Artigo da seção pessoas Rosângela Rennó

Rosângela Rennó

Artigo da seção pessoas
Artes visuais  
Data de nascimento deRosângela Rennó: 19-11-1962 Local de nascimento: (Brasil / Minas Gerais / Belo Horizonte)
Imagem representativa do artigo

Bananeira , 2006 , Rosângela Rennó
Frame do vídeo Bananeira de Rosângela Rennó/divulgação

Biografia

Rosângela Rennó Gomes (Belo Horizonte, Minas Gerais, 1962). Artista intermídia, fotógrafa. Forma-se em arquitetura pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, em 1986, e em artes plásticas pela Escola Guignard, em 1987. No final da década de 1980, cria suas primeiras obras, que têm como base fotografias de álbuns de família. Entre 1991 e 1993, integra o Visorama, grupo de estudos de arte contemporânea. Em suas fotografias, objetos, vídeos e instalações, a artista aborda discussões acerca da natureza da imagem. Realiza trabalhos com base em fotos 3 x 4, produzidas em estúdios populares. Em 1992, inicia o projeto Arquivo Universal, um banco de dados virtual, composto por trechos de textos jornalísticos, que contêm referências a imagens fotográficas. Em paralelo, trabalha com fotografias obtidas em arquivos públicos e privados, como as imagens de presos do extinto Departamento de Medicina e Criminologia, pertencentes ao Museu Penitenciário Paulista. Titula-se doutora em artes pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo - ECA/USP, em 1997. Recebe bolsas da Civitella Ranieri Foundation, de Umbertide, Itália, em 1995; da Fundação Vitae, em 1998; e da John Simon Guggenheim Memorial Foundation, de Nova York, em 1999. Em 2003, é publicado o livro Rosangêla Rennó: [O Arquivo Universal e Outros Arquivos], pela Cosac & Naify.

Análise

Rosângela Rennó compõe sua obra pela apropriação de imagens e textos de autores anônimos. Em 1985, realiza o trabalho Hora do Ângelus, em que combina desenho e fotografia. Conclui o curso de artes plásticas em 1987. A partir daí trabalha com peças agrupadas em séries. Na série Conto de Bruxas (1988), subverte as ilustrações de histórias infantis e lhes dá um caráter surrealista. Em 1988, cria a série Pequena Ecologia da Imagem, em que, pela primeira vez, se apropria de fotografias de autores anônimos. As obras de sua individual de 1989, Anti-Cinema - Veleidades Fotográficas, na Sala Corpo de Exposições, em Belo Horizonte, são feitas com manipulação de fotogramas de cinema recolhidos de arquivos.

Muda-se para o Rio de Janeiro em 1989. Passa a utilizar fotografias como matéria para a composição de objetos e progressivamente adquire interesse pelo espaço. Trabalha com publicações, como O Grande Livro do Adeus (1989) e Private Eye (1992). Também utiliza fotografias em trabalhos lúdicos, como Puzzles (1990). Depois de 1991, faz instalações, como Duas Lições de Realismo Fantástico (1991) e Atentado ao Poder (1992). O crítico de arte Paulo Herkenhoff comenta que, na época, a temática da artista desloca-se "dos conflitos da esfera privada para os da esfera pública ou coletiva".1 Dialoga com a obra de artistas como Christian Boltanski (1944) e John Baldessari (1931).

Em 1993, inicia o projeto Arquivo Universal. Nesta série, substitui as imagens por notícias sobre a fotografia. Em outras instalações, combina imagem e texto, como em In Oblivionem (1994/1995). São textos que falam da imagem ausente. A manipulação dos significados da escrita guarda relação com o trabalho do artista norte-americano Joseph Kosuth (1945). Em 1994, participa da 22a Bienal Internacional de São Paulo com a instalação Candelária. Na série Cicatriz, de 1996, trabalha com imagens recolhidas do Museu Penitenciário Paulista. Negativos do mesmo arquivo são utilizados no conjunto Vulgo, de 1998. Em 2003, participa da Bienal de Veneza e monta retrospectiva no Centro Cultural Banco do Brasil - CCBB, no Rio de Janeiro, com trabalhos de 1990 a 2003. Entre eles, mostra a série Bibliotheca (2002), feita com imagens recolhidas de álbuns fotográficos de anônimos. Esta série é exibida, no mesmo ano, no Museu de Arte da Pampulha, em Belo Horizonte, e na Galeria Fortes Vilaça, em São Paulo.

Notas

1. HERKENHOFF, Paulo. Rennó ou a beleza e o dulçor do presente. In: RENNÓ, Rosângela. Rosângela Rennó. São Paulo: Edusp, 1998. (Artistas da Usp, 9). p. 136.

 

Outras informações de Rosângela Rennó:

  • Outros nomes
    • Rosângela Rennó Gomes
    • Rosângela Renno
  • Habilidades
    • Artista visual
    • Arquiteta
    • fotógrafa
    • escultora

Obras de Rosângela Rennó: (24) obras disponíveis:

Título da obra: Hipocampo

Artigo da seção obras
Temas da obra: Artes visuais  
Data de criaçãoHipocampo : 1992
Autores da obra:
Imagem representativa da obra
Legenda da imagem representativa:

Reprodução Fotográfica José Roberto Lobato/Cortesia Galeria Camargo Vilaça

Título da obra: Imemorial

Artigo da seção obras
Temas da obra: Artes visuais  
Data de criaçãoImemorial : 1994
Autores da obra:
Imagem representativa da obra
Legenda da imagem representativa:

Reprodução Fotográfica José Roberto Lobato/Cortesia Galeria Camargo Vilaça

Todas as obras de Rosângela Rennó:

Exposições (324)

Todas as exposições

Eventos relacionados (7)

Artigo sobre Arco 2004

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de inícioArco 2004: 12-02-2004  |  Data de término | 16-02-2004
Resumo do artigo Arco 2004:

Parque Ferial Juan Carlos I

Artigo sobre sp-arte 2010

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de iníciosp-arte 2010: 29-04-2010  |  Data de término | 02-05-2010
Resumo do artigo sp-arte 2010:

Fundação Bienal de São Paulo

Artigo sobre sp-arte 2011

Artigo da seção eventos
Temas do artigo: Artes visuais  
Data de iníciosp-arte 2011: 12-05-2011  |  Data de término | 15-05-2011
Resumo do artigo sp-arte 2011:

Fundação Bienal de São Paulo

Fontes de pesquisa (22)

  • BRASIL. Plural y singular. Curadoria Laura Buccellato, Clelia Taricco. Buenos Aires: MAMba, 2000.

  • RENNÓ, Rosângela. Instalações de Rosângela Rennó: humorais, realismo fantástico. Tradução Stephen Berg. Rio de Janeiro: Galeria do IBEU Copacabana, 1994.

  • SEMANA DE ARTE DE LONDRINA (6. : 2000: Londrina, PR), MOREIRA, Maria Carla Guarinello de Araujo (coord.). Possíveis imagens: [fotografia contemporânea]. Apresentação Maria Carla G. de Araujo Moreira; curadoria Angela Magalhães, Nadja Peregrino; texto Nadja Peregrino, Angela Magalhães. Londrina: Universidade Estadual de Londrina, 2000.
  • APROPRIAÇÕES 91. Curadoria Tadeu Chiarelli; fotografia Romulo Fialdini; tradução Vera Godoy Luisi. São Paulo: Paço das Artes, 1991.
  • ARTE e artistas plásticos no Brasil 2000. São Paulo: Meta, 2000.
  • CHIARELLI, Tadeu. The object in emerging Brazilian art. Review: Latin American Literature and Arts, New York, n.44, p.45-53, Jan./June 1991.
  • ESPELHOS e sombras. Apres. Eduardo A. Levy Jr. Texto de Aracy Amaral. São Paulo: MAM; Rio de Janeiro: Centro Cultural Banco do Brasil, 1994/1995.
  • FABRIS, Annateresa. L´indizio negato. In: BIENNALE DI VENEZIA, 45.,1993. Aperto´93. Milano: Flash Art, 1993.
  • Guia das Artes n.32 (São Paulo: julho 1993)
  • GUIGNARD: 50 anos de uma escola de arte. Apresentação Piti. Belo Horizonte: Vidya Galeria de Arte, 1994.
  • HERKENHOFF, Paulo (org.); PEDROSA, Adriano (org.). Marcas do corpo, dobras da alma. São Paulo: Takano, 2000.
  • HERKENHOFF, Paulo. Construção do sujeito. Guia das Artes, São Paulo, n.32, p.12-13, jul. 1993.
  • MOSTRA DO REDESCOBRIMENTO, 2000, SÃO PAULO, SP. Arte contemporânea. Curadoria geral Nelson Aguilar; curadoria Nelson Aguilar, Franklin Espath Pedroso; tradução Arnaldo Marques, Ivone Castilho Benedetti, Izabel Murat Burbridge, Katica Szabó, John Norman. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo : Associação Brasil 500 anos Artes Visuais, 2000.
  • O ESPÍRITO da nossa época: coleção Dulce e João Carlos de Figueiredo Ferraz. Curadoria Stella Teixeira de Barros, Ricardo Resende; versão em inglês Thomas William Nerney, Izabel Murat Burbridge. São Paulo: MAM, 2001.
  • RENNÓ, Rosângela. Rosângela Rennó. Texto de Dan Cameron. São Paulo: Galeria Camargo Vilaça, 1995.
  • TRANSPARÊNCIAS. Curadoria Marcus de Lontra Costa, Denise Mattar; apresentação Helena Severo; fotografia Vicente de Mello; versão em inglês Nicola Lopez. Rio de Janeiro: MAM, 1996. 68 lâms.
  • TRIDIMENSIONALIDADE na arte brasileira do século XX. apresentação Ricardo Ribenboim; colaboração Annateresa Fabris, Tadeu Chiarelli. São Paulo, SP: Itaú Cultural, 1997. 240 p., il. color.
  • __________. Anti - cinema: veleidades fotográficas. Apresentação Alícia Duarte Penna. Belo Horizonte: Sala Corpo de Exposições, 1989.
  • __________. Rosângela Rennó. Apresentação Felipe Chaimovich; texto Paulo Herkenhoff. São Paulo: Edusp, 1998. 197 p. il. (Artistas da Usp, 9).
  • __________. Rosângela Rennó: cicatriz. Texto de Alma Ruiz. Los Angeles: The Museum of Contemporary Art, 1996. (Focus series exhibition Cicatriz).
  • __________. Rosângela Rennó: Curriculum da Artista
  • __________. Vulgo [alias]. Austrália: s.n., 1999.

Como citar?

Para citar a Enciclopédia Itaú Cultural como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:

  • ROSÂNGELA Rennó. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa10376/rosangela-renno>. Acesso em: 15 de Out. 2018. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7