Pessoas

Antonio Saggese

Outros Nomes: Antonio José Saggese
  • Análise
  • Biografia
    Antonio José Saggese (São Paulo SP 1950). Fotógrafo. Começa a dedicar-se à fotografia em 1969, um ano antes de ingressar na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, FAU/USP. Formado em 1976, nunca exerce a profissão de arquiteto. Realiza fotografias de arquitetura, urbanismo e de obras de arte. Desde o fim dos anos 1970, leciona fotografia em várias instituições de São Paulo, como o Instituto de Arte e Decoração - Iade, o Sesc Pompéia e o Centro de Comunicações e Artes do Senac. Atua como fotógrafo profissional - no campo da moda e da publicidade - a partir dos anos 1980. Em 1983, recebe bolsa do governo italiano e faz estágio de aperfeiçoamento em Milão. Recebe o prêmio de melhor trabalho em cor na 1ª Quadrienal de Fotografia do Museu de Arte Moderna de São Paulo,1985; o de melhor exposição de fotografia da Associação Paulista de Críticos de Arte, 1988; a bolsa Vitae de Fotografia, 1992; o Prêmio Estímulo da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, 1994; e, por duas vezes, a bolsa Marc Ferrez da Fundação Nacional de Artes, 1986 e 1995. Em 2005, é publicado pela editora Cosac & Naify livro Antonio Saggesse, com texto de Maurício Lissovsky.

    Comentário Crítico
    Antonio Saggese parte de conceitos relacionados à história da fotografia, como sua caracterização como documento, ou registro de um determinado momento. Em suas imagens é constante a presença de fotografias dentro de outras: figuras que olham para o espectador, em um jogo de espelhos. Trabalha freqüentemente com séries como aquelas realizadas em cemitérios, serrarias ou oficinas mecânicas. Nas fotografias dedicadas a lápides de cemitérios, a estranheza provém da apreciação da procissão de rostos envoltos em uma atmosfera grave, apresentando imagens modificadas pela ação do tempo. Também na série de fotos de paredes de serrarias o fotógrafo registra objetos reunidos por pessoas simples, associados a imagens de conteúdo erótico, religioso ou comercial.


    Na série Mecânica do Desejo (1988) apresenta fotos eróticas pregadas nas paredes de oficinas mecânicas. Nelas Saggese enfatiza as relações entre a passagem do tempo, o papel perecível da fotografia e sua utilização na construção de um imaginário erótico.

Exposições

Eventos

Fontes de Pesquisa

ANDERÁOS, Ricardo. Morte e erotismo decodificam a linguagem fotográfica. Folha de S. Paulo, São Paulo, 12 jun. 1991.

CARBONCINI, Anna (coord.). Coleção Pirelli/MASP de Fotografias: v. 1. Texto Boris Kossoy; versão em inglês Kevin M. Benson Mundy. São Paulo: MASP, 1991. 80 p., il. p&b. color.

IMAGENES de Brasil: Coleção Pirelli Masp. Curadoria Fábio Magalhães; texto Lourenço Diaféria. São Paulo: Fundação Memorial da América Latina, [199?]. 60 p., il. p&b color.

PEIXOTO, Nelson Brissac. Paisagens urbanas. São Paulo: Senac, 1996. 347 p., il. p&b color.

SAGGESE, Antonio. A sua imagem e semelhança. Curitiba: Fundação Cultural, 1995. [24] p., il., p&b color.

SAGGESE, Antonio. Antonio Saggese. São Paulo: MASP, 1991. [22] p., il. p&b color.

SAGGESE, Antonio. Antonio Saggese: fotografias. Texto de Sônia Salzstein Goldberg. Ribeirão Preto: Ribeirão Shopping, 1989.

SAGGESE, Antonio. Antonio Saggese. São Paulo : Cosac & Naify, 2005.