Pessoas

Heitor dos Prazeres

  • Análise
  • Biografia
    Heitor dos Prazeres (Rio de Janeiro RJ 1898 - idem 1966). Pintor, compositor, marceneiro. Inicia-se na pintura por volta de 1937, como autodidata, estimulado pelo jornalista e desenhista Carlos Cavalcanti. No período de 1937 a 1946, trabalha em rádios do Rio de Janeiro. Ingressa como ritmista na Rádio Nacional, em 1943. Recebe o 3º lugar para artistas nacionais na 1ª Bienal Internacional de São Paulo, com o quadro Moenda, 1951, inspirado no universo do trabalho rural. É homenageado com sala especial na 2ª Bienal Internacional de São Paulo, em 1953. No ano seguinte, cria cenários e figurinos para o Balé do IV Centenário da Cidade de São Paulo. Realiza sua primeira exposição individual, em 1959, na Galeria Gea, no Rio de Janeiro. Em 1965, Antônio Carlos Fontoura produz um documentário sobre sua obra. Torna-se um artista destacado, atuando como compositor, instrumentista e letrista de música popular brasileira. Participa da fundação das primeiras escolas de samba cariocas, entre elas a Estação Primeira de Mangueira. Em comemoração do centenário de seu nascimento, em 1999, é realizada mostra retrospectiva no Espaço BNDES e no Museu Nacional de Belas Artes. Em 2003, é publicado o livro Heitor dos Prazeres: Sua Arte e Seu Tempo, da jornalista Alba Lírio.

Cronologia

Exposições

Exibir

Evento

Fontes de Pesquisa

LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988. 555 p., il. p&b., color.

Currículo atualizado

PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1969. 559 p., il. p&b., color.

ARDIES, Jacques. A Arte naif no Brasil. Texto Geraldo Edson de Andrade. São Paulo: Empresa das Artes, 1998.

RÄNGER, Carlos (Coord.). Pop Brasil: arte popular e o popular na arte. São Paulo: CCBB, 2002. p.21

AQUINO, Flávio de. Aspectos da pintura primitiva brasileira. Tradução Richard Spock; apresentação Geraldo Edson de Andrade. Rio de Janeiro: Spala, 1978.

ARDIES, Jacques. A Arte naif no Brasil. Texto Geraldo Edson de Andrade. São Paulo: Empresa das Artes, 1998. 246 p. il. color.

ARTE no Brasil. Apresentação Pietro Maria Bardi, Pedro Manuel. São Paulo: Abril Cultural, 1979.

ARTE nos séculos. São Paulo: Abril Cultural, 1972.

BRAGA, Rubem. Três primitivos. Rio de Janeiro: Ministério da Educação/Serviço de Documentação, 1953. p. 14. (Os Cadernos de Cultura, 63) 

DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: INL, 1973-1980. 4v., il., (Dicionários especializados, 5).

LEITE, José Roberto Teixeira. 500 anos da pintura brasileira. Produção Raul Luis Mendes Silva, Eduardo Mace. [S.l.]: Log On Informática, 1999. 1 CD-ROM.

LIRIO, Alba. Heitor dos Prazeres: sua arte e seu tempo. Rio de Janeiro: ND Comunicação, 2003.

MOSTRA do Redescobrimento: arte afro-brasileira. Organização Nelson Aguilar. São Paulo: Associação Brasil 500 Anos Artes Visuais, 2000.

PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Apresentação Antônio Houaiss; texto Mário Barata et al. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1969.

PONTUAL, Roberto. Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand. Rio de Janeiro: Edições Jornal do Brasil, 1987. 585 p., il. color.

PRAZERES, Heitor dos. Heitor dos Prazeres: pinturas. São Paulo: Galeria Sistina, 1961. , 1 il., p&b.

ZANINI, Walter (org.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Fundação Djalma Guimarães: Instituto Walther Moreira Salles, 1983. 1.106 p., il. color. 2v.