Artigo da seção pessoas Leila Pugnaloni

Leila Pugnaloni

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deLeila Pugnaloni: 09-02-1956 Local de nascimento: (Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)

Biografia

Leila Maria de Abreu Pugnaloni (Rio de Janeiro RJ 1956). Pintora, escultora e desenhista. Inicia seus estudos em arte em 1976, com o curso de história da arte e desenho no Atelier do Museu Alfredo Andersen, em Curitiba. Estuda na Escola de Música e Belas Artes do Paraná entre 1978 e 1980, e em 1979 freqüenta a Escola de Artes Visuais do Parque Lage (EAV/Parque Lage), no Rio de Janeiro. É aluna do curso de gravura em metal no The Art Students League of New York, em 1982.  No ano seguinte cursa litografia e gravura em metal na Casa da Gravura do Solar do Barão, na Fundação Cultural de Curitiba. Em 1985 ilustra a publicação Rimagens, com texto da poetisa Alice Ruiz (1946). Também trabalha como orientadora do curso livre de desenho da figura humana no Museu Alfredo Andersen (MAA), no Museu Guido Viaro e no Serviço Social do Comércio - Sesc de Curitiba. Em 1988 orienta cursos de desenho no Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC/PR) e de desenho para crianças no Ateliê Pró-Criar. Em 1995 é lançado o vídeo Leila Pugnaloni, Tom, Luz e Cor, produzido pela Fundação Cultural de Curitiba, com direção de Cido Marques. No ano seguinte é fundada a Escola de Arte Leila Pugnaloni, e no mesmo ano a artista é nomeada membro titular do Conselho Estadual de Cultura do Estado do Paraná. Em 2003 é publicado o livro Leila Pugnaloni, O Passeio do Olhar, com autoria de Fernando Bini. Integrante dos grupos de arte Convergência e Bicicleta, ao longo de sua carreira Leila Pugnaloni realiza mais de vinte exposições individuais e participa de mais de quarenta mostras coletivas. O trabalho da artista ilustra vários livros, jornais e revistas.

Análise

No início de sua produção, Leila Pugnaloni faz desenhos a nanquim com sinais gráficos e figuras femininas, revelando a influência de Henri Matisse (1869-1954). Produz também pinturas a guache ou acrílico sobre papel, como Brasília (1984), em que experimenta com a cor. Aos poucos a figura humana dá lugar às primeiras abstrações e as paisagens tendem à simplificação dos elementos. A artista adota um desenho mais livre e busca um máximo de expressão com um mínimo de recursos gráficos. Essa procura resulta na série de pinturas Alphavelas, na qual trabalha a cidade como uma teia de estranhezas, precariedades e tensões físicas e humanas, segundo o crítico Paulo Herkenhoff. Desta série fazem parte as telas Nível (1988) e Paralelo (1989), entre outras. Ganha força, na obra de Pugnaloni, o diálogo com o neoconcretismo, como atesta a obra Cidade Azul (1989). Desde o início dos anos 1990, a artista produz obras que revelam afinidade com a produção de Willys de Castro (1926-1988), como Módulos de Cor (1994). Pugnaloni utiliza um sistema geométrico colorido e as formas empregadas são neutras: linhas, quadrados, múltiplos de quadrados, que estruturam o campo pictórico sem criar motivos. Esses trabalhos situam-se entre a pintura e a escultura, pois tendem a avançar para fora do plano. No fim da década de 1990 produz a série de Jujus: peças de madeira recortadas nas mais variadas formas, cobertas com tinta fosca ou fosforescente e fixadas na parede. A influência de Matisse - nas formas simples e nas cores - torna-se novamente visível.

Outras informações de Leila Pugnaloni:

  • Outros nomes
    • Leila Maria de Abreu Pugnaloni
  • Habilidades
    • Artes Visuais
    • Pintor
    • Artista plástico
    • Artista visual

Exposições (42)

Artigo sobre Arte na Rua 2

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de inícioArte na Rua 2: 09-1984
Resumo do artigo Arte na Rua 2:

Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC/USP)

Artigo sobre VentoSul: mostra de artes visuais integração do Cone Sul (2. : 1994 : Cascavel, PR : Centro Cultural Gilberto Mayer)

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de inícioVentoSul: mostra de artes visuais integração do Cone Sul (2. : 1994 : Cascavel, PR : Centro Cultural Gilberto Mayer): 05-08-1994  |  Data de término | 10-09-1994
Resumo do artigo VentoSul: mostra de artes visuais integração do Cone Sul (2. : 1994 : Cascavel, PR : Centro Cultural Gilberto Mayer):

Centro Cultural Gilberto Mayer (Cascavel, PR)

Todas as exposições

Eventos relacionados (2)

Artigo sobre sp-arte 2010

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de iníciosp-arte 2010: 29-04-2010  |  Data de término | 02-05-2010
Resumo do artigo sp-arte 2010:

Fundação Bienal de São Paulo

Artigo sobre sp-arte 2011

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de iníciosp-arte 2011: 12-05-2011  |  Data de término | 15-05-2011
Resumo do artigo sp-arte 2011:

Fundação Bienal de São Paulo

Fontes de pesquisa (10)

  • AYALA, Walmir. Dicionário de pintores brasileiros. Organização André Seffrin. 2. ed. rev. e ampl. Curitiba: Ed. UFPR, 1997.
  • BRASIL Reflexão 97: a arte contemporânea da gravura. Curadoria Uiara Bartira; fotografia Vilma Slomp; tradução Alberto de Paula Santos; apresentação Cassio Taniguchi, Margarita Pericás Sansone, Nilza K. Procopiak; texto Uiara Bartira, Maria Alice Milliet. Curitiba: Fundação Cultural de Curitiba, 1997. [98] p., il. p&b., color.
  • LOPES, Adélia Maria e MENDONÇA, Mai Nascimento. Alphavelezas de Leila Pugnaloni. O Estado do Paraná. Curitiba, 13 de Novembro de 1988. Seção: Almanaque, p. 5 a 8.
  • NEPOMUCENO, Rosa. Alphavelas luminosas de Leila. O Globo. Rio de Janeiro, 03 de Janeiro de 1989.
  • PUGNALONI, Leila. Alphavelas: pinturas. Fotografia Júlio Covello; apresentação Paulo Leminski. Rio de Janeiro: Casa de Cultura Laura Alvim, 1989. 1 folha dobrada, il. p&b. color.
  • PUGNALONI, Leila. Leila Pugnaloni. Apresentação Tadeu Chiarelli; fotografia Marcio Santos. Curitiba: Casa da Imagem, 1992. [8] p. il. color.
  • PUGNALONI, Leila. Leila Pugnaloni. Curadoria Paulo Herkenhoff; texto Paulo Herkenhoff; fotografia Vilma Slomp; projeto gráfico Guilherme Zamoner. Curitiba: Museu Metropolitano de Arte de Curitiba, 1995. [26] p. il. color.
  • REFLEXÃO dos anos 80. Apresentação de Gilda Poli Rocha Loures. Texto de Nilza Procopiak. Curitiba: MAC, 1991.
  • RUIZ, Alice. Rimagens. Curitiba : Edição P. A. Publicidade 1985.
  • VENTOSUL: MOSTRA DE ARTES VISUAIS INTEGRAÇÃO DO CONE SUL - ARGENTINA, BRASIL, CHILE, PARAGUA, URUGUAI, 2., 1994, Cascavel, PR. Ventosul: Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai. Curadoria Tício Escobar, Osvaldo Salerno, Fernando Cocchiarale, Adalice Araújo, Laura Buccellato, Alícia Haber, Nelly Richard; apresentação Mario Pereira; texto Fidelcino Tolentino, Gilda Poli, Luiz Ernesto Meyer Pereira, Angela Ceccatto, Laura Buccellato, Fernando Cocchiarale, Adalice Araújo, Nelly Richard, Ticio Escobar; fotografia Salete Bramatti, Clayton Biaggi; tradução J. J. Durán; texto Alícia Haber. Cascavel, 1994. 82 p., il. p&b.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • LEILA Pugnaloni. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2019. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa10423/leila-pugnaloni>. Acesso em: 26 de Abr. 2019. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7