Escola Superior de Desenho Industrial (Esdi), no Rio de Janeiro. De 1969 a 1981, dirige filmes experimentais e trabalha como diretor de fotografia e cameraman para cineastas como Gilberto Loureiro (1947) e Júlio Bressane (1946). Paralelamente, atua como fotógrafo documental. Entre 1978 a 1982, é correspondente da Agência Magnum, em Paris, e se destaca pelo uso de cores saturadas em seus trabalhos. Nos anos 1980, realiza instalações audiovisuais utilizando fotografia, pintura e cinema e expõe com freqüência no Brasil e no exterior. Recebe diversos prêmios, entre eles Prêmio Kodak da Crítica Fotográfica, em 1982, Bolsa de Artes da Fundação Vitae, em 1994, e Prêmio Nacional de Fotografia da Fundação Nacional de Arte (Funarte), em 1995. É autor dos livros Dulce Sudor Amargo, 1985, Nakta, 1986, Miguel Rio Branco, 1998, Silent Book, 1998 e Entre Olhos o Deserto, 2001.

Análise

Miguel Rio Branco dedica-se ao cinema experimental e à fotografia a partir da década de 1970. Conhecido por seu trabalho com a cor, explora em suas fotos os contrastes cromáticos, a diluição dos contornos, os jogos de espelhamentos e as diversas texturas, criando atmosferas por meio do uso da cor e da luz. A passagem do tempo, a violência, a sensualidade e a morte são temas constantes.

Na série Pelourinho (1979), Miguel Rio Branco fotografa o Maciel, parte mais antiga do bairro do Pelourinho, em Salvador, Bahia, local bastante degradado, ligado à prostituição. Fotografa pessoas com rostos na penumbra, corpos marcados por cicatrizes e também se interessa por casas arruinadas pelo tempo. Capta o que resta de dignidade nas situações cotidianas do local, em ambientes cercados pela violência e pela solidão.

Em instalações criadas na década de 1990, exibe projeções fotográficas juntamente com recortes de jornais, cacos de espelhos ou retalhos de tecido. O espectador percorre assim um mundo em fragmentos, composto por imagens dramáticas. Utilizando recursos como transparências, justaposições, cortes e colagens, Miguel Rio Branco cria situações de continuidade e descontinuidade. Para alguns críticos, sua produção situa-se no limite entre arte, fotografia e cinema.

Outras informações de Miguel Rio Branco:

  • Outros nomes
    • Miguel da Silva Paranhos do Rio Branco
    • Miguel da Silva Paranhos de Rio Branco
  • Habilidades
    • jornalista
    • Pintor
    • jornalista correspondente
    • desenhista
    • Artista multimídia
    • fotógrafo
    • escultor
    • diretor de fotografia

Obras de Miguel Rio Branco: (26) obras disponíveis:

Todas as obras de Miguel Rio Branco:

Exposições (192)

Artigo sobre Rio Hoje

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de inícioRio Hoje: 25-10-1989  |  Data de término | 26-11-1989
Resumo do artigo Rio Hoje:

Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

Todas as exposições

Eventos relacionados (11)

Artigo sobre sp-arte 2010

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de iníciosp-arte 2010: 29-04-2010  |  Data de término | 02-05-2010
Resumo do artigo sp-arte 2010:

Fundação Bienal de São Paulo

Artigo sobre sp-arte 2011

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de iníciosp-arte 2011: 12-05-2011  |  Data de término | 15-05-2011
Resumo do artigo sp-arte 2011:

Fundação Bienal de São Paulo

Fontes de pesquisa (47)

  • BRASIL. Plural y singular. Curadoria Laura Buccellato, Clelia Taricco. Buenos Aires: MAMba, 2000.

  • I Quadrienal de Fotografia. Curadoria Paulo Klein. São Paulo: MAM, 1985. 40 p. il. p.b. 
  • OUTEIRO, Robson (coord.); PAIVA, Joaquim (org.). Visões e alumbramentos: fotografia brasileira contemporânea na coleção Joaquim Paiva. Versão em inglês Katica Szabó, Laura Ferrari; fotografia Denise Andrade. São Paulo: BrasilConnects Cultura & Ecologia, 2002. 296 p., il. p&b. color.
  • A IMAGEM do som de Caetano Veloso: 80 composições de Caetano Veloso interpretadas por 80 artistas contemporâneos. Curadoria Felipe Taborda. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1998. 179 p., il. color. (A imagem do som, 1).
  • ARTE Amazonas. Texto Alfons Hug, Nikolaus A. Nessler, Günter Metken; texto Reynaldo Roels Jr., Perdita von Kraft-Lottner, Ailton Krenak, Darcy Ribeiro, Maria Heloisa Fénelon Costa, Paulo Herkenhoff. Brasília: Goethe Institut, 1992. 224 p., il. color.
  • ARTISTAS brasileiros na 5. Bienal de la Habana, 1994. Havana: Centro Wifredo Lam, 1994.
  • AS DIMENSÕES da arte contemporânea: Coleção João Carlos de Figueiredo Ferraz. Texto Agnaldo Farias. Ribeirão Preto: MARP, 1998. 36 p., il. color.
  • AYALA, Walmir (org.). Dicionário brasileiro de artistas plásticos. Brasília: MEC / INL, 1980. v.4: Q a Z. (Dicionários especializados, 5).
  • BIENAL INTERNACIONAL DE SÃO PAULO, 24. , 1998, São Paulo, SP. Um e/entre outros/s. Curadoria Paulo Herkenhoff, Adriano Pedrosa. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1998.
  • BIENAL INTERNACIONAL DE SÃO PAULO, 24., 1998, São Paulo, SP. Representações nacionais. Curadoria Paulo Herkenhoff, Adriano Pedrosa. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1998.
  • BIENAL INTERNACIONAL DE SÃO PAULO, 24., 1998, São Paulo, SP. Roteiros. roteiros. roteiros. roteiros. roteiros. roteiros. roteiros. Curadoria Paulo Herkenhoff, Adriano Pedrosa. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 1998.
  • BRIL, Stefania. Imagens de vida-inferno. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 18 out. 1980. p. 15.
  • CARBONCINI, Anna (Coord.). Coleção Pirelli/ MASP de Fotografias: v. 7. São Paulo: MASP, 1997.
  • CONTEMPORARY brazilian photography: a selection of photographs from the collection of Joaquim Paiva. São Francisco: Center For the Arts Yerba Buena Gardens, 1994.
  • DICTIONNAIRE mondial de la photographie: des origines à nos jours. Paris: Larousse, 1994. 735 p., il. p&b color.
  • ENXERGANDO o planeta: Miguel Rio Branco. IrisFoto, São Paulo, ano 45, n. 451, p. 60, jan./fev. 1992. Edição de aniversário.
  • FARIAS, Agnaldo. Arte brasileira hoje. São Paulo: Publifolha, 2002. (Folha explica, 40).
  • FERNANDES JÚNIOR, Rubens. Labirinto e identidades: panorama da fotografia no Brasil [1946-1998]. São Paulo: Cosac & Naify, 2003. 232 p., 124 il.
  • FOTOGRAFIA brasileira contemporânea: uma seleção de fotografias da coleção Joaquim Paiva. Rio de Janeiro: Centro Cultural Banco do Brasil, 1995. folha dobrada, il. p.b., color.
  • I Prêmio Nacional de Fotografia. Tradução Julian Leites. Rio de Janeiro: Funarte, 1995. 20p., il. color.
  • LIBERTINOS/LIBERTÁRIOS. Curadoria Paulo Herkenhoff; texto Márcio Souza, Adauto Novaes. Rio de Janeiro: Funarte, 1995. 28 p., il.
  • LOBACHEFF, Georgia e BOFFA, Marcelo (Coord.). Fotógrafos e fotoartistas na Coleção do Museu de Arte Moderna de São Paulo: fotografia contemporânea brasileira. Curadoria Georgia Lobacheff. São Paulo: Espaço Porto Seguro de Fotografia, 1999.
  • MIGUEL Rio Branco. Novidades Fotoptica, São Paulo, ano 15, n. 55, p. 11-15, jun. 1972.
  • MORAIS, Frederico. Corpos e casas corroídos. In: ______. Chorei em Bruges: crônicas de amor a arte. Rio de Janeiro: Avenir, 1983. 105 p.
  • MORAIS, Frederico. Na fotografia, o compromisso com a realidade: denúncia e documento social. O Globo, Rio de Janeiro, 23 out. 1978.
  • MOSTRA de fotografia 5: fotógrafos mexicanos. Texto Lázaro Blanco, Roberto Daniel Martins Parreira. Rio de Janeiro: Funarte, 1980. 14 folhas soltas, il. p&b.
  • MOSTRA DO REDESCOBRIMENTO, 2000, SÃO PAULO, SP. Arte contemporânea. Curadoria geral Nelson Aguilar; curadoria Nelson Aguilar, Franklin Espath Pedroso; tradução Arnaldo Marques, Ivone Castilho Benedetti, Izabel Murat Burbridge, Katica Szabó, John Norman. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo : Associação Brasil 500 anos Artes Visuais, 2000.
  • O ESPÍRITO da nossa época: coleção Dulce e João Carlos de Figueiredo Ferraz. Curadoria Stella Teixeira de Barros, Ricardo Resende; versão em inglês Thomas William Nerney, Izabel Murat Burbridge. São Paulo: MAM, 2001.
  • OLIVEIRA, Moracy R. de. Rio Branco, polêmico, instigante. Jornal da Tarde, São Paulo, 03 nov. 1980.
  • OS ANJOS estão de volta. Curadoria e texto Maria Lúcia Montes; tradução Maria Lúcia Montes; texto R.M. Rilke, Al-Gazzali, Charles Baudelaire, Jacobus de Voragine, Paulo Coelho. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 2000. 144 p., il. color.
  • PAIXÃO do olhar: instalação, pintura, fotografia e vídeo. Rio de Janeiro: MAM, 1993. 32 p., il.
  • PANORAMA DA ARTE BRASILEIRA, 1995, SÃO PAULO, SP. Panorama da Arte Brasileira 1995. Curadoria Ivo Mesquita; tradução Izabel Murat Burbridge. São Paulo: MAM, 1995.
  • PERSICHETTI, Simonetta. Imagens da fotografia brasileira. São Paulo: Estação Liberdade : Senac, 2000. 190 p., il. color.
  • POÉTICAS da cor. Curadoria e texto Ligia Canongia; versão em inglês Stephen Berg. Rio de Janeiro: Centro Cultural Light, 1998. 125 p., il. color.
  • RIO BRANCO, Miguel. Entre os olhos, o deserto. Texto David Levi Strauss; tradução Vera Adami. São Paulo: Cosac & Naify, 2001. 168 p., il. p&b color. 1 DVD.
  • RIO BRANCO, Miguel. Miguel Rio Branco. Ensaio David Levi Strauss. São Paulo: Rio, 1998. 149 p., il. color.
  • RIO BRANCO, Miguel. Miguel Rio Branco. Rio de Janeiro: MAM, 1996. , il.
  • RIO BRANCO, Miguel. Miguel Rio Branco. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. 149p. il. color. 
  • RIO BRANCO, Miguel. Miguel Rio Branco. São Paulo: Cosac & Naify, 1998. 148 p., il. p&b, color.
  • RIO BRANCO, Miguel. Out of Nowhere. Curadoria Ligia Canongia. Rio de Janeiro: Museu de Arte Moderna; Salvador: Museu de Arte Moderna da Bahia, 1996.
  • RIO BRANCO, Miguel. Silent Book. São Paulo: Cosac & Naify, 1997. 96 p., il. color.
  • RIO BRANCO, Miguel. Miguel Rio Branco: pele do tempo. Texto Paulo Sérgio Duarte. Rio de Janeiro: Centro de Arte Hélio Oiticica, 2000. [48] p., il. color. 1 CD-ROM.
  • RIO BRANCO, Miguel; CALAFERTE, Louis. Nakta. Texto Orlando Azevedo. Curitiba, 1996. 140 p., il. color.
  • RIO: mistérios e fronteiras. Tradução Antonio Carioca. Rio de Janeiro: MAM, 1995. 55 p., il., figs
  • SÉCULO 20: arte do Brasil. Curadoria Nelson Aguilar, Franklin Espath Pedroso. Lisboa: Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, 2000.
  • SEMANA FERNANDO FURLANETTO, 2., 1999, São João da Boa Vista, SP. 2ª Semana Fernando Furlanetto. Curadoria Fritz. São João da Boa Vista: Prefeitura Municipal, 1999.
  • URBAN, João; ARAÚJO, Zeka; CHAVES, Ricardo. Mostra de fotografia 3: proposta : Lazer. Rio de Janeiro: Funarte, 1979. 14 folhas soltas, il. p&b.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • MIGUEL Rio Branco. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa10743/miguel-rio-branco>. Acesso em: 19 de Jun. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7